Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

quinta-feira, julho 31, 2008

PUNIÇÃO POR CRIMES NA DITADURA REVOLTA MILITARES.

Causou revolta e indignação entre militares da ativa e da reserva a decisão do ministro da Justiça, Tarso Genro, de instalar uma audiência pública para definir responsabilidades civis e criminais de agentes do Estado que mataram e praticaram torturas durante a ditadura. Para eles, isso "é puro revanchismo" e significa reabrir feridas de um problema que foi resolvido com a lei de anistia. Mas advertem que, se querem reabrir as feridas, que reabram todas, dos dois lados, inclusive colocando em julgamento as autoridades que estão hoje no governo, e que praticaram também, na avaliação deles, atos de tortura e terrorismo.
"Será que quem seqüestrou o embaixador norte-americano e o prendeu dizendo, todo dia, que ia matá-lo, não cometeu ato de tortura da mesma forma, igualmente condenável?", disse o presidente do Clube Militar, general de Exército da reserva Gilberto Barbosa de Figueiredo, que marcou para o dia 7 de agosto, um fórum de debates semelhante ao organizado por Tarso na sede da instituição, no Rio de Janeiro.
"Se for para julgar quem torturou, vamos julgar todos, inclusive muitos que estão na cúpula do governo hoje e tem até ministro de Estado", afirmou. O ministro da Comunicação de Governo, Franklin Martins, foi um dos idealizadores do seqüestro do embaixador dos Estados Unidos, Charles Burke Elbrick.
O general Figueiredo disse que "tortura é reprovável em qualquer situação". "Existe uma lei de anistia e a única forma de se punir os militares que praticaram estes atos de tortura, que considero reprováveis, é anular a lei, porque o outro lado também cometeu atos hediondos, em diversas ocasiões, que precisam ser julgados da mesma forma."

HOMENS SÃO MAIS FELIZES QUE MULHERES APÓS 40 ANOS, DIZ ESTUDO.

Um estudo de pesquisadores das universidades da Califórnia e de Cambridge concluiu que as mulheres são mais infelizes que os homens após os 40 anos.
A pesquisa, elaborada por Anke Plagnol, da Universidade de Cambridge, e Richard Easterlin, da Universidade do Sul da Califórnia, aparecerá no próximo número da revista científica holandesa
Segundo os autores, os resultados mostram que as mulheres são mais felizes que os homens no início de sua idade adulta, mas os papéis se invertem a partir dos 40 anos.
A pesquisa disse que, aos 41, a satisfação financeira dos homens supera a das mulheres.
Já aos 48, o sentimento masculino de felicidade também é superior. E a partir dos 64, o mesmo ocorre quanto à vida familiar.
Segundo o relatório, os homens experimentam seu período mais triste na juventude, quando geralmente preferem a vida de solteiros à de casados. Os especialistas explicaram que a felicidade se baseia nos pilares da família e das finanças.
O estudo também concluiu que homens e mulheres têm objetivos parecidos no campo do amor, já que nove em cada dez pessoas em ambos os sexos esperam chegar à idade adulta com um casamento feliz. EFE

DECRETADA PRISÃO DE ACUSADOS DE TORTURAR JORNALISTAS NA FAVELA DO BATAN.

Decretada prisão de acusados de torturar jornalistas na favela do Batan
Acusados foram denunciados pelos crimes de formação de quadrilha, tortura e roubo.Equipe de reportagem foi feita refém e torturada no dia 14 de maio.
O juiz Alexandre Abrahão, da 1ª Vara Criminal de Bangu, decretou nesta quinta-feira (31) a prisão preventiva de Odinei Fernando da Silva e de Davi Liberato de Araújo, ambos acusados de torturar uma equipe de reportagem do jornal “O Dia” em maio deste ano, na Favela do Batan, em Realengo, Zona Oeste do Rio. Segundo a Justiça, os dois já estavam presos temporariamente.
Saiba mais
» Policiais procuram milicianos em favela onde jornalistas foram torturados
» Jornalistas torturados reconheceram suspeitos, diz polícia
» Preso miliciano da favela onde jornalistas foram torturados
» Ministério da Justiça vai ajudar a investigar tortura sofrida por jornalistas
» Policiamento é reforçado em favela onde jornalistas viraram reféns
» Jornalistas que investigavam milícias viram reféns em favela
A prisão foi decretada logo após o Ministério Público Estadual oferecer denuncia conta os acusados pelos crimes de formação de quadrilha, tortura e roubo. Segundo o Tribunal de Justiça, o juiz marcou o interrogatório dos presos para o dia 7 de agosto. A prisão dos acusados, de acordo com o juiz, é essencial para garantir a instrução do processo de forma efetiva e concreta e também para dar tranqüilidade e segurança às eventuais testemunhas.
A equipe de reportagem, integrada por uma jornalista, um fotógrafo e o motorista, passou 14 dias na favela do Batan, para preparar uma reportagem para descrever como é a vida numa região controlada pela milícia. No dia 14 de maio, eles foram detidos, torturados e ameaçados. O crime só foi divulgado no dia 1º de junho, para não prejudicar as investigações.
Acusados são denunciados pelo MP
O Ministério Público do Rio de Janeiro ofereceu, nesta quinta-feira (31), denúncia contra Odinei Fernando da Silva e Davi Liberato de Araújo pela prática dos crimes de quadrilha armada, tortura e roubo.
Se condenados, a pena pode chegar a 20 anos de prisão. O Ministério Público pediu à Justiça a decretação da prisão preventiva dos suspeitos.
De acordo com o promotor Horácio Afonso de Figueiredo da Fonseca, da 2ª Promotoria de Justiça, os dois também são suspeitos pela prática de crimes de revenda ilegal de gás, distribuição de sinal clandestino de TV a cabo e de comandar uma grupo armado que atua naquela comunidade.
Socos e choques elétricos
A denúncia de que os jornalistas tinham sido feitos reféns e torturados foi a manchete da edição de 1º de junho de “O Dia”, que chegou no sábado (31 de maio) à tarde às bancas. Uma repórter, um fotógrafo e um motorista foram seqüestrados e mantidos em cárcere privado.Segundo o jornal, a equipe fazia uma reportagem na favela do Batan, em Realengo, Zona Oeste do Rio, sobre a ação das milícias, que são grupos paramilitares que dão suposta proteção aos moradores em troca de dinheiro e do domínio da região.
A reportagem revela ainda que os profissionais estavam vivendo na comunidade, em uma casa alugada, por um período de duas semanas.
Jornalistas foram capturados em 14 de maio
Eles foram capturados no dia 14 de maio. Segundo o jornal, o fotógrafo, o motorista e um morador foram rendidos por um grupo armado e encapuzados. De lá seguiram até a casa onde estava a repórter. Ela também foi capturada e os quatro foram levados para um cativeiro. De acordo com o jornal, em sete horas e meia de terror, a equipe foi submetida a socos, pontapés, choques elétricos e sufocamento com saco plástico. Segundo a reportagem, os profissionais foram soltos sob a condição de não denunciarem os agressores.

quarta-feira, julho 30, 2008

BRASILEIROS COLOCAM SAÚDE EM RISCO COM REMÉDIOS DO PARAGUAI.

Apreensões na fronteira aumentam quase 70% em um ano. Preços mais baixos são atrativos, mas a falsificação e a automedicação representam perigos iminentes.Foz do Iguaçu - O contrabando de remédios adquiridos por brasileiros no Paraguai está em alta. Estatísticas da Polícia Rodoviária Federal (PRF) indicam um aumento de 68,9% no número de medicamentos apreendidos no posto de Santa Terezinha de Itaipu – limite com Foz do Iguaçu, na BR-277, principal corredor do contrabando e tráfico da região. De janeiro a julho deste ano, foram 70.821 unidades, contra 41.927 no mesmo período do ano passado.Cada unidade computada pela PRF refere-se a ampolas, comprimidos ou frascos de medicamentos trazidos de farmácias de Ciudad del Este, na fronteira com Foz do Iguaçu. Entre os mais procurados estão remédios para combater a impotência sexual, perder peso, além de abortivos e anabolizantes, às vezes indicados de forma irresponsável em academias de ginástica.Conforme o supervisor adjunto da PRF em Foz do Iguaçu Aluízio Aguiar, o incremento das apreensões é explicado pelo aumento da procura. Ele diz que os policiais que fazem a fiscalização observaram desde o segundo semestre do ano passado um maior número de passageiros de ônibus transportando medicamentos.Os preços mais em conta praticados no país vizinho e na Argentina, somados às semelhanças entre medicamentos verdadeiros e falsos são os motivos que têm levado cada vez mais brasileiros a cruzar a fronteira em busca do produto, avalia o representante da Associação Brasileira de Combate à Falsificação (ABCF) em Foz do Iguaçu, Luciano Stremel Barros.Na avaliação de Barros, hoje as gráficas estão produzindo embalagens cada vez mais parecidas com as originais, confundindo o consumidor. O atrativo do preço também pesa na hora da compra. Para se ter uma idéia, uma cartela com quatro comprimidos de Viagra, remédio contra a impotência, custa R$ 100 no Brasil. No Paraguai, o remédio pode ser encontrado por US$ 5 (perto de R$ 8). Mas o que os brasileiros não levam em conta é a chance de adquirir um produto falsificado e colocar a própria saúde em risco. Levantamento feito pela ABCF indica que 35 das 42 farmácias de Ciudad del Este vendem Viagra falso.Conforme a ABCF, 90% dos remédios falsificados entram no Brasil pelas fronteiras do Paraguai. Outros 10% referem-se a medicamentos manipulados no próprio Brasil sem o princípio ativo. Os comercializados no Paraguai são importados da China, mas também produzidos no próprio país, onde atualmente há mais de 50 laboratórios em funcionamento.Em alguns deles são falsificadas marcas conhecidas como o Viagra, e a versão paraguaia chamada Pramil. Outro princípio ativo que vem sendo pirateado no país, segundo Barros, é o Rimonabanto, usado para emagrecer.RotasLegalmente, os remédios só podem ser trazidos do Paraguai mediante um procedimento de importação e com autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Mas, na prática, as cartelas são levadas aos poucos para Foz do Iguaçu para depois serem distribuídas ao restante do país pelas mãos de sacoleiros e contrabandistas. Algumas pessoas nem chegam a cruzar a fronteira e aguardam os remédios no lado brasileiro, trazidos por mototáxis.Boa parte das apreensões são feitas no posto da PRF durante blitze de rotina em ônibus de linha que têm como destino várias regiões do país. Os policiais dizem que o medicamento é transportado em bolsas de viagens ou dentro de caixas. Outros escondem os comprimidos em um colete, preso ao corpo.Há carregamentos com 100 a 300 medicamentos e outros acima de 5 mil. Uma das maiores apreensões foi feita em 2007 no Aeroporto de Foz do Iguaçu. Um sacoleiro tentava levar para Belém (PA) 20 mil comprimidos de Viagra para ser vendido em farmácias. Em 2007, foram encaminhados para o depósito da Receita Federal em Foz do Iguaçu 118.167 mil unidades remédios apreendidas, avaliadas em R$ 298.596 mil.

domingo, julho 27, 2008

"PASTORES ABUSADORES" 3ª PARTE: O ENSINO DO NOVO TESTAMENTO ACERCA DO TERMO "UNGIDO POR DEUS".

