Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

segunda-feira, dezembro 26, 2011

DESEJO UM FELIZ ANO NOVO PARA TODOS OS MEUS LEITORES.

Quero externar a minha gratidão a todos meus leitores, frequentadores do meu blog até este ano de 2011 que está se findando, e convidu-os a continuar me visitando.

Com certeza o segrêdo do sucesso do nosso Site são vocês de toda a parte do Brasil e do mundo que tem acessado o mesmo.

Que o ano de 2012 que está se aproximando seja de muito sucesso e muitas vitórias a todos vocês, e que Deus, o Criador do universo esteja ao vosso lado ajudando-os a vencer todas as dificuldades do dia a dia que enfrentamos.

Reservei este dia para prestar-lhe esta singela homenagem meu querido leitor, para que a mesma encerre a última matéria postada do ano dedicada exclusivamente a VOCÊ.


UM FELIZ 2012 A TODOS!

VALTER DESIDERIO BARRETO.

Serra Pelada voltará a produzir ouro em 2012


Agência Brasil

Quase 20 anos depois de o governo fechar aquela que foi a maior mina de ouro a céu aberto do mundo, a exploração de Serra Pelada, no Pará, será agora toda mecanizada. A empresa de mineração canadense Colossus Minerals Inc., associada à Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada (Coomigasp), conquistou a permissão para explorar a área.

Os primeiros levantamentos feitos em uma parte do terreno de 100 hectares com permissão para ser explorada indicou a presença de, pelo menos, 50 toneladas do metal. Esse número deve ser atualizado pela empresa em janeiro, e a expectativa dos ex-garimpeiros é que o volume seja bem maior, já que a própria mineradora informou que o potencial de novas descobertas na propriedade é elevado.

"É basicamente ouro amarelo, paládio - que é um ouro branco -, prata e platina. Sendo que a incidência menor é de platina, mas, em compensação, o preço é dobrado em relação ao preço do ouro", explicou Antônio Ferreira Milhomem, diretor da cooperativa.

A antiga mina, que na década de 1980, foi alvo da maior corrida a metais preciosos da história da
América Latina, chegou a ser conhecida como “formigueiro humano”, com mais de 80 mil garimpeiros trabalhando ao mesmo tempo. O ouro retirado deveria ser vendido exclusivamente à Caixa Econômica Federal. Na época, foram extraídas cerca de 40 toneladas do metal precioso, sem contar o que foi vendido clandestinamente. O grande buraco que os trabalhadores cavaram é hoje um lago com mais de 100 metros de profundidade.

Até a entrada em operação, a multinacional canadense terá investido R$ 320 milhões na construção da mina subterrânea, batizada de Nova Serra Pelada. O lucro, no entanto, será contado em bilhões de reais. Segundo o acordo feito entre a Colossus e a Coomigasp, que levou à criação da Serra Pelada Companhia de Desenvolvimento Mineral (SPCDM), 25% do lucro serão repartidos com os mais de 38 mil ex-garimpeiros da região associados à cooperativa e o restante ficará com a multinacional.

Para esses trabalhadores, que depois do fechamento da mina, há duas décadas, passaram a viver de bicos ou da renda que conseguiram com a venda do ouro, a retomada da produção em grande escala em Serra Pelada é a esperança de uma vida mais tranquila financeiramente. Pouquíssimos conseguiram enriquecer na época e, entre eles, raros souberam investir o que ganharam. Agora, organizados em cooperativa, esperam ganhar o suficiente para viver melhor.

sexta-feira, dezembro 23, 2011

Bispo em MS proíbe participação de integrantes do candomblé em missa

Religiosos das matrizes africanas não podem assistir missa em grupo.
Bispo vai permitir a lavagem da escadaria, mas igreja estará fechada.


Após a Santa Missa adeptos do candomblé lavam as escadarias da Igreja Matriz (Foto: Divulgação/ Prefeitura de Corumbá)
Lavagem da escadaria pode ser mantida
(Foto: Divulgação/ Prefeitura de Corumbá)

Os religiosos das matrizes africanas estão proibidos de participar, em grupo, da Santa Missa na Igreja Matriz de Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande. A medida, que afeta principalmente os praticantes de candomblé na cidade, é uma decisão do bispo diocesano Dom Martinez Alvarez. A lavagem das escadarias, feita depois da celebração, será mantida, mas feita somente após o fechamento das portas da igreja.

