Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

segunda-feira, agosto 29, 2016

Comunidade do Bairro Liberdade II volta a apelar por melhorias

O ESCROQUE DARCI LERMEN E SEU COMPARSA JOSÉ DIRCEU.

Terça-feira, 25 de outubro de 2011


Fotos: Waldyr Silva
Moradores de um longo trecho da Rua Macapá e ruas transversais, no Bairro Liberdade II, em Parauapebas, voltaram a entrar em contato com a Sucursal do CORREIO DO TOCANTINS para denunciar que continuam penando com a falta de infraestrutura naquele logradouro.
Em maio deste ano, a comunidade daquela área se queixou para a reportagem, denunciando que já estava cansada de tanto pedir apoio à prefeitura no que diz respeito à implantação de obras de saneamento básico, mas seus pleitos até então não tinham sido atendidos.

Na época, a Secretaria Municipal de Obras (Semob) informou que as providências reclamadas pelos moradores do Bairro Liberdade II só iriam poder ser providenciadas no período de verão, quando as chuvas cessassem.

Cansados de esperar por esse “bom tempo”, os moradores lembram que o verão já veio e as obras não foram feitas, e agora recomeça a tormenta com o início do período chuvoso.

A comunidade pede ao poder público obras de drenagem para escoar a água pluvial, pavimentação asfáltica nas ruas, água tratada nas torneiras e energia elétrica que dê condições para fazer funcionar os eletrodomésticos.

Dona Maria das Dores Almeida (Rua Macapá) diz que foi obrigada a construir uma pequena barreira de tijolo e cimento na porta da casa dela para impedir a entrada da enxurrada de água da chuva, que invadia a residência, provocando prejuízo. 
 
Ela reclama também do forte odor que exala de uma vala a céu aberto que passa na frente de sua residência, principalmente quando faz sol.
O morador Ricardo Lopes Vieira (Rua Lima Sobrinho, qd. 23) revela que, para minimizar o problema de água da chuva, os vizinhos se juntaram e fizeram por conta própria uma vala para escoar a água pluvial que invadia as residências, “porque a prefeitura nunca teve a responsabilidade de assumir seu compromisso com o bairro”, dispara, informando que os moradores se cotizaram para pagar os serviços da máquina para fazer o canal.

De acordo ainda com o morador, a comunidade do bairro já esteve por várias vezes na Secretaria Municipal de Obras, apelando para que as ruas recebessem obras de saneamento, mas até agora nada foi feito. 
 
“O secretário de Obras chegou a vir aqui em nossa rua, fez anotações e prometeu resolver o problema num breve espaço de tempo, mas já se passaram cerca de dez meses e nada foi feito de melhoria”, lamenta Ricardo Vieira, que na manhã desta segunda-feira (24) estava colocando resto de construção na via pública, no intuito de tampar buracos na rua.
Quem também reclama da falta de infraestrutura no bairro é o morador Evaldo Campos de Melo (Rua Lima Sobrinho Qd. 18, Lt. 6). 
 
Segundo ele, um grupo de pessoas esteve recentemente nas residências dos vereadores Antonio Massud e Euzébio Rodrigues em busca de apoio para melhorias do bairro, “mas até hoje eles não tomaram nenhuma providência para nos atender”.
Evaldo Campos explica que a água consumida pela comunidade é levada às residências mais altas do bairro por carro-pipa da prefeitura, mas muitas vezes, pelas más condições de trafegabilidade nas ruas, o produto não chega todo dia às famílias.

O morador explica que a poucos metros dali, em cima de um morro, a prefeitura construiu uma nova estação de captação, tratamento e distribuição de água, com a promessa de solucionar o problema de água na cidade, mas há um ano a obra foi concluída e o sistema nunca funcionou, deixando a população penando com a falta do precioso líquido nas torneiras.