O Novo Testamento ensina exatamente a mesma coisa que é ensinada no Antigo Testamento. Todos os que pertencem ao Povo de Deus foram ungidos pelo próprio Deus. Todos os crentes verdadeiros, sem exceção recebem uma e rigorosamente a mesma unção. Não existem cristãos mais ungidos que outros cristãos. E, definitivamente, não existem "ministérios ungidos" e muito menos esta figura preconizada por falsos mestres, como Benny Hinn, de que é possível possuir "uma unção" específica, distinta da única unção disponível a todos os cristãos.O texto de 2 Coríntios 1:21 - 22 diz: "Mas aquele que nos confirma convosco em Cristo e nos ungiu é Deus, que também nos selou e nos deu o penhor do Espírito em nosso coração". Estes dois versos ensinam claramente que só existe uma unção e que todos os cristãos são participantes desta unção, pois o repartir da mesma é um ato do próprio Deus.Quando Paulo diz que Deus nos ungiu, ele está dizendo que todos nós que somos genuinamente cristãos, fomos ungidos diretamente pelo próprio Deus. Nas tradições judaicas era costumeiro a unção de reis, profetas e sacerdotes quando do início do exercício das suas funções. Isto pode ser observado em Êxodos 28:41 e 40:15 com relação aos sacerdotes; em 1 Reis 9:16 e Isaías 61:1 com relação aos profetas e em 1 Samuel 10:1;15:1; 2 Samuel 2:4 e 1 Reis 1:34 com relação aos reis de Israel. A palavra "ungido" é também usada para se referir, de modo todo especial, ao Senhor Jesus que é chamado de: Ungido (português) = Cristo (grego) = Messias (hebraico). Jesus é o ungido por excelência de Deus já que Ele possui um triplo serviço como Rei, Profeta e Sacerdote. A expressão ungido também é usada para se referir a todos os crentes e indica que os mesmos são consagrados ou separados para o serviço de Deus pelo Espírito Santo. É por causa desta separação ou consagração, que somos chamados e considerados santos por Deus. O apóstolo João disse em 1 João 2:20: "E vós possuis unção que vem do Santo e todos tendes conhecimento". A conseqüência desta unção na vida de todos os cristão pode ser vista em alguns versículos mais adiante, no mesmo texto, quando João diz:"Quanto a vós outros, a unção que dele recebestes permanece em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina a respeito de todas as coisas, e é verdadeira, e não é falsa, permanecei nele, como também ela vos ensinou. Filhinhos, agora, pois, permanecei nele, para que, quando ele se manifestar, tenhamos confiança e dele não nos afastemos envergonhados na sua vinda. Se sabeis que ele é justo, reconhecei também que todo aquele que pratica a justiça é nascido dele. - 1 João 2:27 - 29".Assim temos que existe somente uma unção, que todos os crentes receberam esta mesma unção e que Deus mesmo é aquele que nos unge. Não devemos, portanto, ter medo de desmascarar a qualquer um que pretenda ser possuidor de algum tipo especial de unção. Unção especial só existe uma: é aquela com Deus mesmo ungiu a todos os crentes, sem exceção! Qualquer outra invencionice não passa de pretensão e orgulho humano querendo aparecer...

MINISTRO RÉU DA "OPERAÇÃO FURACÃO", RECEBE DO STJ R$ 348 MIL SEM TRABALHAR.


Ministro-réu recebe do STJ R$ 348 mil sem trabalhar
Ministro-réu recebe do STJ R$ 348 mil sem trabalhar
À espera de julgamento, Paulo Medina ganha sem trabalhar
Réu da ‘Operação Furacão’, ele pensou em retornar à ‘ativa’
Ouviu o advogado, que o aconselhou a manter o ‘resguardo’
Recolhimento regiamente remunerado: R$ 23,2 mil mensais
Processo dorme sobre a mesa de Cezar Peluso, do Supremo
FolhaEle é o suspeito mais ilustre de duas mega-operações policiais: Hurricane (Furacão, em inglês) e Têmis (nome da deusa da Justiça na mitologia).
Ganharam as manchetes nos últimos dias de abril de 2007. Produziram a maior devassa já sofrida pela Justiça brasileira.
Acusado de vender sentença para a máfia do jogo carioca, Paulo Medina, ministro do STJ, freqüentou as primeiras páginas durante semanas.
Começa, porém, a escorregar para a zona sombreada da memória da platéia.
Deve-se o esquecimento a um fenômeno bem brasileiro: a lentidão do Judiciário.
Beneficiado pelo privilégio de foro, Paulo Medina foi denunciado pelo procurador-geral da República Antonio Fernando de Souza perante o STF.
Arrastou consigo outros réus, entre eles três desembargadores. E viu-se constrangido a deixar, aos 64 anos, uma cadeira que ocupava no STJ desde 2001.
Deixou a poltrona, não o contracheque. Continuou recebendo os vencimentos: R$ 23,2 mil por mês.
Primeiro, pediu licença médica, válida a partir de 20 de abril de 2007. Dias depois, em 3 de maio, o STJ aceitou o seu pedido de afastamento.
Lá se vão cinco meses. E nada de julgamento. Nesse período, sem verter uma gota de suor, o ministro levou ao bolso R$ 348 mil.
Há cerca de um mês, Paulo Medina considerou a hipótese de retomar as atividades no STJ. Seu advogado, Antônio Carlos de Almeida Castro, desaconselhou.
De volta ao trabalho, o ministro retornaria também ao olho do furacão. E seria um juiz manco. Desistiu.
Além dos autos do STF, Paulo Medina responde a processo administrativo. A pena máxima, nesse caso, é a aposentadoria compulsória.
Ou seja, ainda que condenado, o ministro terá como reprimenda o recebimento perpétuo dos salários. Algo comum no Judiciário.
Cezar Peluso, relator, no STF, do processo em que Paulo Medina é réu, não tem prazo para dar sentença. A expectativa é a de que o faça antes do final do ano.
Um detalhe injeta mais delonga num processo já demorado: os réus anexaram aos autos várias argüições de nulidade das provas.
Alegam que os agentes da PF trabalharam à margem da lei. Coisa de gente que, por encrencada, tenta derrubar o processo antes da análise do mérito das acusações.
Paulo Medina preferiu evitar esse tipo de chicana. Ouviu, de novo, os conselhos de seu defensor.
Para o advogado Almeida Castro, no caso de seu cliente, a restauração da autoridade de juiz depende de uma absolvição cabal, que “enfrente o mérito do processo”.
Advogado, irmão do ministro do STJ e réu no mesmo processo, Virgílio Medina preferiu o caminho inverso. É um dos que questionam a legalidade das provas.
Argumenta nos autos que seu escritório de advocacia foi devassado. Ele é sócio da banca Borges, Beildeck e Medina Advogados.
Fica no número 121 da Rua do Ouvidor, no centro do Rio. Foi varejado, em alto estilo, por três agentes da PF. Ação típica de filme americano.
Deu-se na madrugada de 23 de novembro de 2007. Os policiais não arrombaram a porta do escritório. Abriram-na com delicadeza. Permaneceram no recinto por uma hora e meia.
Saíram sem deixar vestígios da visita. Antes, munidos de equipamentos de última geração, filmaram e fotografaram evidências.
Com uma copiadora portátil, reproduziram documentos, agendas e folhas manuscritas. Na opinião de Virgílio Medina, escritório de advocacia é -ou deveria ser- inviolável.
É improvável que Cezar Peluso dê ouvidos a esse tipo de arenga. Partiu dele a autorização para que a PF esquadrinhasse o escritório na calada da noite. De resto, recolheram-se provas vitais para o julgamento.
Virgílio Medina fora pilhado em conversas vadias, ouvidas pela PF por meio de grampos telefônicos. Soara ao telefone negociando decisões judiciais do irmão Paulo Medina.
Uma delas, segundo a PF, se concretizou. Trata-se de liminar em favor da empresa Betec Games, que logrou liberar 900 máquinas de caça-níqueis apreendidas no Rio.
Nas páginas do inquérito da Operação Furação, informa-se que a liminar de Paulo Medina, revogada mais tarde pelo STF, fora negociada por Virgílio Medina com o advogado da Betec.
Chama-se Sérgio Luzio Marques de Araújo. Pagou pela decisão, segundo a PF, R$ 600 mil. Na incursão noturna ao escritório, encontraram-se elementos que corroboram a transação.
Recolheram-se, por exemplo, anotações sobre a liminar de R$ 600 mil. De resto, os agentes fotocopiaram a declaração de IR de Virgílio Medina. Exercício de 2005. Anota um repasse R$ 440 mil para o irmão-ministro.
Na defesa de Paulo Medina, o advogado Almeida Castro repisa a tecla de se trata de um empréstimo. Algo tão legal os dois irmãos registraram a operação em suas respectivas declarações de IR.
O ministro Paulo Medina tem a seu favor o fato de não ter feito uma mísera menção ao comércio de sentenças nos diálogos telefônicos bisbilhotados pela PF.
Nas conversas com o irmão, não há referências às decisões tomadas pelo ministro no STJ. Tampouco há diálogos do ministro com empresários do jogo ilegal. Algo que permite a seu advogado sustentar a tese de que, se negociou sentenças, Virgílio Medina agiu à revelia do ministro.

PRESAS ADVOGADAS SUSPEITAS DE AJUDAR ORGANIZAÇÃO QUE AGE EM PRESÍDIOS.

Para promotores, elas repassam recados de criminosos e movimentam dinheiro do crime.No total, seis pessoas foram presas na Operação Primadonna, deflagrada em SP.
Depois de quase sete meses de investigação, o Ministério Público de São Paulo chegou ao braço jurídico da quadrilha que age dentro dos presídios do estado. Duas advogadas foram presas nesta sexta-feira (25). Para os promotores, elas repassam recados de criminosos e movimentam dinheiro do crime. No total, seis pessoas foram presas. Veja o site do Jornal Hoje O nome da operação, batizada de Primadonna, se deve ao fato de cinco dos mandados de prisão terem sido expedidos contra mulheres. Hotéis, casas e uma favela foram cercadas logo cedo em três regiões do estado. As primeiras foram presas em São José dos Campos, no Vale do Paraíba. Uma das suspeitas é mulher de um preso responsável pela contratação de advogados que trabalham para a quadrilha que age de dentro das prisões paulistas. Outra das detidas é cunhada do mesmo presidiário. O único homem preso é suspeito de comandar o tráfico de drogas na Zona Sul de São Paulo. “Essas pessoas foram presas em virtude do cumprimento de mandado de prisão judicial temporária expedido pela 4ª Vara Criminal por conta de crimes de formação de quadrilha e tráfico de drogas”, informou o agente de Promotoria Marcelo Gomes. A participação de duas das suspeitas, segundo o Ministério Público, era na lavagem de dinheiro.
Braço jurídico
Na região de Presidente Prudente, a 557 km de São Paulo, a ação começou na casa de uma advogada, que foi presa. Outra advogada detida se hospedou em um hotel. Nesta sexta-feira, visitaria um detento no presídio de Presidente Venceslau, onde estão os chefes da quadrilha.A investigação aponta que as advogadas, além de defender os bandidos, prestavam outros serviços para a facção criminosa. O escritório de uma das advogadas, que funciona no Centro de São Paulo é apontado como centro de administração jurídica e financeira da quadrilha. Segundo os promotores, o escritório acompanha processos de presos perigosos e a movimentação de contas bancárias que, agora, vão ser investigadas.Policiais e promotores também vasculharam o escritório. Como o alvo era uma advogada, um representante da Ordem dos Advogados do Brasil acompanhou a operação. Depois de 1h30, os agentes saíram com três computadores, pastas com prontuários de criminosos e documentos sigilosos que podem comprovar a movimentação do dinheiro do crime.
Na casa de uma das advogadas, foram apreendidos R$ 35 mil. O Ministério Público vai investigar de onde veio o dinheiro. Por volta das 13h, as duas estavam em uma delegacia de Presidente Prudente. As mulheres, segundo informação da TV Fronteira, foram transferidas para a capital no início da tarde desta sexta-feira. Elas responderão processo por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e tráfico de drogas. A última mulher foi presa numa favela da Zona Sul de São Paulo. Ela é suspeita de envolvimento com traficantes de droga da mesma quadrilha.

sábado, julho 26, 2008

LEITOR ILUSTRE DO JORNAL BOCA NO TROMBONE DO ESTADO DO PARÁ, LHE PRESTA UMA HOMENAGEM EM FORMA DE POESIA.


O JORNAL
Autor: Valmir P. Santos
A Boca que está no Trombone
É a Boca que defende nós...
Como não tenho um microfone
Ele é o nosso porta-voz...
Protegendo os que têm “fome”
Denunciando quem é atroz...

Um Jornal que não tem medo
De falar com autoridade...
Um Quinzenario sem segredo
Para quem vive em liberdade...
Esse é o Trombone que conheço
Sua missão é a verdade...

Quem não quiser aparecer
Como manchete de Jornal...
Faça por onde merecer
Para depois não se dar mal...
Se for do bem é meu prazer!
Colocar-te no social...

É pequeno em seu formato
Mas, gigante em pensamento...
A Boca é mesmo um barato!
Usem-no como instrumento...
Para denunciar os fatos
O tempo todo está atento...

Eu vou dar minha opinião
Sobre esse grande Jornal...
É o melhor em redação
E outro assim não tem igual...
Em toda sua região
Ele é muito genial...