Há sete anos, os integrantes das religiões das matrizes africanas assistem a Santa Missa, vestidos com as roupas tradicionais, sentados nos primeiros bancos da igreja. Após a celebração, eles saíam e lavavam a escadaria da igreja. Agora, esta participação foi vetada.

Dom Martinez Alvarez, o bispo que está há sete anos na diocese da cidade, afirma que não há possibilidade de voltar atrás na decisão. A lavagem das escadas está liberada, porém a igreja não abrirá as portas durante a cerimônia. “Não tivemos reunião com ninguém, decidimos proibir a entradas dos religiosos na Santa Missa”.

O padre da igreja, Flávio Vieira, afirma que a decisão não representa um preconceito. “É uma questão teológica e doutrinária, não se trata de exclusão; pelo contrário cada doutrina deve se fortalecer naquilo que ela é”, afirma o pároco.

Religiões africanas participam da Santa Missa realizada em 2010 (Foto: Divulgação/ Prefeitura de Corumbá)
Participação dentro da igreja foi vetada
(Foto: Divulgação/ Prefeitura de Corumbá)

Para o presidente da Associação Corumbaense das Religiões de Matrizes Africanas do Pantanal e Região (Acorema) e delegado das religiões de matrizes sul-africanas do Centro Oeste, Clemílson Pereira Medina, a decisão vai contra a unificação das religiões.

“Nosso objetivo não é só lavar as escadarias, e sim, participar da missa e passar uma mensagem de união e paz para todos. Vamos conversar e evitar que essa regressão pela luta do preconceito seja feita”.

Medina conta ainda que participou da Conferência Nacional de Direitos Humanos em Brasília e voltou da reunião com um documento que será entregue ao bispo da igreja. “Nós reunimos 109 assinaturas de delegadas da conferência e irei tentar um diálogo para que o bispo volte atrás na decisão”.

Tradição
O sociólogo Paulo Cabral afirma que a igreja católica iniciou o diálogo entre as religiões no final do século XX e que a tradição da lavagem das escadarias faz parte da cultura brasileira. “Essa

postura da igreja católica é uma medida que revela um viés altamente conservador e que nega a dimensão do diálogo entre as religiões”.

Segundo o sociólogo, a tradição de lavar as escadas da igreja católica com água de cheiro começou nos anos 70 na Bahia. “A expressão mais característica dessa interação é a lavagem da escadaria do nosso senhor do Bonfim da Bahia”. A cerimônia é realizada no estado baiano todo dia 13 de janeiro e inspirou a tradição em Corumbá que acontece no dia 30 de dezembro.

O QUE A POPULAÇÃO DE PARAUAPEBAS DESEJA PARA 2012


 
















Infelizmente a população de Parauapebas, cidade onde está situada a maior jazida de minério do mundo a céu aberto, explorada pela empresa mineradora Vale, e governada por um prefeito incompetente, boçal, mentiroso, falso e demagogo, de nome DARCI JOSÉ LERMEN, não tem muito o que comemorar neste ano que se finda.

A cidade cheira mal em todas as ruas dos bairros, sistema de transporte o pior do mundo, não existe calçadas para a população transitar livremente pelas ruas, o jeito é disputar espaço com os veículos arriscando suas vidas diariamente, inclusive com atropelamentos fatais, diversas denúncias de corrupção na sua gestão, mas as autoridades fingem que não vêm.

A Prefeitura Municipal de Parauapebas é uma verdadeira "casa de mãe Joana", todo mundo manda e todo mundo mama. Ínumeros funcionários "fantasmas", que só vão ao banco todo mês conferir o novo saldo na conta.

Denúncias de que veículos particulares são contratados para prestarem serviços a administração municipal por um valor, mas só é repassado parte do valor que reza no contrato. Máquinas agrícolas que são destinadas ao pequeno agricultor com o objetivo de gradear sua terra para o plantio que deveriam ser gratuito, lhe é cobrado o óleo para o determinado serviço, as mesmas máquinas são utilizadas por pessoas privilegiadas que têm vínculo com o "governo cidadão" por alguns meses a custo zero segundo denúncias.