AUSÊNCIA

No início da tarde desta segunda-feira (24), a reportagem tentou várias vezes estabelecer contato com a Semob, por meio de um telefone fixo da repartição, dois celulares do secretário José das Dores “Coutinho” e dois do secretário adjunto José Orlando Meneses, mas as ligações não foram atendidas em nenhum dos telefones contatados.
 
 

VALTER DESIDERIO BARRETO RECEBENDO MAIS UM PRÊMIO EM SÃO PAULO

sábado, agosto 27, 2016

51 cidades têm só mulheres candidatas à prefeitura

Cidades com candidatas mulheres
Levantamento feito pelo G1 nos dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que 51 municípios terão só mulheres na disputa para a prefeitura nestas eleições. É exatamente o mesmo número do pleito de 2012.

Segundo os dados do TSE, os municípios onde a população vai eleger obrigatoriamente uma prefeita estão localizados em 17 estados.

Já sete dessas cidades têm como única candidata uma mulher: Jati (CE), Altamira do Paraná (PR), Estrela Velha (RS), Salto Veloso (SC), Alto Alegre (SP), Nova Granada (SP) e Ocauçu (SP).
 Cidades com candidatas mulheres

quinta-feira, agosto 25, 2016

Vale tem expectativa que Samarco retome atividades em meados de 2017

A afirmação foi feita pelo gerente-executivo de Relações com Investidores.
Samarco previa neste ano, mas admitiu não ter mais essa expectativa.

Da Reuters

 Resultado de imagem para Reuters  25/08/2016 18h08 - Atualizado em 25/08/2016 18h08 Vale tem expectativa que Samarco retome atividades em meados de 2017

A mineradora Vale tem a expectativa de que sua joint venture com a anglo-australiana BHP Billiton, a Samarco, consiga as licenças ambientais em fevereiro de 2017 para voltar a operar em meados do ano.

A afirmação foi feita pelo gerente-executivo de Relações com Investidores da Vale, André Figueiredo, em um evento em São Paulo, segundo a assessoria de imprensa da mineradora.

O executivo, no entanto, não detalhou como a empresa obteria as autorizações necessárias para concretizar a expectativa.

A Samarco previa voltar a operar no fim deste ano, mas em junho um executivo admitiu não ter mais essa expectativa.

Atualmente, além de suas licenças estarem embargadas por órgãos ambientais, a Samarco também teve suas as autorizações para operar suspensas pela Justiça.

A empresa deu entrada neste ano em um novo licenciamento para depositar rejeitos de sua atividade minerária, mas o órgão ambiental estadual responsável pela análise ainda não deu garantias públicas de prazo para a conclusão do processo.

A Samarco interrompeu suas atividades de mineração em novembro do ano passado, quando uma barragem da companhia se rompeu em Mariana (MG), deixando 19 mortos, centenas de desabrigados e poluindo o importante rio Doce.

Falta de dignidade de ex-prefeito de Parauapebas Darci José Lermen deixa jornalista em débito com a Justiça Eleitoral

Quero aproveitar essa oportunidade para esclarecer a população de Parauapebas, cidade da qual tenho a grande honra de ser um dos seus pioneiros desde março de 1984, prestando relevantes serviços a este pujante e belo município paraense, como o 1º professor de curso superior na área humanística ministrando as disciplinas de Psicologia, Filosofia e Sociologia, nos três primeiros curso de Ensino Médio, no Colégio de 1º e 2º Graus General Euclydes Figueiredo, por qual motivo estou me dedicando a fazer uma retrospectiva da desastrosa gestão do ex-prefeito Darci José Lermen durante seus 08 anos de mandato consecutivo, através de republicação de matérias veiculadas em blogs no período que o mesmo fôra o chefe do Poder Executivo de Parauapebas. 