A concorrência que se cuide
Para não perder espaço...
O incomodado é que se mude
Com o BT não tem embaraço...
Sua marca é atitude
Para você vai meu abraço...
ACRÓSTICO
Belíssimo
Organizado e
Comprometido com
A verdade...
Notável
Ortográfico
Transparente
Revolucionário
Opinante
Memorável
Benemerente
Ordeiro
Nortista
Eclético

sexta-feira, julho 25, 2008

TRE MANTÉM CONDENAÇÃO DE VALÉRIA

MultaCandidata terá que pagar R$ 53,2 mil por propaganda fora do prazo eleitoral
O pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Pará decidiu ontem manter a condenação de 1ª instância da candidata Valéria Pires Franco (DEM) por propaganda extemporânea. Ela e o partido são obrigados a pagar R$ 53,2 mil, cada um, pelo desvirtuamento de finalidade do programa eleitoral partidário gratuito que foi ao ar nos dia 18 e 25 de abril, na Tv Liberal.
Na peça, a candidata aparece enquanto vice-presidente nacional do DEM falando das obras feitas no Pará. Na mensagem, também é exaltada, segundo o Ministério Público, a imagem de Valéria enquanto sinônimo de trabalho, seriedade, competência e solidariedade.
Em sua defesa, a candidata democrata ponderou que as inserções não caracterizavam propaganda eleitoral antecipada, uma vez que as mensagens do partido não faziam referências a pedido de votos ou ao próprio pleito de outubro. Valéria também argumentou que não tinha um conhecimento prévio das imagens que iriam pro ar, e que, portanto, não poderia ser responsabilizada pela inserção.
Mas este não foi o entendimento do relator André Bassalo, que acatou em parte a decisão da 97ª Zona Eleitoral, retirando apenas o efeito multiplicador das multas. Ou seja, ela e o DEM passam a pagar a multa pela mensagem veiculada e não pelo número de inserções televisivas, como foi proposto inicialmente pelo juízo da 97ª Zona Eleitoral.
'O conhecimento prévio da recorrente salta aos olhos, pela centralização em sua imagem, delineando sua vida pública, além da utilização de palavras que revelam posicionamento pessoal apontadas ao longo de toda a propaganda, restando evidente seu conhecimento e concordância na divulgação de sua imagem', destacou Bassalo no parecer. Quanto à retirada do efeito multiplicativo das multas, ele ponderou que 'o princípio da proporcionalidade na dosimetria das sanções está em consonância com o postulado da razoabilidade', afirmou.
O processo foi colocado em pauta em sessões anteriores do TRE, mas foi decidido ontem através do voto de minerva da presidente do Poder, desembargadora Albanira Bemerguy, que seguiu os votos do relator.

GUERRA À COMPRA DE VOTOS




Sem perdãoCompra de votos e caixa 2 serão punidos com cassação pela Justiça
A Coordenadoria do Centro de Apoio Operacional Eleitoral do Ministério Público Eleitoral reiterou ontem, através de comunicação oficial, aos 102 promotores eleitorais do Pará o máximo de atenção em duas das principais mazelas da democracia brasileira: a compra de votos e o caixa dois nas campanhas para prefeito. O coordenador do Centro, o promotor de Justiça Frederico Oliveira, comenta que a Lei 11.300, em vigor desde 2006, será melhor aplicada nestas eleições pelos responsáveis pelo equilíbrio do pleito em 2008.
O documento encaminhado aos fiscais da lei empenhados na eleição orienta o acompanhamento regular das contas de campanha a fim de evitar que as denúncias de abuso do poder econômico sejam feitas somente depois das eleições. A intenção é reforçar a fiscalização no que diz respeito às doações para que sejam feitas dentro do que manda a legislação em vigor. Ele afirma que as irregularidades podem gerar ações de investigação judicial eleitoral, o que pode resultar no cancelamento do registro de candidatura.
A denúncia pode vir a prejudicar mais ainda aqueles que aspiram ao cargo de prefeito, mas que estão jogando sujo na busca pelo voto, caso mais adiante seja impetrada uma ação de impugnação de mandato eletivo. A ação pune o infrator, mesmo eleito, tirando-lhe o direito de exercer a função conquistada pelo voto com a cassação do diploma eleitoral. As contas abertas especificamente para as campanhas, segundo Frederico, serão fiscalizadas com regularidade durante toda a eleição e não mais somente no final, como era praxe antes da legislação em vigor.
COMPRA DE VOTOS
Na mesma linha, o Ministério Público vai apertar o cerco contra a captação ilegal de sufrágio, mais conhecida como compra de votos, a antiga e, inegavelmente, exitosa prática na briga pelos cargos nas eleições nos quatro cantos do Brasil. Como no restante do País, por anos, políticos paraenses chegaram às câmaras municipais e até prefeituras com este tipo de artifício. Os promotores devem ligar o alerta vermelho a qualquer tipo de prática que caracterize favorecimento ao eleitor em troca da escolha do candidato no dia 5 de outubro. Distribuição de bens e valores ou benefícios por parte da administração pública, no caso de candidatos à reeleição, doação de cestas básicas e qualquer tipo de brinde será encarado como infração eleitoral grave.
A recomendação, assinada por Frederico Oliveira e pelo procurador regional eleitoral Ubiratan Cazetta, menciona o uso de força policial nas diligências para coibir e flagrar os delitos eleitorais. 'O Minstério Público Estadual e Federal resolvem recomendar, sem caráter vinculante, aos promotores eleitorais que observem em conjunto com os setores policiais com atribuições nas Zonas Eleitorais em que oficiem, para proceder as diligências necessárias para a coleta das provas necessárias a fim de instruir as eventuais Ações de Investigação Judicial Eleitoral e as representações respectivas com propósitos, respectivamente, de se fazer cessar a prática ilegal em andamento, e ao seu turno, responsabilizar política, civil e criminalmente os responsáveis pelas práticas e/ou condutas apuradas a partir da decorrência da leitura do Artigo 73, parágrafo 10º, da Lei 9.504/1999', é o que diz o final do documento.

PCC PLANEJA MONOPOLIZAR VENDA DE DROGA EM SP, DIZ MP.

O Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa que atua em São Paulo, quer monopolizar a venda de drogas em todo Estado, como ocorre com o comércio de entorpecentes nas cadeias paulistas. A conclusão é do Ministério Público (MP), que por meio do Grupo de Atuação Especial a Repressão ao Crime (Gaerco) investigou a forma como o PCC tem movimentado milhões de reais no Estado com a venda de drogas e de rifas, nos últimos cinco meses. O comércio de drogas nas cadeias sustenta a organização, que movimenta cerca de R$ 800 mil por mês apenas no Vale do Paraíba, tendo um lucro mensal de R$ 40 mil.
Realizada desde fevereiro, as investigações começaram com escutas telefônicas que tinham como alvo o detento Orlando Mota Júnior, conhecido por Macarrão, preso em Presidente Venceslau, no interior paulista. Foram ouvidas horas de telefonemas em que Macarrão dava ordens para traficantes e advogados. De acordo com o MP, ele é considerado a liderança estadual do PCC, ficando somente abaixo do detento Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola.
Para o MP, Macarrão atua em duas vertentes: no controle da droga vendida no Estado, nas chamadas biqueiras - pontos de droga espalhados pelo municípios que são controlados pelo PCC -, e na atuação com advogados, num esquema chamado de "sintonia das gravatas". Cada advogado do PCC ganha salário fixo de R$ 3 mil a R$ 7 mil. Todos atendem os presos ligados à facção sem cobrar honorários.
Prisões
Duas advogadas das cidades de Taubaté e Tremembé, no Vale do Paraíba, foram presas hoje durante a Operação Primadona, suspeitas de envolvimento com o PCC. Segundo investigações do MP, elas fazem parte de um grupo de 17 advogados que atuam em defesa dos criminosos que trabalham para a facção.
Segundo as investigações, as advogadas Alessandra Moller e Patrícia Galindo de Godoy eram coordenadoras do trabalho dos advogados do PCC. Também foram presos Maria Jucinéia da Silva, mulher de Macarrão, Maria Inês da Silva, cunhada do criminoso, e Janilson de Andrade Fernandes, genro de Maria Inês, que era gerente de uma biqueira em São José dos Campos.

quinta-feira, julho 24, 2008

CANDIDATOS ACUSADOS DE CRIMES HEDIONDOS.

Edição de 24/07/2008
Paragominas: Estupro, assassinato e abuso de poder estão entre os delitos de nove candidatos
No município de Paragominas, distante 300 km da capital, o Ministério Público pediu à Justiça Eleitoral a impugnação de nove candidatos às eleições proporcionais. As acusações que sustentam os processos variam entre analfabetismo, improbidade administrativa, estupro, tortura e homicídio qualificado.
Um dos casos que chamam mais atenção é o do candidato a vereador Maurício da Luz Ramos, da Coligação 'Unidos para Vencer' (PRP/PMN). Ele responde por ação penal pública pelo crime hediondo de tortura, outro por latrocínio e ainda há uma terceira acusação, de estupro.
O candidato Leomar Alves da Silva, da coligação 'Trabalho e Progresso' (PTB, PSDC e PRTB), também corre o risco de ficar fora das eleições de outubro. Ele responde, segundo o MP, por homicídio qualificado, por ter matado duas vítimas por motivo torpe. Também é acusado de abuso de autoridade, por ter atentado contra a liberdade de locomoção e a incolumidade física das vítimas; e ainda tem pela frente uma ação civil de pensão alimentícia de seus dois filhos.
O candidato Manoel Dias dos Santos, da coligação 'União Democrática' (DEM/PSB), também responde pelo crime de homicídio desde 2005. Na época, Manoel foi responsabilizado por um acidente de trânsito com vítimas fatais, no qual estava dirigindo embriagado e também não prestou socorro. Além disso, tem no histórico duas ações penais públicas por crime de esbulho possessório e dano qualificado.
Sob a acusação de improbidade administrativa, o candidato Joel Pereira dos Santos, da coligação 'União Democrática' (Partidos 'DEM/PSB') também teve seu registrado contestado pelo MP. Ele é acusado de desviar mais de R$ 700 mil dos cofres públicos.
Dentre as denúncias estão: acusações de desvio de verbas do antigo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), de recursos cuja finalidade era o treinamento de docentes e aparelhamento de escolas públicas, quando ele exercia a função de prefeito de Paragominas; uma ação penal pública pela prática de falsificação de documento público, bem como do crime de responsabilidade, na qual consta que o impugnado apropriou-se de dinheiro público destinado ao pagamento de fornecedores, falsificando documentos, com o intuito de ocultar suas condutas; além de desvios de recursos da merenda escolar e do pagamento de fornecedores.
Para o promotor Daniel Henrique Queiroz de Azevedo, apesar de nenhum desses processos ter transitado em julgado, a vida pregressa dos candidatos também representa um pré-requisito para a elegibilidade.
'Quando o impugnado vem, ao longo de sua vida, mantendo relação de considerável proximidade com a delitividade, demonstrando pouco ou nenhum apreço ao cumprimento da lei, principalmente quando incumbido da administração ou gestão do interesse público, isso faz dele uma pessoa não recomendável ao exercício de funções públicas 'lato sensu', para as quais o ordenamento jurídico constitucional pressupõe comportamento de estrita observância da legalidade, moralidade e probidade', afirmou o promotor no despacho.
Os candidatos José Rodrigues de Carvalho, da coligação 'Unidos para Vencer', e Gideão de Oliveira Reis, da coligação 'União e Trabalho', tiveram seus registros contestados por não ser alfabetizados.
Enquanto que os candidatos Raimundo Lúcio Teixeira e Francisco Alves Silva, ambos da coligação 'Paragominas com a Força do Povo', caíram na 'malha fina' do MPE por não ter prestado contas da campanha eleitoral de 2004.
Já o candidato Josivaldo dos Santos da Silva, da mesma coligação, corre o risco de ser impugnado por dupla filiação.

IMPRENSA COM JUÍZA ELEITORAL.

Preocupado em manter os associados da entidade que militam em jornais impressos atualizados com as leis pertinentes ao período eleitoral, o presidente da Associação de Imprensa e Comunicação de Parauapebas (Aicop), Waldyr Silva, protocolou no cartório eleitoral, na manhã desta quinta-feira (24), ofício destinado à juíza Eline Salgado Vieira, titular da 75ª Zona Eleitoral, sugerindo reunião de repórteres e diretores de jornais da cidade com a magistrada para a próxima quarta-feira (30).Abaixo, a íntegra do documento:Ofício 014/08-JELÀ meritíssima juíza Eline Salgado VieiraTitular da 75ª Zona EleitoralN e s t aReunião com imprensaConsiderando eventuais dúvidas ou mesmo desconhecimento das obrigações e limites que os veículos de comunicação escrita deste município têm com relação às leis eleitorais deste ano, a direção da Associação de Imprensa e Comunicação de Parauapebas (Aicop) vem mui respeitosamente solicitar uma audiência com a titular da 75ª Zona Eleitoral, juíza Eline Salgado Vieira, no auditório do fórum desta comarca.A direção da Aicop pretende convidar para participar da reunião, de preferência na próxima quarta-feira (30), repórteres e diretores dos jornais da cidade, para receber esclarecimentos sobre leis e normas que orientem os jornais sobre tamanhos de espaços destinados a mídias e entrevistas com candidatos nestas eleições.A título de informação, a Aicop é uma entidade democrática, de direito privado e fins não econômicos, que reúne profissionais da área de comunicação, em suas diversas modalidades e categorias, tendo por finalidade maior a defesa da ética, dos direitos humanos e da liberdade de informação e expressão.A entidade tem ainda como prerrogativa representar, perante as autoridades administrativas, legislativas e judiciárias, os interesses gerais e específicos da categoria, bem como os interesses individuais de seus associados.Na expectativa de sermos atendidos por este poder, subscrevemo-nos,Atenciosamente:Parauapebas, 23 de julho de 2008Waldir Pereira SilvaPresidente
Postado por Waldyr Silva às 11:43 0 comentários Links para esta postagem

EM CARTA, TRAFICANTE PEDE VOTOS A CANDIDATOS NO RIO, DIZ POLÍCIA.