Infelizmente a maioria dos veículos de comunicação da cidade estão comprometidos com essas mazelas da desastrosa administração do sr. Prefeito DARCI JOSÉ LERMEN, e não combatem e nem denunciam os bastidores do podre poder desse indivíduo que é semelhante a cobra naja que segundo a lenda, exerce seu poder de encantamento em suas vítimas para hipinotizá-la e depois matá-la.


Com certeza absoluta o que a maioria da população de Parauapebas deseja para o ano de 2012, é que esse elemento não consiga fazer seu sucessor, como também a Câmara de Vereadores sofra uma grande varredura com os eleitores defenestrando a maioria dos seus componentes através da maior arma que nós temos em nossas mãos que é o nosso VOTO.

FRASES DE VALMIR – DEZEMBRO DE 2011.

Autor: Valmir Pereira dos Santos

Digam-me onde se encontra
Escrito no evangelho
A Mulher como Pastora!
Ou Bispa em um conselho...
Dentro da Bíblia Sagrada
Não é isso que eu vejo...

Foram grandes companheiras!
Por de traz dos bastidores...
E serviram até de “iscas”!
Para ajudar os seus amores...
Assim comprovam as Escrituras!
Que conta a história dos horrores...

Mas hoje o mundo é diferente!
Os homens até mudaram muito...
De voraz covarde a traficante!
E se passando como santo...
Logo a mulher foi insistente!
E conquistou também seu canto...

Só não lhe dar esse direito!
De se “Pastora ou uma Bispa”...
A invenção veio do homem!
De má conduta e golpista...
E que de Deus descumpre a ordem!
Para fazer o que não devia...

Neste sistema eclesiástico
Toda mulher é importante!
Entre a cidade ou no campo...
Sua presença é fascinante!
E protegida pelo manto...
De Jesus Cristo o comandante!

Não sou um perseguidor
Do evangelho de Jesus!
Também não sou a favor
De quem disputa sua cruz...
Ainda mentem e é fraudador
De quem busca sua luz...

A concorrência desleal!
No meio dos evangélicos...
Só visam mesmo o capital!
E fazem o povo de bonecos...
Chefão só pensa no total!
Explorando os mais fracos...

Se Deus é o alvo principal!
Para que tanta divisão?
A salvação é individual!
Não precisa sua intervenção...
Está bem longe da real!
Procure outra profissão...

Vamos deixar de entregar
O que não presta para Deus!
Ele precisa descansar
Pra preparar lugar pro seus...
É lá que eu quero habitar!
Ao lavar os pecados meu...

A moda agora é ser Pastor!
Pra quem não gosta do pesado...
O seminário é o professor!
Até o aluno ser formado...
Depois será mais um cobrador!
Comandará seus agregados...

Não abro Mao da minha fé!
Que tenho pelo meu Senhor...
Ele é Jesus de Nazaré!
O verdadeiro Salvador...

Se vocês tem tanto poder!
Para expulsar enfermidade...
Era pra tá em hospitais!
Curando todos de verdade...

Pelo dinheiro que Jesus
Foi condenado a morrer...
Nossos pecados lá na cruz
Ele fez desaparecer...

Não apontem meus defeitos!
Sem olhar primeiro os seus...
Veja que não é perfeito!
Deixe que eu cuide dos meus...

Viver pela fé, não é se aproveitar
Da fé do “rebanho”... Seja você também
Um exemplo deles! Se contente com
O que tens! No céu não entra o
Supérfluo...

Não me preocupa
O que pensam, ou
O que falam de mim!
Para mim o que interessa
É o que Deus sabe ao
Meu respeito...

quinta-feira, dezembro 22, 2011

Boxeador preso injustamente por 26 anos vence primeira luta profissional

Dewey Bozella virou o campeão de boxe da prisão de Sing Sing e venceu a primeira luta profissional após provar a própria inocência.

Imagine só passar 26 anos preso por um crime que você não cometeu. Para alguém nessa situação provar a inocência e ser libertado deveria ser a maior das conquistas, mas para um homem havia um sonho ainda maior: vencer uma luta de boxe profissional aos 52 anos de idade.

Dewey Bozella nasceu em Coney Island, Brooklyn, em 1968. Aos nove anos de idade, ele viu a mãe ser assassinada pelo próprio pai. Em 1977, o irmão dele foi morto na frente da escola no bairro do Queens. Depois dessas tragédias em Nova York, Dewey Bozella foi tentar uma nova vida no norte do estado.