Este indivíduo depois de passar 08 anos promovendo uma verdadeira desordem administrativa no nosso município, sendo alvo de diversas denúncias ao Ministério Publico Estadual sobre seus atos lesivos ao erário municipal, sem que até o momento as autoridades do Estado do Pará se manifestaram oficialmente sobre tais denúncias, enriqueceu de uma forma estupenda como gestor municipal, e ao concluir seu mandato, se mudou para o Estado da Bahia, para investir tudo que ganhou como prefeito deste município naquele Estado baiano, passando mais de 03 anos sem dar as caras na nossa cidade, e de repente ele aparece nesse período de eleição visitando residências de moradores, principalmente nas periferias, anunciando sua candidatura a prefeito nestas eleições municipais de 2016, afirmando para cada morador que no seu novo plano de governo para este município, ele vai criar um programa "OPORTUNIDADE PARA TODOS", onde pretende contemplar toda a população com oportunidade de emprego e renda. 

Podemos afirmar categoricamente que ele mais uma vez está tentando enganar a população parauapebense, com promessas eleitoreiras visando tão somente conquistar a cadeira de prefeito, e depois vai fazer a mesma coisa que fizera nos seus 08 anos de desgoverno no nosso município, ou até pior. 

Ele mente quando afirma para as pessoas na cidade que ama este lugar e a população deste município, porque se realmente ele amasse este lugar e a sua população, ele teria investido o que ganhou como alcaide, aqui no município, e não ter se mudado para a Bahia, dando "OPORTUNIDADE PARA TODOS", naquele Estado nordestino. 

Infelizmente tive o desprazer de prestar serviço ao governo deste cidadão no seu segundo mandato de prefeito, através do meu quinzenário "Boca no Trombone do Estado do Pará", onde o meu papel assim como dos outros veículos de comunicação, era blindar o seu governo e publicar todas as ações de seu desastroso governo. 

Afinal de contas, como profissionais desta área de comunicação, a nossa obrigação como contratado por qualquer órgão público ou empresário para prestar-lhes serviço de publicidade é honrar o que foi acordado no contrato assinado com tais clientes. 

E por ter sido fiel ao compromisso assumido com este cidadão então prefeito de Parauapebas Darci José Lermen, hoje me encontro prejudicado com um débito na Justiça Eleitoral, e meu Título de Eleitor bloqueado, não podendo exercer meu direito de cidadão de participar do processo eleitoral, como eleitor credenciado a votar em quem eu achar que mereça o meu voto, por causa de uma MULTA ELEITORAL que no momento está em R$ 45.000,00 (QUARENTA E CINCO MIL, E UMA FRAÇÃO), multa essa, gerada por uma matéria que divulgava a inauguração de uma escola de ensino fundamental na zona rural. 

Segundo os profissionais do Direito, essa multa pela qual me encontro em débito com a Justiça Eleitoral, seria uma "Multa Solidária", porque no entendimento desses profissionais, eu tinha um relacionamento com o governo desse cidadão através de um contrato de prestação de serviço usando o nosso jornal e que para publicar as matérias éramos submetidos a autorização da Assessoria de Comunicação, ASCOM, setor responsável pelas informações e disciplinas das ações do governo. 

A referida matéria foi alvo de denúncia ao Ministério Público contra o então gestor Darci José Lermen por "propaganda extemporânea", o que foi acatado pelo Justiça Eleitoral, sendo aplicado uma multa contra o gestor acima citado e por tabela, ao nosso jornal. 

Ele, o ex-prefeito Darci José Lermen pagou sua multa, a minha, infelizmente, ele não pagou, o que só fiquei sabendo através da minha advogada, que me orientou que eu o procurasse para negociar com o mesmo, a quitação dessa dívida com a Justiça Eleitoral, que na realidade não é meu, e sim do governo desse cidadão que agora quer dar "OPORTUNIDADE PARA TODOS", caso se eleja prefeito. 


Quando o procurei no seu gabinete para tratar desse assunto, ele me deu um xá de banco durante dois dias, das 08 horas da manhã, até a meia noite, quando o mesmo me recebera, e comecei a questionar com ele a respeito desta multa, ele simplesmente, e cinicamente me responde que não poderia fazer nada por mim, porque para ele pagar a multa dele, ele teve que vender umas cabecinhas de gado. 