LUISA BELCHIOR colaboração para a Folha Online
A Polícia Civil do Rio apreendeu nesta quinta-feira uma suposta carta do chefe do tráfico do Rio na qual ele pede votos e exige campanha única para um candidato a vereador da Rocinha. Para a polícia, trata-se do candidato pelo PSDC Luiz Cláudio de Oliveira, o Claudinho da Academia, presidente da Associação de Moradores da Rua 1 da Rocinha.
O documento foi encontrado nesta manhã, em operação da Polícia Civil na Rocinha. Segundo o delegado Alan Turnowski, que comandou a operação, o documento é uma ata de reunião entre o traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, apontado com o chefe do tráfico de drogas da Rocinha, e lideranças comunitárias e outros traficantes da comunidade. A suposta ata, de acordo com Turnowski, foi encontrada na casa de uma das namoradas de Nem.
"Todo o empenho para o candidato da Rocinha. Não aceito derrota! Ninguém trabalhando para candidato de fora. Não agendar, não convidar para eventos", diz um dos pontos da suposta ata.
Um outro ponto pede às lideranças da favela "uma estratégia mais detalhada para a campanha do candidato da Rocinha' e determina que pedidos desse candidato 'não podem ser negados em nenhum segmento (vans, mototaxis, etc)".
"Ele dá claras orientações para eleger esse candidato", disse o delegado.
O candidato Claudinho da Academia ainda não respondeu às ligações da Folha Online para comentar as acusações. A Polícia Civil informou que estuda abrir investigação própria sobre o caso ou encaminhá-lo a algum órgão eleitoral.

MUITO ALÉM DO PRESIDENTE DO STF.

Assunto: GOLPE DE ESTADO ESTÁ NO FORNO !!
ALERTA TOTAL - Golpe de Estado já está no forno !!
Por Jorge Serrão- Exclusivo Um organismo, sediado em Washington, que estuda e monitora a realidade da América Latina, enviou ao Senado brasileiro um documento em que chama a atenção para os próximos movimentos políticos do presidente Lula da Silva, rumo a um 'populismo socialista'. O estudo adverte que Lula pretende lançar medidas populares de impacto, incentivando o consumo para seus eleitores de baixa renda.Segundo o dossiê, a intenção de Lula é consolidar seu poder de voto para uma futura reforma política que vai autorizar, a partir de 2008, a reeleição para um mandato de mais seis anos. O documento assinala que Lula prepara um dos maiores movimentos de reestruturação econômica, voltado para as classes populares, dentro do projeto de longevidade no poder. Segundo o estudo, os EUA estariam muito preocupados com este tipo de populismo no Brasil, que é um País continental e onde o povo é submisso, sem cultura e informação para avaliar as conseqüências políticas deste movimento rumo ao socialismo. O plano de Lula é comparado ao do venezuelano Hugo Chávez. Segundo o estudo, conta com o apoio de grandes investidores europeus. O dossiê, vindo dos EUA com a classificação 'confidencial', foi analisado, com toda cautela, em uma reunião fechada, do colégio de Líderes do Senado. Alguns parlamentares o viram com ceticismo. Outros senadores chamaram a atenção para fatos objetivos já em andamento. Curiosamente, segundo observou um senador, os norte-americanos anteciparam o parecer de técnicos do Tribunal Superior Eleitoral, que constataram irregularidades insanáveis na prestação de contas da campanha à reeleição. O PT recebeu R$ 10 milhões de empresas que têm concessões de serviços públicos, o que a lei proíbe. O estudo norte-americano adverte para a possibilidade de um confisco tributário em fundos e em poupanças acima de R$ 50 ou 60 mil reais. Nos dois casos, o dinheiro só poderia ser movimentado de seis em seis meses, sob risco de remuneração quase nula. Os fundos seriam tributados em 35% dos ganhos. Segundo o documento, o Banco Central do Brasil tem um levantamento completo sobre os investimentos feitos por 36 milhões de pessoas, entre brasileiros e estrangeiros. O governo também quer investir pesado no segmento de moradias populares. Segundo dados oficiais, mais de 90% do gigantesco déficit habitacional de 7,8 milhões residências está na faixa de famílias com renda de até cinco salários mínimos. No cenário desenhado pelos norte-americanos, uma coisa é certa. O governo vai criar por Medida Provisória um fundo para obras de infra-estrutura com recursos do FGTS. A novidade ruim é que o risco do investimento ficará com o trabalhador. Os trabalhadores poderão investir até 20% dos saldos de suas contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço na construção de rodovias, ferrovias e portos, além de obras nos setores de saneamento básico e energia elétrica. O novo fundo será chamado de FI-FGTS. Terá orçamento inicial de R$ 5 bilhões, originários do patrimônio líquido do FGTS. Bolsa Carro? Além do plano para os fundos, os norte-americanos revelam que Lula fechou acordo com uma companhia chinesa para financiar carros populares pela bagatela de R$ 5 mil. Os carros seriam subsidiados com financiamentos do BNDES, no prazo de 60 meses. Os veículos seriam de passeio e mini-vans para transporte de mercadorias. Outra idéia seria reduzir impostos para aparelhos de consumo mais populares e aumentar ainda mais a carga tributária para bens não populares, como automóveis de luxo. Comissários do Povo? Um dos pontos mais polêmicos revelados pelos norte-americanos é que o governo Lula quer patrocinar um projeto de segurança voltado para a organização de milícias de bairros. As milícias foram uma idéia copiada da Venezuela. Na terra de Hugo Chávez, o síndico de bairro tem poderes de um xerife . O modelo lembra os velhos 'comissariados do povo', da extinta (porém mais viva que nunca na cabeça dos petistas) União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Fortuna do Lula O estudo revela que a fortuna pessoal de Lula da Silva é estimada pela revista Forbes em 2 bilhões de dólares. O presidente estaria usando tal fortuna para comprar televisões a cabo, a fim de formar uma rede de comunicação com o filho Lulinha, que estaria administrando uma fortuna pessoal de R$ 900 milhões. (Vide contratação do Lulinha pela Band) Lula espera comprar uma rede de televisão, para preparar uma rede pessoal de divulgação para sustentar o trabalho de comunicação do governo petista. Lula comprando jornalistas amestrados? No estudo norte-americano foi identificada a preocupação do presidente em manter várias redes de televisão sob seu controle. Segundo o dossiê, o presidente estaria pagando 'por fora' para jornalistas famosos, de grandes redes de tevê e jornais, especialmente escalados para analisar a notícia de uma maneira não contundente ao governo petista. O estudo também adverte que o presidente estaria comprando a oposição com ameaças de denunciar as mazelas dos opositores. A Globo já tirou os comentários do Arnaldo Jabor da CBN. A Globo recebeu 800 milhões em empréstimo camarada do PT através do Governo e do BNDES pára pagar contas da rede de TV a Cabo NET-SKY que estavam falidas e devendo muito a redes americanas. Em troca, a Globo só mostra Lula SORRINDO ou em ANGULO FOTOGRÁFICO FAVORÁVEL em seus TeleJornais. Serra só aparece em fotos SISUDO E/OU MAL HUMORADO. Junte a isso a PROPAGANDA DO '3' do Banco do Brasil já semeando de forma podre, minando o povo não esclarecido que tudo que se relacione a '3' é bom! Já já a Petrobrás vai fazer campanha com '3' e outras estatais também. Lula elevou a idade para receber Bolsa Família até 17 anos. Milhões de pobres recebendo 300,00 (2 por família), sem trabalhar, vão votar no Lula. Sabia que o maior acionista da TAM é a mulher do Zé Dirceu? E o Governo ajudou a afundar a Varig para a TAM subir. Na verdade você acha que é a mulher do Zé Dirceu que é acionista da TAM ou ela é laranja da quadrilha do PT ? E aí? Vai ficar parado? Mande também este aviso para toda a sua rede .

COMENTÁRIOS DE BLOGS: UMA PRECIOSIDADE.

flavio jose vasconcelos rodrigues (2) 23/07/2008 22h01

O Pais e um show de mau caratismo e cara de pau, pois um sendor como este deveria estar preso ha muito tempo, desde dos idosdos anos noventa que este corruptor ativo "Daniel dantas" manda e desmanda nos poderes brasileiro agora que conseguem juntar algumas poucas provas surgem rapidamente os defensores do direito de ir e vir do jeito que o pais caminha so uma revolucao para fazer a faxina que e necesaria para levantar este pais tao ric e tao mal distribuido, haja ladrao nos nossos poderes "constituidos"...Para tantas materias falando do crescimento economico se a divisao nao ocorre e continuamos patinando na questao da justica...CANSA...CANSA... acreditar que estes poderes corrompidos farao as reformas necessaras para transformar este amontoado de gente em NACAO...
SAO PAULO / SP

Sr Alexandre PellizzonVamos voltar a dias atrás, logo após a bombastica noticia da prisão do Dantas, Pita e Nahas. No dia seguinte o advogado do Dantas entrou com o habeas-corpus, o presidente do STF mandou soltar o cara (Dantas) o delegado da PF mandou prender de novo e o presidente do STF mandou soltar de novo (batendo no peito e dize ndo que não tinha medo de impeachment e nem de ninguem), o delegado da PF mandou prender o Dantas de novo, ai o lula repreendeu a PF e no dia seguinte os delegados da operação (que eu nunca consegui decorar o nome) foram afastados... não deu três dias eles foram convidados a voltar ao caso... dizendo que o "presidente lula foi levado ao erro". Você sinceramente acredita que alguem faça um erro deste tamanho ?? Acho que é perfeitamente plausivel que a ação de lula foi deliberada para beneficiar Dantas em detrimento da operação da PF.... Mesmo por que a impunidade já virou marca registrada do governo lula (vide todos os escandalos e desvios de dinheiro que nunca tiveram o culpado punido)....
Francisco Ernesto Guerra (274) 23/07/2008 21h08
ASSIS / SP

Sr. José Variani, Obrigado por citar o nome nos seus comentários.Mas o Sr. notou que só por me citar, o Ganhou 24 "clicada" de péssimo.Os amigos dos corruptos, incompetentes e admiradores do Dantas, Gilmar e Cia Ltda, frequentam também este espaço.AbraçosFrancisco Ernesto Guerra

MENINO MORDE PITBULL APÓS SER ATACADO EM SABARÁ-MG.

Um garoto de 11 anos mordeu um pitbull, após ser atacado pelo animal, ontem em Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte, segundo informações do Corpo de Bombeiros. Ele brincava no quintal da casa do tio quando o cão, que estava preso a uma corrente, avançou e mordeu seu braço.
De acordo com depoimento do menino, ele apertou o pescoço do cachorro e deu a mordida para se defender. Um dos dentes do garoto chegou a quebrar e ficar preso ao animal, segundo os bombeiros.
Testemunhas conseguiram separar o cão do menino, que foi levado para o Hospital João XXIII. Ele foi medicado e levou cerca de sete pontos no braço. Em seguida, foi liberado. O cachorro foi encaminhado ao Centro de Zoonoses da cidade, onde ficará sob observação.

REVISTA MOSTRA PRIMEIRAS FOTOS DA FILHA DO "HOMEM GRÁVIDO".

Filha de Thomas Beatie, que ficou conhecido como o primeiro "homem grávido" do mundo, o bebê Susan Juliette, de três semanas, pode ser vista pela primeira vez na revista "People".
Beatie, um transexual norte-americano que se converteu há dez anos ao gênero masculino, deu à luz a menina no final de junho. Ele tem 34 anos, é legalmente homem, mas decidiu manter seus órgãos sexuais femininos quando fez uma cirurgia estética para retirar seus seios. Quando era mulher, ele se chamava Tracy Lagondino.

APÓS 5 MANDATOS, JUSTIÇA DESCOBRE QUE VEREADOR EM PERNAMBUCO É ANALFABETO.