Na cidade de Poughkeepsie, naquele mesmo ano de 1977, Dewey Bozella foi preso, acusado de matar uma senhora de 92 anos. Emma Crasper saiu de um bingo e foi assassinada ao chegar em casa. Dewey Bozella passou quatro meses na cadeia e foi solto, porque não foram encontradas provas contra ele.

"Dois rapazes testemunharam contra mim e eu acabei voltando para a cadeia", conta Bozella. Ele sempre negou ter participado do assassinato. Mesmo assim, foi para Sing Sing, prisão de segurança máxima. Dewey Bozella chegou ao presídio em 1983, para ficar mais de duas décadas. Foi a condenação que recebeu.

“O que eu vou fazer? Vinte anos de prisão”. Revoltado, passou os primeiros anos isolado, até descobrir a academia de boxe da cadeia e encontrar a esperança. "O boxe era a minha obrigação, me deu responsabilidade. Era a minha disciplina”, declara.

Bozella treinou, lutou, venceu e virou o campeão de boxe da prisão de Sing Sing. Mas ele ainda precisava vencer a luta mais importante de sua vida: a luta pela liberdade. Em 1990, ganhou uma chance de negociar a libertação. Se confessasse o crime, ficaria livre das grades. "Eu disse não. Não, porque minha integridade é tudo para mim. Meu caráter é tudo para mim. Eu não fiz isso”, aponta o boxeador.

Dewey Bozella continuou atrás das grades, mas não deixou de lutar. Passou dias e dias na academia treinando o corpo. Passou noites e noites na escola, exercitando a mente. Fez curso de direito. Faculdade e pós-graduação. “Eu decidi fazer da prisão uma academia. E fui para a escola. Eu sabia que a minha vida não tinha acabado”, disse.

Dewey ainda se casou, com Tryna, uma professora que ganhou o sobrenome Bozella. A mulher decidiu limpar o nome do marido. Procurou o “Projeto Inocência”, uma organização que usa exames de DNA para ajudar aqueles que foram culpados sem ter culpa, mas os exames feitos após o assassinato da senhora de 92 anos tinham sido destruídos.

O caso foi parar nas mãos de novos advogados. Os dois descobriram onde vivia um dos policiais envolvidos no caso. Ele, mesmo aposentado, tinha guardado em casa uma cópia do inquérito. O policial disse que tinha guardado porque sabia que um dia alguém iria aparecer na casa dele para provar que Dewey não cometera o assassinato.

E aí foi uma descoberta atrás da outra, explica o advogado: “As duas testemunhas que acusaram Dewey Bozella pelo assassinato deram depoimento sob efeito de droga, bêbadas. Descobrimos também que um rapaz que foi convidado para participar do homicídio revelou quem foi o verdadeiro assassino”.

Mesmo assim, a polícia nunca conseguiu provar quem foi o verdadeiro assassino. Por quase três décadas Dewey Bozella ficou preso por um crime que não cometeu. Em outubro de 2009 ele voltou ao mesmo tribunal onde foi condenado duas vezes. Desta vez, para ouvir o juiz dizer: “Senhor Bozella, o senhor está livre”.

"Finalmente acabou”, disse Bozella. Foram 26 anos se preparando para o dia da liberdade e para a segunda luta mais importante da vida dele. Uma luta de boxe como um homem livre. Era um sonho E foi no último mês, em Los Angeles, contra um adversário 20 anos mais novo.

O homem que nunca desistiu ainda quer persistir. Quanto ao futuro, Dewey Bozella acredita que vá estar em uma das cidades mais violentas do estado de Nova York. Newburgh tem gangues, tráfico de drogas, um alto índice de homicídios.

É onde Dewey Bozella quer abrir uma academia de boxe para ajudar a tirar os jovens da criminalidade. “Eu quero mostrar para os jovens o que me ajudou. O que fez acabar com o ódio, com a tristeza, a vencer uma grande injustiça”, declarou.

FRASES DE VALMIR – DEZEMBRO DE 2011.

O Artista Poeta Valmir e sua digníssima esposa Maria Izaura

Autor: Valmir Pereira dos Santos


Irmãos vivam pela fé!

Assim diz o tal pregador...

Mas é da fé dos irmãos!

Que vive esse aproveitador...

Os testemunhos do sermão!


Serve como um divisor...

Abrem portas para as trevas!

Ao derribar alguém no chão...

É uma prática bem comum!