Saí de sua presença desapontado com a atitude daquele indivíduo que me dediquei a blindar o seu governo por força da minha fidelidade ao mesmo, como também pela amizade que o mesmo dizia ter pela minha pessoa. 

Meu único consolo ao saí da sua presença, foi entrar em um dos banheiros masculino existente no prédio da prefeitura, e chorar, não sabia se meu choro era de ódio, de mágoa, ou de desespero por não ter como pagar àquele débito com a Justiça Eleitoral, que eu tinha certeza que não era meu, e que com o passar dos anos, só vai aumentando. 

Agora uma pergunta que não quer calar. 

Será que um indivíduo desse que fingia ser amigo de alguém enquanto estava sendo servido pelos serviços prestado deste alguém, ainda que tal serviço era de caráter profissional, no momento que se encontra nessa situação que me encontrei e ainda me encontro merece confiança das pessoas ? 

Hora, se ele fez isso com quem ela dizia ser ser amigo, ou que não é capaz de fazer com quem não é seu amigo, apenas conhecido ? 

Finalmente, quero deixar um recado aqui para todas as pessoas que estão se melindrando com minha atitude em relação as matérias que tenho publicado mostrando os bastidores do comportamento deste elemento de nome Darci José Lermen, quando foi prefeito de Parauapebas durante seus 08 anos de mandato, que se quiserem tomar as dores deste indivíduo, que paguem o meu débito na Justiça Eleitoral, ou então não se envolva nessa guerra entre mim e ele, porque com certeza eu não os pouparei também. 

Estou disposto a mais uma vez ser denunciado na justiça pela minha atitude contra esse elemento, e com certeza, só eu mesmo vou pagar o preço de minhas ações, sem envolver ninguém.

Não vi até agora ninguém tomar as minhas dores pelo constrangimento que tenho passado por está em débito com a Justiça Eleitoral. 

Não tive a sorte que Delúbio Soares e José Dirceu tiveram, quando seus simpatizantes fizeram campanhas para arrecadarem dinheiro, para pagarem suas multas de condenação pelo envolvimento com o Mensalão, onde cada um conseguiu arrecadar mais de Um Milhão de Reais. 

Mas esse feito só consegue quem é bandido nesse país, pessoas honestas como eu e outras, não conseguem esse ato de solidariedade.


Tenho dito !

Valter Desiderio Barreto.  



Ministério Público em Parauapebas é uma vergonha

Quinta-feira, 25 de agosto de 2011

 
Dizem que um membro do Ministério Público em Parauapebas é frequentador assíduo do gabinete de DARCI LERMEN. 
 
O rapaz não entra pela porta da frente, usa os FUNDOS. 
 
Será que ele já se encontrou alguma vez com o Pazinato? 
 
Hum! 

O Blog só espera as imagens das visitas, levará ao CNMP e cobrará uma explicação para a INÉRCIA do MP em Parauapebas!

O BLOG já cobrou da Ouvidoria do MP e não entende como os Promotores de Justiça em Parauapebas convivem com:

1) Licitações superfaturadas;
2) Pagamento com recursos da CFEM de pessoal do quadro permanente e contratos temporários em substituição aos efetivos;
3) Hospital Municipal: obras paralisadas por meses, anos e reiniciada mediante aditivos que invejam o DNIT;
4) Consultorias: PAZINATO e CONTABILIDADE;
5) Doação de terreno (cancelada) para clínica de HEMODIÁLISE que teria como sócia a esposa do DR. MARGALHO;
6) Despesas sem autorização orçamentária...etc, etc, etc....
7) Sinais de enriquecimento de agentes públicos a "olho visto"...

A INÉRCIA do Ministério Público em Parauapebas é algo muito "misterioso",  uma garantia para o prefeito e políticos de que podem "ficar a vontade" e malinar como bem entenderem no erário!