Vinte anos exercendo o cargo de legislador e só agora a Justiça descobriu que ele não é apto para o cargo. O vereador João Gomes da Silva (PP), conhecido como João Miguel, cumpre seu quinto mandato consecutivo na Câmara Municipal de Cumaru, a 90 quilômetros do Recife. Mas sua candidatura à reeleição está ameaçada pela Justiça Eleitoral porque ele não conseguiu provar que sabe ler e escrever. João Miguel acertou apenas uma das quatro questões da prova de compreensão de texto, aplicada para comprovar que é alfabetizado, requisito para registro de candidatura.O Ministério Público Eleitoral solicitou a aplicação do teste para 14 candidatos da cidade que não têm o ensino fundamental completo. Sete deles não atingiram a média. O agricultor João Miguel, 66, conta que parou de estudar aos 12 anos, obrigado a trabalhar na roça depois da morte dos pais. O candidato disse que o texto da prova, uma reportagem sobre o aumento do preço do feijão no Brasil, "não entrou em sua cabeça". Resignado, ele diz que não pretende recorrer da decisão. João Miguel tem medo que lhe apliquem uma prova mais difícil. "Vou deixar a política para lá", afirmou.De acordo com o promotor eleitoral de Cumaru, Hilário Marinho, os candidatos que recorrerem da decisão não terão que fazer nova avaliação. "O TRE vai analisar os resultados e julgar procedente ou não a candidatura", afirmou.O vereador afirma ter feito a mesma prova para as eleições de 2004, quando foi reeleito para o quinto mandato, mas desta vez ele não conseguiu compreender o texto. "Passei meia hora fazendo o teste. Aquilo não entrou na minha cabeça de jeito nenhum", finalizou.O promotor Hilário Marinho explicou que neste pleito, "o grupo de promotores se preocupou que o teste fosse elaborado e avaliado por pessoas que tivessem um nível técnico apropriado para dizer se o candidato era ou não alfabetizado". Segundo ele, a prova foi elaborada pelo departamento de educação da Universidade Federal de Pernambuco e os postulantes precisavam acertar pelo menos duas das quatro questões. "A prova serve para avaliar o nível mínimo de alfabetização. Eles só precisavam ler e mostrar que compreenderam o que estava escrito", afirmou.

terça-feira, julho 22, 2008

AO MENOS 15 CANDIDATOS TÊM "FICHA SUJA" DIZ AMB.

SÃO PAULO (Reuters) - A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) divulgou nesta terça-feira em seu site a lista de candidatos a prefeito e a vice-prefeito das capitais que respondem a processo criminal ou eleitoral.
Das 26 capitais onde haverá a eleição, 9 candidatos a prefeito e 6 a vice têm "ficha suja" na Justiça.
O candidato com maior número de ações é o deputado federal Paulo Maluf (PP), que concorre a prefeito em São Paulo. De acordo com o levantamento da AMB, Maluf responde a um total de sete processos que incluem crimes de responsabilidade, crime contra o sistema financeiro e de improbidade.
A vice em sua chapa, Aline Corrêa de Oliveira (PP), também tem uma ação em seu nome, por crimes contra a paz pública, quadrilha, falsificação de documento e de ocultação de bens.
Também a ex-ministra Marta Suplicy (PT), que disputa a prefeitura de São Paulo, tem ações ligadas à Lei de Licitações.
As assessorias dos candidatos foram contatadas e disseram que enviariam respostas.
"A intenção da AMB é facilitar o acesso da população e da imprensa a informações públicas, que podem balizar e fundamentar a escolha dos eleitores e contribuir para que as eleições de 2008 transcorram da maneira mais transparente possível", diz a associação no portal.
Para produzir a lista, a AMB consultou Tribunais de Justiça, Tribunais Federais, o Superior Tribunal de Justiça, o Supremo Tribunal Federal, além dos tribunais eleitorais.
O Tribunal Superior Eleitoral, órgão oficial que regulamenta e fiscaliza as eleições, decidiu em junho permitir a candidatura de políticos que respondem a processos judiciais, desde que não haja condenação definitiva sobre eles. Por essa determinação, políticos sobre quem pesam acusações que tramitam nos tribunais podem concorrer às eleições.
O site da AMB é www.amb.com.br.

CHILENA MATA FILHA POR DEVER DE CASA, DIZ POLÍCIA.

Erna Rivera, de 26 anos, admitiu ter perdido a paciência na segunda-feira após a filha de 9 anos se recusar a ler um livro que os professores haviam pedido como uma tarefa de férias. Ela chutou e bateu na filha em sua casa em Santiago, afirmou a polícia.
A menina morreu pouco depois -- na véspera de seu aniversário de 10 anos. Rivera foi acusada de assassinato.
"Ela admite ter batido na garota, ter chutado, socado e a ter jogado contra os móveis da casa", disse Maurício Lara, da divisão de homicídios da polícia.
"A menina teve traumatismo, quis vomitar e desmaiou. A própria mãe levou a filha a um centro médico próximo, e ali a menina sofreu uma parada cardiorrespiratória. Tentaram ressuscitá-la, mas ela morreu."
Rivera foi acusada de violência familiar por seu parceiro no ano passado, disse Lara.

MARIA DA PENHA PROCESSARÁ FAUSTO SILVA POR DECLARAÇÃO.


A cearense Maria da Penha, que se tornou símbolo da luta contra a violência contra a mulherFortaleza - A cearense Maria da Penha Maia Fernandes, de 63 anos, que deu nome à lei que pune a violência contra a mulher, vai processar o apresentador da Rede Globo, Fausto Silva. Ela quer que ele se retrate de um comentário feito domingo passado, no Programa Domingão do Faustão. O jornalista afirmou no programa que Maria da Penha "de tanto apanhar ficou paraplégica". "Eles me entrevistaram e nada colocaram e ainda o apresentador com esta declaração destrói toda minha história de luta contra a violência que fizemos ao longo destes 25 anos", afirmou Maria da Penha.
"Fiquei chateada com a declaração e espero a retratação aconteça no próximo domingo", cogita Maria da Penha. Sua advogada, Dioneide Costa, disse que o comentário de Faustão "afetou concretamente" a honra subjetiva de Maria da Penha. O ex-marido de Maria da Penha, o professor universitário Marco Antônio Herredia Viveiros, recebeu uma sentença de seis anos por duas tentativas de homicídio - a primeira, com um tiro que deixou Maria da Penha paraplégica e a segunda, por meio de choques elétricos. O agressor, preso em 2003, está em liberdade.

DENISE ABREU É DENUNCIADA PELO MINISTÉRIO PÚBLICO POR USO DE DOCUMENTO FALSO.

São Paulo - A ex-diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Denise Abreu foi denunciada segunda feira (21) pelo Ministério Público Federal (MPF) por uso de documento falso. Quando era diretora da Anac, ela apresentou à desembargadora federal Cecília Marcondes, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, uma norma – a IS-RBHA 121-189 - que nunca foi validada e que garantia a segurança nos pousos no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.“Se a norma não existe, ela é falsa, e portanto não tinha validade, e muito menos poderia ter sido utilizada em um processo judicial”, disse a procuradora Thaméa Danelon, em sua decisão.A norma, caso fosse válida, proibiria pousos e decolagens no Aeroporto de Congonhas caso a pista estivesse molhada. Por acreditar que a norma fosse oficial, a desembargadora acabou liberando a pista. Após o acidente com o vôo JJ 3054, da TAM, que provocou a morte de 199 pessoas, foi constatado que a norma não passava de um estudo interno da Anac e que nunca tinha sido oficializada, ou seja, nenhuma companhia aérea estava obrigada a obedecê-la.Para Danelon, Abreu “praticou o delito de uso de documento público falso, visto que o documento apresentado não se tratava de norma devidamente aprovada e publicada pela Anac que garantia a segurança no Aeroporto de Congonhas”.De acordo com o Ministério Público, caso a ação penal for aberta e Abreu for condenada, a pena pode variar de dois a seis anos de prisão.Elaine Patricia CruzRepórter da Agência Brasil

domingo, julho 20, 2008

DE SANCTIS CRITICA PRESSÃO SOBRE A POLÍCIA FEDERAL.

"Querem que a Polícia Federal não trabalhe? Então vamos fechar a Polícia Federal", desabafou hoje Fausto Martin de Sanctis, o juiz que mandou prender Daniel Dantas e abriu embate entre a toga e o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que devolveu a liberdade ao banqueiro. "Querem instituições de faz-de-conta?", insistiu o magistrado, inconformado com acusações à corporação policial sobre supostos abusos na instalação de grampos telefônicos.
De Sanctis está saindo de férias, segundo ele programadas bem antes de Satiagraha. Quinze dias longe da turbulência que tomou conta da 6.ª Vara Criminal Federal, por ele presidida, desde que Dantas foi capturado. Quando voltar vai decidir sobre a exceção de suspeição, por meio da qual a defesa do banqueiro pede sua saída do caso.
Alegam os tutores do controlador do Grupo Opportunity que o juiz está emocionalmente envolvido com a investigação e que, por isso, teria perdido a isenção. "Apaixonado?, envolvido? Não existe emoção aqui", ele reage. "As decisões têm caráter técnico. Que apontem qualquer indicador de emoção nas minhas sentenças. Tentei fazer trabalho limpo. Quando a prisão é necessária ela tem que ser decretada sim. É caso de prisão quando alguém manipula provas, destrói provas, oculta provas."
"Os juízes do primeiro grau estão vivendo todo tipo de pressão, que não existe nos tribunais. Não me surpreende as coisas que estão acontecendo. Os juízes estão trabalhando com pouquíssimo apoio institucional. Os juízes estão constantemente pressionados. Tenho recebido manifestações de apoio de autoridades de fora do Brasil, elas me questionam sobre o que está acontecendo aqui. Lá fora a Justiça brasileira é conhecida como a Justiça que faz e desfaz." De Sanctis não demonstrou preocupação com o fato de ter sido espionado, segundo informa o inquérito Satiagraha. "A guerra continua. Estão jogando pesado. Há um interesse imenso de me destruírem. Está muito difícil, mas tenho experiência suficiente para suportar."

sábado, julho 19, 2008

PLANALTO AVALIA QUE ERROU AO ENTRAR EM CHOQUE COM PROTÓGENES QUEIRÓZ.

KENNEDY ALENCAR da Folha de S.Paulo.
O Palácio do Planalto avalia que errou ao "comprar uma briga" com o delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz.
Ontem, um ministro próximo ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse à Folha que "foi um erro brigar com o delegado, que é o herói da história".
Agora, o governo discute estratégia para conter danos. Com Lula e o ministro Tarso Genro (Justiça) em viagem ao exterior, não se sabia até ontem se o Planalto recuaria publicamente ou se daria o assunto por encerrado, considerando-o exclusivo da PF.
O chefe-de-gabinete de Lula, Gilberto Carvalho, se reuniu com Tarso antes de sua viagem e ambos constataram que repercutiu mal a fita com trechos da conversa entre Queiroz e os superiores. O objetivo da divulgação da fita, editada, era provar que o delegado havia pedido para sair da investigação --reforçando a versão da cúpula da PF, que foi endossada por Lula.
O presidente criticou o delegado, exigiu a sua volta e chegou a dizer que a versão de que Queiroz fora pressionado a deixar o posto era mentirosa. Em entrevista no Palácio do Planalto, negou que o afastamento de Queiroz do caso se tratava de uma operação-abafa --já que a investigação chegou à sua ante-sala, com grampos de conversas entre o petista Luiz Eduardo Greenhalgh e Carvalho. Mas a gravação contradiz a versão da PF.
Auxiliares do presidente avaliaram que o governo errou no tratamento que deu ao caso. Na segunda-feira (14), o presidente se reuniu com seus principais ministros e o destaque foram as revelações de que Lula considerava que a PF cometera excessos na operação. O afastamento de Queiroz veio logo depois.
Se dizendo satisfeito com a Operação Satiagraha, Lula afirmou que não viu nada desabonador para Gilberto Carvalho e que Dantas nunca obteve favores dele.

EUA CAEM DO 2º PARA O 12º LUGAR NO DESENVOLVIMENTO HUMANO.

Foi divulgado nesta quinta-feira (17), o Relatório de Desenvolvimento Humano Americano, cujo resultado indica que os EUA caíram do segundo lugar para o décimo segundo desde 1990.Entre todos viventes nos países desenvolvidos, os norte-americanos são os que têm expectativa de vida mais baixa, apesar de gastarem mais de US$ 5 bilhões por dia em saúde. De acordo com o relatório Measure of America (“Medida da América”, na tradução livre), os EUA ocupa o 42º lugar e 15% das crianças vivendo na pobreza, mesmo tendo a segunda maior renda per capita do mundo.O estudo analisou dados do governo americano e combinou índices dos setores de saúde, educação e renda em uma medida, o índice de desenvolvimento humano, baseado no indicador usado pela Organização das Nações Unidas (ONU).Organizações como a Oxfam americana, a Fundação Rockefeller e a Fundação Conrad Hilton financiaram o documento.O documento identificou que dentro do território americano também há diferenças abissais. O nordeste dos Estados Unidos tem a posição média mais alta no índice. Já os estados: Mississipi, Louisiana, Arkansas, Alabama e Virgínia Ocidental são os que estão mais baixo na classificação do relatório.Grupos étnicosO documento também aponta uma grande diferença entre grupos étnicos americanos. Homens asiáticos nos Estados Unidos têm a mais alta pontuação no índice de desenvolvimento humano. Os afro-americanos têm a mais baixa classificação no índice e têm o tempo de vida mais curto do que o americano médio tinha no final dos anos 1970.

VÍCIO EM COMPRAS ESTÁ ENTRE AS DEPENDÊNCIAS CARACTERÍSTICAS DO SÉCULO XXI.



Você é uma compradora compulsiva?

Embora ainda não seja uma patologia reconhecida pela medicina, o vício em compras está entre as dependências características do século XXI.

As causas: insatisfação, consumismo, materialismo e necessidade de preencher a vida.

Os sintomas dos "shopaholics" - compradores compulsivos - são os seguintes: armários cheios de peças ainda não usadas, dívidas e ocultação das compras das pessoas próximas.

Ir ao shopping é um dos programas prediletos da mulher de hoje.

As que mais se tornam compradoras compulsivas têm entre 20 e poucos e 30 e muitos anos.

O perfil da viciada é o seguinte: mulheres trabalhadoras, independentes e, em maioria, insatisfeitas com sua vida sentimental, que aproveitam suas horas de lazer para fazer compras em lojas de departamento pelo menos duas vezes por semana.
Até aqui, tudo normal.

O problema surge quando a pessoa passa a gastar o dinheiro que deveria destinar à hipoteca, ao seguro do carro ou às compras do mês em sandálias Jimmy Choo ou num vestido Dolce & Gabbana.

Há muito mais pessoas assim do que se imagina.
Só nos Estados Unidos, existem 15 milhões de viciados em compras, em sua maioria mulheres.

Este vício pode ser tão prejudicial e perigoso como qualquer outro.

Ser alcoólatra, dependente químico ou viciado em jogo não é pior.

Trata-se do mesmo processo mental e de ação: o doente recorre a um modo de fuga temporário que o faz esquecer de seus problemas reais.

Ou seja, durante o processo de consumo, o comprador compulsivo sente-se bem.

Porém, mais tarde experimenta um sentimento de culpa e jura que não voltará a repetir o ato.

Vazio existencial:

As pessoas que têm este problema são vítimas de um vazio que só conseguem preencher através do consumo compulsivo.

Na maioria das vezes, elas têm problemas de relacionamento com seu parceiro, o que as faz terem a necessidade de ser verem a cada dia de um modo diferente, sempre buscando a perfeição.

Esse cenário nos leva a um problema muito mais profundo, o da insegurança.

Os viciados se auto-enganam dizendo a si mesmos frases do tipo "Não posso deixar de aproveitar esta pechincha" ou "Este é o vestido da minha vida".

Porém, não se dão conta do que realmente precisam: usar o cartão de crédito para sentirem-se bem.

Como evitar maiores problemas:

Antes de ir às compras, determine quanto dinheiro pode e deve gastar.

Nunca, aconteça o que acontecer, gaste mais.

Também não utilize o método do "dinheiro reserva", pois, assim, estaria apenas se enganando.

Se, além disso, você fizer uma lista do que realmente precisa, tudo ficará mais fácil.

Outra dica para evitar gastos excessivos é não usar o cartão de crédito.

Tente pagar com dinheiro, assim você resistirá às tentações.

Um dos grandes problemas deste tipo de dependência são as telecompras.

Por isso, evite assistir a canais com essa programação.

Se for impossível, bloqueie seu aparelho telefônico para que ele não faça ligações para centros de compra por telefone.
Também não vá em promoções e queimas de estoque.

São uma armadilha para compradores compulsivos.

No entanto, olhar vitrines pode ajudar no tratamento da doença.

Quando as lojas estiverem fechadas, passeie por uma rua comercial com um bloco na mão e anote o que compraria.

No dia seguinte, verá que 90% do que anotou deixou de lhe interessar.

Se o desejo de comprar for muito forte, vá para a academia de ginástica, corra num parque ou ligue para uma amiga para conversar.

Além disso, procure um especialista.

DARCI LERMEN LIDERA INÍCIO DE CAMPANHA.


Pesquisa foi realizada pelo Ibope Inteligência, em junho de 2008Levantamento do Ibope Inteligência no município de Parauapebas (Pará) aponta que, se as eleições fossem hoje, o atual prefeito, Darci Lermen, seria o primeiro colocado, com a preferência de 43% do eleitorado. Em segundo lugar está Bel Mesquita, com 33% das intenções de voto. Tal cenário foi estimulado pela apresentação de um disco com os nomes dos candidatos.O equivalente a 16% dos entrevistados não sabem ou não opinam sobre qual candidato prefere. Outros 3% declaram que votariam em branco ou nulo nas próximas eleições municipais. Os outros dois candidatos, Cláudio Almeida e Valmir Mariano, atingem, cada um, 2% da preferência do eleitorado.Na pergunta espontânea, quando os entrevistados declaram espontaneamente em qual candidato pretendem votar na próxima eleição, 45% dos entrevistados não sabem ou não opinam em quem vão votar. Nessa situação, Darci Lermmen mantém a primeira colocação, com 28% das menções. Bel Mesquita segue em segundo lugar, com 9% das intenções de voto. Os votos brancos e nulos representam 17% dos entrevistados. Além deles, foram citados outros candidatos que, juntos, atingiram apenas 1% das intenções de voto.Apoio do presidente e da governadoraNa pergunta referente à influência de apoio na intenção de votar em algum candidato a prefeito, o apoio do presidente Lula representa 74% das intenções de voto (21% votariam com certeza neste candidato). Outros 18% dos entrevistados declaram que não votariam em um candidato apoiado pelo presidente da República. Já a influência do apoio da governadora Ana Júlia Carepa é um pouco menor: 64% dos entrevistados votariam no candidato apoiado por ela, sendo que apenas 9% votariam com certeza. Vinte e seis por cento dos entrevistados não votariam em um candidato apoiado pela governadora.Avaliação da administraçãoA administração do atual prefeito Darci Lermen é avaliada como ótima/boa por 53% dos entrevistados, regular por 31% e ruim/péssima por 14%. A forma como o prefeito administra a cidade é aprovada por 70% dos entrevistados. A área da saúde (68%) e da segurança pública (40%) são as áreas identificadas como as mais problemáticas no município.Sobre a pesquisaPeríodo de campo: a pesquisa foi realizada entre os dias 18 e 22 de junho de 2008. Tamanho da amostra: foram entrevistados 406 eleitores. Margem de erro: é de cinco pontos percentuais, considerando um grau de confiança de 95%. Solicitante: pesquisa contratada pela N S Dias Informática. Registro: pesquisa registrada sob número 477/2008 na 75a Zona Eleitoral de Parauapebas/PA. Fonte: Ibope Inteligência
Postado por Waldyr Silva às 22:20 0 comentários Links para esta postagem

sexta-feira, julho 18, 2008

PROCURADORIA INVESTIGA DENÚNCIA DE PROTÓGENES SOBRE OBSTRUÇÃO NA SATIAGRAHA.


da Folha Online
O Ministério Público Federal em São Paulo abriu procedimento administrativo nesta sexta-feira para apurar se as investigações da Operação Satiagraha, da Polícia Federal, sofreram obstrução. O procedimento foi instaurado a pedido dos procuradores da República República Anamara Osório Silva e Rodrigo de Grandis com base em representação feita pelo delegado Protógenes Queiroz, que deve encerrar hoje o relatório da operação.
Segundo a Procuradoria, Protógenes diz na representação que foi afastado das investigações e reclamou, principalmente, da falta de recursos humanos e materiais para a condução da investigação.
O procedimento administrativo foi distribuído ao procurador Roberto Antonio Dassié Diana, coordenador do grupo de controle externo do Ministério Público Federal em São Paulo.
Protógenes Queiroz diz em representação que foi afastado das investigações
Segundo a PF, Protógenes deixou o caso para realizar um curso obrigatório para todos os delegados que já têm pelo menos dez anos de serviço. Segundo reportagem da Folha publicada na quarta-feira (16), o delegado foi "convidado" pela direção geral da PF a se afastar das investigações por causa de supostos excessos cometidos durante a operação.
Para comprovar que Protógenes não foi forçado a se afastar das investigações, a PF divulgou ontem trechos da reunião realizada na segunda-feira (14) em São Paulo na qual foi definida a sua saída.
Interlocutores informaram que o acerto para a divulgação dos trechos foi feito ontem pela manhã, quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu o ministro Tarso Genro (Justiça) e o diretor-geral em exercício da PF, Romero Menezes, numa reunião no Palácio do Planalto. No entanto, foram necessárias algumas horas para que a PF pudesse selecionar os trechos que deveriam ser divulgados à imprensa.
Oficialmente, a justificativa para a necessidade de haver uma seleção dos trechos é porque a reunião durou cerca de três horas e tratou de uma série de temas --inclusive alguns considerados sigilosos pelo governo.
Porém, os trechos que interessam para divulgação são os que dizem respeito diretamente ao fato de Protógenes dar a entender que quer deixar as investigações e que pretende fazer um curso de reciclagem na academia de polícia.
Em nota, a Procuradoria informa que, no início da semana, o diretor de Combate ao Crime Organizado da PF, Roberto Troncon, já havia se comprometido a entregar a íntegra da gravação. Para a Procuradoria, a gravação será um dos elementos que poderão ser usados para instruir a investigação.

POLÍCIA FEDERAL INDICIA DANTAS E MAIS NOVE POR GESTÃO FRAUDULENTA E FORMAÇÃO DE QUADRILHA.

MARCELO GUTIERRESDEH OLIVEIRAcolaboração para a Folha Online
A Polícia Federal indiciou nesta sexta-feira Daniel Dantas, do Opportunity, e mais nove pessoas investigadas na Operação Satiagraha, que apurou crimes financeiros. Segundo o advogado Nélio Machado, que defende o banqueiro, eles foram indiciados sob acusação de gestão fraudulenta e formação de quadrilha.
Dantas e os noves diretores do grupo Opportunity foram à PF para prestar depoimento. Eles ficaram por cerca de seis horas mas, por orientação da defesa, ficaram calados e não responderam às perguntas feitas pelo delegado Protógenes Queiroz, que deve encerrar hoje o relatório da Satiagraha. Eles deixaram o prédio às 19h55 sem dar entrevista.
O advogado Nélio Machado encaminhou um documento ao delegado Protógenes no qual justifica o silêncio de seus clientes. No documento, ele diz que o inquérito está cheio de "vícios insuperáveis" e de "fatos estranhos, inusitados e irregulares que permeiam a investigação" desde fevereiro de 2007.
Machado também ressalta que houve vazamentos "abusivos" e "ilícitos" de informações do inquérito, além do cerceamento "intolerável" à atividade advocatícia. "O exercício da profissão [do advogado] está sendo violado", diz.
Daniel Dantas chegou às 14h15 à sede da Superintendência da Polícia Federal, na zona oeste de São Paulo. Ele entrou no prédio sem falar com a imprensa.
O indiciamento é um ato policial pelo qual o presidente do inquérito conclui haver suficientes indícios de autoria e materialidade do suposto crime. O indiciamento não significa culpa ou condenação.
Após o indiciamento, que costuma ser o ato final do trabalho do policial, o inquérito é analisado pelo Ministério Público Federal, que decide se apresenta ou não denúncia à Justiça Federal.
Satiagraha
Deflagrada no último dia 8, a operação resultou na prisão de Dantas, do investidor Naji Nahas, do ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta e de mais 14 pessoas suspeitas de integrarem a quadrilha. Eles já foram soltos por decisão do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Gilmar Mendes, que concedeu habeas corpus para responder ao inquérito em liberdade.
Os únicos que continuam presos são professor Hugo Chicaroni e Humberto Braz, assessor de Dantas, que se integrou à PF de São Paulo no domingo (13). Eles foram denunciados pelo Ministério Público Federal em São Paulo por tentativa de suborno a um delegado federal para retirar o nome de Dantas do inquérito da PF.
A Justiça Federal em São Paulo acatou a denúncia do Ministério Público e Dantas, Braz e Chicaroni respondem a ação por corrupção.
Investigações
Segundo a PF, as investigações começaram há quatro anos, com o desdobramento das apurações feitas a partir de documentos relacionados com o caso mensalão. A partir de documentos enviados pelo STF para a Procuradoria da República no Estado de São Paulo, foi aberto um processo na 6ª Vara Criminal Federal.
Na apuração foram identificadas pessoas e empresas supostamente beneficiadas no esquema montado pelo empresário Marcos Valério para intermediar e desviar recursos públicos. Com base nas informações e em documentos colhidos em outras investigações da Polícia Federal, os policiais apuraram a existência de uma organização criminosa, supostamente comandada por Daniel Dantas, envolvida com a prática de diversos crimes.
Para a prática dos delitos, o grupo teria possuído empresas de fachada. As investigações ainda descobriram que havia uma segunda organização, formada por empresários e doleiros que supostamente atuavam no mercado financeiro para lavagem de dinheiro. O segundo grupo seria comandado pelo investidor Naji Nahas.
Além de fraudes no mercado de capitais, baseadas principalmente no recebimento de informações privilegiadas, a organização teria atuado no mercado paralelo de moedas estrangeiras. Há indícios inclusive do recebimento de informações privilegiadas sobre a taxa de juros do Federal Reserve (Fed, o BC americano).