Sinceramente, queremos acreditar que o MP trabalha silenciosamente e que logo logo a cidade será agraciada com  o resultado de suas investigações. 
 
Que as andanças, com certa assiduidade, de um dos seus membros pelo gabinete do prefeito e do GATO da SAAEP seja parte dessa investigação. 
 
É que para maior êxito, o membro do MP se disfarça de amigo do "meliante" e assim tem acesso a informações privilegiadas. 
 
(Isso não é uma piada, é um desejo de verdade!)

Mas, por enquanto, o BLOG, diante da falta de resultados da atuação do MP e de uma INÉRCIA misteriosa, afirma em "caixa alta": O MP EM PARAUAPEBAS É UMA VERGONHA! 
 
 
Fonte: Blog Sol do Carajás.

JÁDER, ASDRÚBAL e DARCI

Sexta-feira, 26 de agosto de 2011

JÁDER tem um novo relator no STF para o seu processo, o Ministro JOAQUIM BARBOSA, em virtude de problemas de saúde foi substituido. 

ASDRÚBAL, o laqueado, também vai ganhando semanas e semanas, anos e anos, pois o seu processo se arrasta a passos de tartaruga no STF, o "homin", mas que parece um réptil, laqueava em 2004. 
 
O relator original do processo no STF, SEPÚLVEDA PERTENCE, já se aposentou faz é tempo. 

DARCI o prefeito marginal de Parauapebas, esse tá tranquilinho, afinal, com esse Ministério Público que temos em Parauapebas os políticos ladrões podem ficar a vontade. 
 
Tem membro do Ministério Público que vive no gabinete do Prefeito! 
 
Quem será?

Tem um frequentador do BLOG, que afirma ter imagens e áudio de conversas de um membro do MP com o prefeito, por favor, me envie, levo pessoalmente ao Conselho Nacional do Ministério Público em Brasília!
 
 
Fonte: Blog Sol do Carajás.

quarta-feira, agosto 24, 2016

Jornalista Valter Desiderio Barreto recebe mais uma ameaça de morte






























































































Hoje pela manhã, ao sair da minha residência como de costume, deparei-me com o folhetim acima exposto, na caixa receptora de correspondências dos Correios, com mais uma ameaça de morte conforme se vê escrita com letras de fôrma. 

Dirigi-me a Delegacia de Polícia dando ciência a autoridade policial, e ato contínuo, foi produzido mais um Boletim de Ocorrência - B.O. 

Semelhante a ameaça que recebi pessoalmente no dia 12 do mês em curso no interior da 20º Seccional Especializada de Polícia Civil, pelo policial militar aposentado, candidato a vereador pelo PR, nas eleições municipais deste ano, conhecido pela alcunha de "Cabo Ubiraci", porque as duas ameaças dão conotação de motivação política, já que a primeira ameaça foi originada por discussão política, conforme já foi noticiado neste nosso Blog, e esta agora que mostra nitidamente que estamos incomodando as pretensões do PMDB eleger seu candidato a prefeito de Parauapebas, o "energúmeno" ex-prefeito Darci José Lermen, pelas postagens nesta nossa "Revista Eletrônica", das matérias que mostram a retrospectiva dos 08 anos de um governo inoperante e desastroso, cheio de denúncias no Ministério Público, de desvios de verbas públicas, e outros atos lesivos ao erário municipal sob o seu comando. 
 
Essas ameaças não me intimidarão, porque vou continuar refrescando a mente da população parauapebense, através de publicação de matérias dos veículos de comunicação que registraram todos os desmandos dos 08 anos de desgoverno desse "dublê" de gestor público que levou o nosso município a bancarrota e a falência, até o último dia de campanha eleitoral.


Valter Desiderio Barreto.

Falta de higiene afasta clientes de feira de peixe em Parauapebas

ESTA ERA A IMAGEM DO DESGOVERNO DO "ESCROQUE" DARCI JOSÉ LERMEN NOS SEUS 08 ANOS DE MANDATO.

Quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

 

Fotos: Waldyr Silva

João de Deus

Francisco de Assis

Aspecto da feira de peixe
 
muito tempo, a população consumidora de pescado vem reclamando das péssimas condições de higiene na Feira do Produtor, localizada no Bairro Cidade Nova, em Parauapebas.

A situação vem afastando a clientela daquela feira, e por isso agora os próprios revendedores de pescado pressionam a prefeitura para que o órgão remaneje os feirantes para local mais decente, com água limpa, boxes higienizados e local adequado para depositar as vísceras e escamas retiradas dos peixes.

João de Deus de Oliveira, revendedor de peixe há 15 anos na cidade, reclama que durante todo este tempo vem trabalhando na Feira do Produtor nas mesmas condições precárias de falta de higiene e espaço adequado para atender a clientela.

“A prefeitura há muito tempo prometeu transferir a gente para um dos galpões da feira, mas isso nunca aconteceu. 
 
Por isso, a gente fica no meio da rua, sem higiene, para comercializar o pescado. 
 
Acredito que muitos clientes deixam de comprar peixe aqui, por causa da situação precária da feira”, avalia.

Segundo João de Deus, a parte externa da feira conta atualmente com cerca de 40 revendedores de peixes, que comercializam seus produtos às quartas-feiras e aos sábados, no período das 6 às 13 horas. 
 
A média de revenda desses peixeiros na feira é meia tonelada por semana.

O peixeiro Francisco de Assis Freitas de Souza, que há 8 anos comercializa na feira, lamenta também a situação precária de higiene na feira, creditando o problema à prefeitura, “que nunca nos transferiu para o galpão da feira que está fechado, e por isso a gente comercializa o pescado sem nenhum tipo de higiene no meio da rua”, protesta, informando que as vísceras dos peixes são retiradas ali mesmo, colocadas em sacos de plástico e depositadas em contêineres da prefeitura.

A dona-de-casa Osmarina da Conceição Silva, do Bairro União, que pediu para não ser fotografada, declarou à reportagem que raramente vai comprar peixe na feira, por causa do que ela considera como um local “imundo”.

PIRACEMA

Outro problema reclamado pelos revendedores de peixe é a escassez do produto nesta época do ano, quando ocorre a piracema, período em que são proibidas a pesca e a comercialização de peixes de água doce, porque estão se reproduzindo. 
 
A liberação da pesca só ocorrerá no final do mês de março.

Por causa desta proibição, os peixeiros ficam limitados a comercializar apenas pescado da água salgada, como dourada, pescada amarela, filhote, tamuatá, entre outros, enquanto da água doce eles podem vender a espécie tambaqui, que é criada na região e comercializada em feiras e supermercados.

Mesmo com a proibição da pesca de certas espécies de peixe nesta época, feirantes se arriscam em vender algum tipo de peixe na feira, principalmente tucunaré, e muitas vezes são flagrados por fiscais do Ibama.

Os preços do quilo de peixe na Feira do Produtor variam de R$ 8,00 a R$ 15,00, dependendo da espécie. 
 
O pescado da água doce vem do lago de Tucuruí, enquanto o peixe salgado é oriundo de Belém.

A espécie de peixe tambaqui é criada na região e vendida viva na Feira do Produtor e na feira do Mercado Municipal, no Bairro Rio Verde.

RECESSO

A reportagem do CORREIO DO TOCANTINS procurou a Secretaria Municipal de Produção Rural (Sempror) e o Setor de Vigilância Sanitária, órgãos responsáveis pela fiscalização de venda de produtos no município, mas não encontrou nenhum servidor responsável para falar sobre o assunto. 
 
Os vigias informaram que todas as secretarias da prefeitura estão de recesso, exceto hospital e segurança, com previsão para retornar à normalidade no dia 10 de janeiro de 2011. 
 
 
(Waldyr Silva, Correio do Tocantins)