DELEGADO DIZ QUE FITA DIVULGADA PELA PF TEVE SENTIDO "ADULTERADO".

da Folha Online
O delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz disse a interlocutores que a fita divulgada nesta quinta-feira (17) pela direção geral da PF foi uma "adulteração" do conteúdo, revela reportagem de Rubens Valente publicada na Folha (íntegra disponível para assinantes do UOL).
Na reunião, ocorrida na última segunda-feira na Superintendência da PF, em São Paulo, foi definida a saída de Queiroz e de outros dois delegados --Karina Murakami Souza e Carlos Eduardo Pelegrini Magro-- do comando da Operação Satiagraha.
O delegado relatou aos interlocutores que a direção da PF promoveu o afastamento dos delegados e "filtrou" as informações para "induzir a erro" o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Cobrado por colegas da PF sobre a fala de Lula que o citou como "sujeito" que deveria dar "explicações", o delegado respondeu que planeja fazer uma declaração pública hoje à imprensa, na sede da Superintendência de São Paulo.
O delegado e o procurador da República que atua no caso, Rodrigo De Grandis, requisitaram uma cópia da fita à PF, mas não foram atendidos. A Comissão de Defesa Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara decidiu requisitar a íntegra do áudio, segundo informações do blog do Josias.
Conflito na PF
Segundo reportagem da Folha publicada ontem, Protógenes foi "convidado" pela direção geral da PF a se afastar das investigações por causa de supostos excessos cometidos durante a operação.
A Folha Online apurou que a idéia de divulgar a gravação foi apresentada a Lula na reunião desta quinta-feira com o ministro da Justiça e o diretor-geral em exercício da PF, Romero Menezes. A idéia era usar a gravação para mostrar que Protógenes saiu da investigação por decisão própria e acabar com as insinuações de que houve pressão para ele se afastar.
Oficialmente, a justificativa para a necessidade de haver uma seleção dos trechos é porque a reunião, realizada na Polícia Federal, durou cerca de três horas e tratou de uma série de temas --inclusive alguns considerados sigilosos pelo governo.
Porém, os trechos que interessam para divulgação são os que dizem respeito diretamente ao fato de Protógenes dar a entender que quer deixar as investigações e que pretende fazer um curso de reciclagem na academia de polícia.
Ontem, a PF convidou os delegados Karina Murakami e Carlos Eduardo Magro a retomarem as investigações da Operação Satiagraha.
Operação Satiagraha
Comandada por Protógenes, a operação foi criticada pelo presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Gilmar Mendes, pelo fato de a prisão dos investigados, surpreendidos em suas casas na madrugada do último dia 8, ter sido mostrada na TV.
Mendes classificou a ação da PF de "espetacularização" também pelo uso de algemas nos presos.
Na operação, foram presos o banqueiro Daniel Dantas, o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta, o investidor Naji Nahas e mais 14 pessoas, investigados pela suposta prática dos crimes em operações financeiras.
O Ministério Público Federal acusa o grupo do banqueiro Daniel Dantas de ter movimentado, entre 1992 e 2004, quase US$ 2 bilhões por meio do Opportunity Fund, uma offshore no paraíso fiscal das Ilhas Cayman, no Caribe. Dantas foi preso no Rio, juntamente com sua mulher --tida como "laranja" do marido--, a irmã dele e o cunhado.

JUSTIÇA DE MARABÁ ANULA COMPRA DE 3 MILHÕES DE HECTARES DE TERRA NO SUL DO PARÁ.

Adriana Monteiro Em Belém
A Justiça Federal de Marabá, sudeste do Pará, anulou a compra e venda de 3 milhões e 883 mil hectares de terra em São Félix do Xingu por uma empresa estrangeira e sua filial nacional. As terras negociadas eram griladas e fazem parte da reserva indígena kaiapó. A decisão foi dada pelo juiz federal Carlos Henrique Haddad em ação civil pública ajuizada pela Procuradoria da República de Marabá, anulando definitivamente todos os negócios, registros e averbações da compra das propriedades denominadas Fazenda Santa Margarida e Fazenda Carapanã. Os responsáveis pela venda das terras e reús no processo são: Jovelino Nunes Batista, suposto proprietário das terras na época das negociações; Almir Santos, representante de Jovelino Batista nas negociações; José Carlos Paes de Barros Júnior, advogado da empresa americana no Brasil; Maria do Socorro de Souza, dona do cartório de São Félix do Xingu; além da empresa Allied Cambridge LCC e sua filial no Brasil, Worldwide Ecological Handling Timber Corporation Ltda.O registro da terra, tanto dos donos passados quanto dos atuais, apresentado pelos réus foi considerado falso pelo juiz, além de imagens de satélite e informações do Incra confirmarem que as fazendas fazem parte da reserva indígena kaiapó. Os mais de 3 milhões de hectares foram vendidos por menos de R$ 2,5 milhões, quando o valor de mercado, segundo o juiz, é "muito acima". "Verifica-se que a fraude atinge o imóvel desde a origem. E mais claro fica o engodo com o preço vil a que foram vendidas as referidas fazendas para as requeridas Worldwide Ecological Handling Timber Corporating Ltda e Allied Cambridge LCC. Se pusermos que cada hectare equivalesse à quantia ínfima de R$ 10, o preço que deveria ter sido pago seria superior a R$ 38 milhões", ressaltou Haddad.Em depoimento, os réus alegaram que desconheciam o fato dos lotes serem registrados em nome da tribo kaiapó, fosse pela demora na divulgação do registro das terras pelas instituições federais responsáveis ou por negligência do cartório de São Félix do Xingu.O réu Amir Santos Jobim alegou que a fazenda Carapanã pertencia ao suposto dono originário Joaquim Conceição de Menezes, após negociação com o Instituto de Terras do Pará (Iterpa), tornando lícita a compra da propriedade.O juiz, no entanto, afirma que a compra, a venda e o registro de bens, desde o primeiro proprietário, foram feitas em desacordo com a legislação. O Iterpa negou qualquer transação do Estado com Joaquim Conceição de Menezes, que nunca compareceu às audiências.De acordo com o procurador da República Marco Mazzoni, grande parte do desmatamento na Amazônia é causada por ocupações irregulares de terras públicas, seja por posseiros ou por empresas estrangeiras: "o MPF está atento aos milhões de hectares grilados na região. O poder público precisa aumentar a retomada de terras se quiser efetivamente controlar a floresta", declarou Mazzoni.O processo já tem mais de sete anos. Tramita desde setembro de 2000. Um mês após o início da tramitação, foi aprovada a tutela antecipada pedida pelo procurador da República responsável pelo caso na época, Ubiratan Cazetta, impedindo que as terras fossem ocupadas pela empresa norte-americana e sua filial nacional.

BRASIL É A "MENINA BONITA" DA AMÉRICA LATINA, DIZ JORNAL.

O jornal espanhol El País diz em uma reportagem na sua edição desta sexta-feira que "não resta dúvida" de que o Brasil "é a menina bonita da América Latina" (leia o texto na íntegra, em espanhol)."Seu crescimento econômico superou inclusive os objetivos estabelecidos pelo Plano de Aceleração do Crescimento (PAC): 5,4% (crescimento registrado em 2007), quase dois pontos acima da média dos últimos anos", afirma o diário espanhol."A gestão de Lula, contra todos os prognósticos, soube conjugar a solução para os problemas sociais com uma estabilidade macroeconômica que é exemplo e que tem sido seguido por muitos outros países da região", disse ao jornal o economista José Manuel Martínez.A reportagem, intitulada A América Latina está vacinada contra a crise?, destaca que a região vem enfrentando o "tsunami econômico" em ótimas condições, graças ao crescimento dos últimos cinco anos."Saber fazer os deveres de casa foi o primeiro obstáculo superado", diz o diário espanhol."Ou seja, a América Latina aprendeu com os erros do passado: antes a dependência do capital estrangeiro era crucial para o sustento dos países, qualquer susto afastava os investidores. Hoje, com uma crise cujo epicentro é o mundo desenvolvido, a situação é outra."Liderança brasileiraO jornal ainda cita que a postura firme dos bancos centrais da região também foi essencial para encarar esta época de incertezas."Eles não esperaram para ver o que estava acontecendo nos mercados europeus. Brasil, Chile e México são claros exemplos de países em que, apesar dos altos e baixos, prevalece uma estabilidade macroeconômica".O texto ainda destaca que as eleições ocorridas em oito países da região em 2006 também influenciaram para o atual situação econômica privilegiada."Se em termos políticos podemos falar em uma guinada para a esquerda na América Latina, o que na verdade deu frutos foi uma política econômica mais própria de uma esquerda pragmática, que tem sua principal liderança no governo brasileiro de Lula".O jornal alerta, no entanto, que a região "agüenta as investidas do tsunami econômico enquanto fica de olho inflação, perigo que já desponta no horizonte e representa o maior risco para os países"."Nem o Brasil deve conseguir fugir da raia", afirma o El País."A economia que melhor tem se comportado nos últimos anos, com a moeda mais forte, viu como a inflação de converteu em um problema central: em março bateu 4,7%, levando ao aumento dos juros e rompendo um ciclo e três anos de baixas contínuas."

quinta-feira, julho 17, 2008

FOGO TOMA CONTA DO LIXÃO DO CURVÃO EM BRASA.


Não há previsão para que catadores possam retomar às atividades no local
A catadora Maria de Fátima Dias não consegue conter as lágrimas diante do fogo. Em dois dias, o incêndio que suspendeu a coleta de lixo na área conhecida como Curvão, em Ananindeua, tranformou em cinzas mais de um mês de trabalho da família. São seis filhos e quatro netos que correm o risco de não ter o que comer se o incêndio se prolongar por mais tempo.
'Eu estou desesperada. O que a gente pode fazer se ainda tá queimando? Nada', lamenta a catadora. Toda a família depende da coleta de materiais recicláveis e está sem trabalho desde que o fogo tomou conta da montanha de lixo.
De longe, a família acompanha o trabalho dos bombeiros e amarga cada centavo do prejuízo. 'Não deu pra salvar muita coisa do que a gente já tinha separado. Quase dois meses de trabalho aí, perdidos. Tudo queimado', diz Fátima, em frente a uma montanha de cinzas. O material acumulado pela família renderia pouco mais de R$ 300. Garantiria, pelo menos, o almoço do mês na casa de Fátima.
Desde terça-feira, o Corpo de Bombeiros tenta controlar as chamas da área do Curvão. Não há previsão para o fim da operação já que a cada hora aparecem novos focos de incêndio, queimando aos poucos o monturo de lixo. Na madrugada de ontem, o fogo voltou a avançar, ameaçando chegar às casas de madeira que ficam no entorno do lixão.
De acordo com a tenente Aline, comandante da operação pelo Corpo de Bombeiros, as equipes vão continuar se revezando no trabalho de resfriamento da superfície do lixo enquanto os indícios de fogo, debaixo da terra, ainda existirem. 'Estamos aguardando uma retro-escavadeira para começar o trabalho de reviro do lixo e resfriar a parte debaixo, onde ainda está queimando. Pode durar mais um, dois, três dias'. Segundo ela, o incêndio está controlado na superfície e não há risco de que as casas, construídas na margem do lixão, sejam atingidas pelas chamas. Mesmo assim, não há previsão para que os catadores possam retomar às atividades.
Na rua que dá acesso ao Curvão, a estrada Jardim Providência, famílias inteiras estão sentadas na frente das casas, sem ter o que fazer. Fazem a conta dos prejuízos pela produção queimada e pelos dias sem trabalho. Quase todas as cerca de 60 famílias que moram na área dependem da coleta de materiais recicláveis - papelão, plástico e garrafas pet - e não têm outra alternativa de trabalho.
'Não há o que fazer enquanto ainda tiver risco de fogo', diz o coletor Paulo Manuel das Dores. 'Não é só o problema de se machucar, com queimadura. É essa fumaça que faz a gente tossir e dá até dor de cabeça'.
Em 2006, outro incêndio no Curvão chegou a destruir da catadora Ângela Regina dos Santos, que agora viu o fogo chegar no quintal de seu nova casa. Já Honorata Dias, com um filho no colo, conta que o fogo lhe roubou o sonho de ter uma casa. Desde janeiro, ela e o marido juntavam madeira e telhas para a construção de um barraco na comunidade. Todo o material estava acumulado no quintal da casa, e foi queimado no incêndio. 'A gente perdeu tudo. Tudo o que tinha produzido na semana passada, o que a gente tinha juntado pra nossa casa. Tudo', lamenta.
A vizinha, Raimunda Pires Lobato, presidente da Associação dos Coletores de Águas Lindas, conta que a família inteira está sem trabalhar. 'Vai ser o mês mais apertado pra todo mundo. As contas vão vencer, o mês vai acabar e não vai ter dinheiro pra nada. Vamos ficar pendurados mesmo', diz. 'Nessas horas, só dá pra contar é com a providência de Deus. Vem todo mundo falar, mostrar o fogo, dizer que vai ajudar. Depois esquece, some'.
Quem quiser ajudar as famílias do Curvão com doações de alimentos ou materiais para a reciclagem (papelão, garrafas pet, materiais de plástico), pode ligar para o 8203-0985 (Graça Ferreira).

JUSTIÇA MANDA BLOQUEAR CONTAS DO CASAL GAROTINHO E DE MAIS 30 ACUSADOS.

Por decisão da juíza Maria Paula Gouvêa Galhardo, da 4ª Vara de Fazenda Pública do Rio de Janeiro, estão bloqueadas as contas e os bens do casal Anthony Garotinho e Rosinha Matheus, ex-governadores do Estado. A decisão liminar (provisória), tomada nesta quarta-feira (16/7), estende-se também para o ex-secretário de Saúde Gilson Cantarino e outros 30 réus no processo —pessoas físicas e jurídicas. Todos são acusados de improbidade administrativa e desvio de verbas públicas do Projeto Saúde em Movimento —o total desviado é próximo de R$ 234 milhões.No entendimento da juíza, o pedido do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) é embasado em “farta prova documental” que revelaria que os acusados cometeram fraude em licitações para a contração irregular da ONG (Organização Não Governamental) Procefet. Eles teriam atuado de forma associada para desviar recursos públicos, via a ONG, em benefício próprio e financiamento de campanhas eleitorais.O pedido de indisponibilidade dos bens do casal Garotinho e dos demais investigados foi feito pelo MP-RJ nesta quarta-feira (16/7) à 4ª Vara de Fazenda Pública. Última Instância não conseguiu contatar nenhum dos acusados até o momento.Suposto esquemaO MP-RJ afirma que campanhas políticas foram financiadas por meio de um esquema que teria desviado pelo menos R$ 61 milhões da Secretaria Estadual de Saúde em 2005 e 2006. Na ocasião, a governadora do Rio de Janeiro era Rosinha Garotinho e o secretário de Saúde era Gílson Cantarino. Além deles, o MP-RJ cita o secretário de Trabalho e Renda da gestão, Marco Antônio Lucidi. O suposto esquema foi alvo da operação Pecado Capital, que prendeu Lucidi, Cantarino e outros dez acusados —como a prima do ex-governador e ex-deputada Alcione Athayde, indicada por Garotinho às Subsecretarias de Assistência à Saúde e Infra-Estrutura.Segundo informações do MP-RJ, as investigações começaram há três anos e resultaram em uma ação penal e uma ação de improbidade administrativa —que resultou no pedido de bloqueio de bens. Na ação civil, é detalhado o papel de cada um dos acusados. Rosinha é apontada como responsável por autorizar a contratação irregular da ONG.Processo número 2008.001.180575-9Quarta-feira, 16 de julho de 2008

quarta-feira, julho 16, 2008

"SATANÁS" E "JUDAS ISCARIOTES" SE UNEM PARA TOMAREM O PODER POLITICO DO PT EM PARAUAPEBAS.


A comunidade evangélica de Parauapebas até o momento não “engoliu” o grande “papelão” daquele que há bem pouco tempo, caminhava junto com o PT rechaçando qualquer proposta de rompimento político e administrativo com o partido político responsável pela administração municipal, até o último domingo de junho (29) de 2008, quando possivelmente sentiu o cheirinho do dinheiro que caiu em suas mãos (que deve ter sido uma merreca em relação ao que o seu “guru” espiritual Fenelon Lima Sobrinho, que segundo comentários na cidade, recebera a bagatela de DOIS MILHÕES DE REAIS para impor ao seu subordinado Pr. Moisés a se tornar o Vice da famigerada eminência parda, inoperante, anti-social e parasita do poder público, Bel Mesquita).
Essa atitude do Vice-Prefeito Moisés, vem corroborar com a minha tese à luz da Bíblia, que lugar de pastor, bispo, sacerdote e “apóstolo” é em frente ao rebanho de Deus que eles consideram deles. Estou desapontado com mais esse oportunista que sabe dissimular muito bem, que me fez muitas vezes tecer elogios ao mesmo no meu jornal, atribuindo-lhe comportamento como um dos poucos líderes religiosos com o perfil de um verdadeiro ungido do Senhor. A máscara caiu depois que o mesmo sentiu-se importante aliando-se com as “trevas” para continuar vivendo das benesses do poder, já que o mesmo não tem competência e nem capacidade de sobreviver de outra forma, a não ser de “enganar” muita gente com mensagens bíblicas que o mesmo não acredita e nem respeita, ou então na roça de onde veio e com certeza é pra lá que voltará depois do dia 05 de outubro, porque a população o repudiará como Vice - Prefeito frente à administração municipal. “Não vos ponhais em jugo desigual com os INCRÉDULOS; porquanto que sociedade pode haver entre a JUSTIÇA e a INIQUIDADE? Ou que COMUNHÃO, da LUZ com as TREVAS? Que harmonia, entre CRISTO e o MALÍGNO? Ou que UNIÃO, do CRENTE com o INCRÉDULO?”. 2º Coríntios, 6, versos 14 e 15. Mas para esses mercenários com título de pastores, não importa os meios para atingirem os fins que os mesmos almejam alcançarem, para se “enlamearem” nas manobras políticas partidárias para assumirem um poder temporário, mesmo que seja com uma QUADRILHA de assaltantes dos cofres públicos que tempos outrora, fora criticados pelos tais em palanques políticos. Não considero esses indivíduos nenhum líder religioso e tão pouco “ungido” de Deus que eles mesmos fazem questão de dizerem que são como forma de intimidarem seus seguidores desavisados. Os verdadeiros UNGIDOS do Senhor conforme consta na Bíblia Sagrada, o livro que contêm a palavra de Deus, age completamente diferente desses mentirosos, mercador do Evangelho de Cristo, é só examinarem o que eu afirmo aqui. O Moisés agiu semelhante JUDAS ISCARIOTES com Cristo Jesus, em relação ao PT Depois de conviver durante três anos e meio (o tempo que Judas conviveu com Jesus), sendo beneficiado como Vice-Prefeito do Partido dos Trabalhadores juntamente com sua esposa e família, no apagar das luzes, apunhala pelas costas, aquele que sempre nos falava que não o abandonaria em momento algum. Até a última Sexta-feira de junho, quando eu tomava café com o mesmo, me garantia que seria candidato a Vereador, já que seu “guru” ditador, déspota e tirano, não aceitava a coligação com o partido que lhe dera oportunidade na vida de, da noite para o dia, se tornar um homem público, saindo do nada, porque ninguém o conhecia como nada na região. Sua esposa Zenilda, naquela sexta-feira, me falava que só estava aguardando os registros das candidaturas para pedir votos para o candidato do partido político que beneficiara seu marido. E no Domingo seguinte, dia 29, me dirijo a sua residência pela manhã como de costume para tomar café com seu esposo e colocar nosso papo em dia e levar-lhe um exemplar do nosso jornal “Boca no Trombone do Estado do Pará”, achando que os mesmos tinham personalidade e palavra, assim que toco no nome do tal Fenelon, sou repreendido pela mesma da seguinte forma: “Não fale mal do meu pastor aqui na minha casa não, o Partido dos Trabalhadores, foi que não honrou os compromissos conosco, o meu pastor é um “ungido” do Senhor, e cuidado que você pode se dar mal”. No momento não entendi nada, simplesmente respondi que seu comportamento estava muito diferente daquele da última sexta-feira, e o próprio Moisés já não me recebera como antes, alegando que já estava atrasado já que o mesmo seria o “professor” geral da escola bíblica dominical, demorei um pouquinho para recuperar-me da decepção e em seguida retirei-me de sua residência. Descobri depois que havia saído de sua residência que naquela manhã de domingo, a união espúria entre as “trevas” representada pela deputada Bel Mesquita, e aquele que deveria ser a “luz” Pastor Moisés, mas agora representara a figura de “Judas Iscariotes”, seria selado rumo à conquista do “poder político” do nosso município junto àquela que se tornou a maior QUADRILHA DE ASSALTANTES DOS COFRES PÚBLICOS do município de Parauapebas, tendo como chefe comandante, Faisal Salmen, herdada posteriormente pela sua ex-esposa àquela que não gosta de pobres, Bel Mesquita, que em 2004, tanto o Moisés como o Fenelom Lima Sobrinho, atacava em palanques que a tal “QUADRILHA” deveria ir para a cadeia com a posse do próximo prefeito.
Está de parabéns o ex-Prefeito Chico das Cortinas por não se submeter aos caprichos do “empresário” da fé, “CHINELON” LIMA SOBRINHO, o nome quer dizer que o mesmo governa os seus subordinados a base do CHINELO, na imposição e autoritarismo, onde os mesmos só têm dois direitos: OUVÍ-LO e OBEDECÊ-LO. O Chico mais uma vez deu uma demonstração de seu caráter irrepreensível, quando se recusou sair candidato a Vereador com sua eleição garantida, pelo que fez como o 2º prefeito da cidade, para não se contaminar com membros da maior quadrilha de assaltante já existente no município mais rico do Brasil que é Parauapebas, que o seu partido PSC ignorou contrariando “princípios de valores morais e éticos” que devem perseguir todo homem e mulher de bem. Com certeza essa união do Satanás representado pela eminência parda, deputada federal inoperante e sem prestígio Bel Mesquita e seus seguidores, Judas Escariotes representado na pessoa do dublê de líder religioso Pastor Moisés e seus seguidores, não lograrão êxitos, podem esperar. O mesmo que aconteceu em 2004, vai acontecer este ano, a população de Parauapebas e os verdadeiros evangélicos que se submetem aos princípios da palavra de Deus, não elegerá nenhum representante dito PASTOR ou “PASTORA” (título inexistente na verdadeira IGREJA DE JESUS CRISTO) para a Câmara Municipal de Parauapebas, relembrando que o Partido Social Cristão (PSC) teve um de seus membros eleito aquele ano, era porque se colocasse um cachorro como o vice do Partido dos Trabalhadores, seria eleito também, porque foi o povo quem decidiu pela eleição de um militante do PT sem nenhuma influência de partidos políticos, igrejas e até mesmo imprensa. O PT foi eleito para governar este município, pelo seu próprio mérito e persistência de perder várias eleições para o executivo municipal, sem nunca seus representantes locais se ausentarem do município. Guardem este exemplar do BT, e confirmem o que digo aqui depois do dia 05 de outubro.
Na seqüência da campanha política vamos provar com documentos do Tribunal de Justiça porque acusamos esse grupo que está desejando retornar ao poder público municipal de Parauapebas de QUADRILHA de assaltantes que agora está arregimentando mais membros para suas fileiras. Quando fazemos acusações, fazemos com provas documentais, não é como alguns panfletos e jornais que fazem acusações sem provas documentais. Vou repetir aqui o que sempre digo em edições anteriores a esta. Nada que exponho aqui é sob influência de quem quer que seja, faço-o de livre e espontânea vontade, apenas com o sentimento do dever de tornar público tudo aquilo que é de interesse público, custe o que custar, mesmo que punições da justiça destinadas a mim, venham a acontecer. É uma questão moral de minha parte levar até as últimas conseqüências as acusações que faço contra esta quadrilha que por várias vezes tentou me assassinar. Desde o assassinato do ex-Vereador João Prudêncio de Brito, que desejo fazer revelações bombásticas a justiça sobre este grupo de criminosos travestido de político e nunca fui convidado a fazê-lo, quem sabe agora depois de ser processado pelos seus membros eu venha ter essa chance?