Nos “terreiros” de pai João...

Onde mora seu Ogum!

Que completam uma legião...


Não tem como aceitar!

O Sagrado e o Profano...

Se prostrar no mesmo altar!

Fingir que está comungando...

Deus não vai se agradar!

Desse “casamento” humano...


Os apetrechos de um culto!

Que rolam dentro das Igrejas...

É o neopentencostalismo!

Dominando a multidão...

Por viver no mundo a esmo!

Vão comprando a salvação...


Quem confia no Senhor!
Nunca tem superstição...

E não procura macumba!

Para resolver questão...

Os suvenires que aparece!

É simplesmente enganação...


Pedrinhas distribuídas!

É para atacar encosto...

O Sabonete de Arruda!

Faz a limpeza do corpo...

Óleo Bento pra afastar!

De você o “mau-olhado”...


O Sal Grosso “purifica”!

Todo local de trabalho...

Meia serve para os pés!

De Valdemiro Santiago...

Que tem a “chave da cidade”!

Homem de Deus falsificado...


Tiram a lã e a gordura!

Das ovelhinhas bem sutil...

Se vacilar toma Escritura!

De algum bem de um seguidor...

Para aumentar sua estrutura!

E diz que foi Deus que mandou...


A vida é uma caixinha de surpresa

“Que nos surpreende a cada momento”

Deus não autoriza ninguém a prever o futuro!

O que passar disso, é uma mera conspiração...

quarta-feira, dezembro 21, 2011

BLOG DO VALTER DESIDERIO CRIA TÍTULO "GENTE QUE FAZ A DIFERENÇA"

Atendendo apelo de diversas pessoas que visitam o nosso blog que desejariam materializar homenagens a pessoas com algum tipo de título, que se destacam em suas diversas atividades profissionais, ou até mesmo destacando-se como pessoa que enaltece a dignidade humana através de seu caráter, personalidade e honestidade naquilo que faz no seu cotidiano, criamos o título "GENTE QUE FAZ A DIFERENÇA" destinado a todas as pessoas que desejarem homenagear um ente-querido, esposa, esposo, filho, pai, amigo, empresário, político, empreendedor, enfim, qualquer pessoa que independentemente de suas atividades, desde que as mesmas sejam dentro dos princípios e padrões de valores morais e bons costumes, é só entrar em contato conosco de qualquer lugar do Brasil ou do Exterior, através do nosso e-mail: valterbt@gmail.com e nos envie o currículo da pessoa que deseja que receba o TÍTULO: "GENTE QUE FAZ A DIFERENÇA", que depois de uma análise do mesmo, enviaremos o devido Diploma com a assinatura do nosso blog e o da pessoa que está homenageando a mesma, como também postamos fotos da pessoa homenageada no nosso blog destacando-a como: GENTE QUE FAZ A DIFERENÇA.

Com certeza, a pessoa que receber uma homenagem dessa ficará muito feliz. Seja você o primeiro a inaugurar esse tipo de serviço inédito em site.

FRASES DE VALMIR – DEZEMBRO DE 2011.


Autor: Valmir Pereira dos Santos

“O espertalhão inventa tudo”
Pra se tornar celebridade...
E tem o artista de púlpito!
Que prega a prosperidade...
Promete mundos e fundo!
Se esquecendo da verdade...

E atenção! Vai começar
O “Show da fé do orador”
Milagre urgente pra curar...
Quem está enfermo ou com dor!
Se o Carnê não for quitar...
A cura não terá valor!

Tem a sessão do descarrego!
Que determina a sua sorte...
Se o seu problema é de emprego!
Receba a oração mais forte...
“Fogueira santa aumenta o fogo”!
Quando tem muito envelope...

Na terapia do amor!
Colocam musica sensual...
Dando uma de mediador!
Para a irmãzinha se excitar...
Tem pinta de conquistador!
Ou diz também que quer casar...

E tem o dia da revolta!
Para os que vivem em fracasso...
Não sai de lá sem uma resposta!
O seu pedido é remessado...
Na arca do canto da porta!
Onde o fiel é orientado...

Quem entra nessa “Babilônia!
Ver os Trezentos e Dezoito...
Que fazem parte de uma Máfia!
Feito os Ratos de esgoto...
E deveriam está na Malha!
Para pagar todo imposto...

Muito dinheiro é enviado!
A tais paraísos fiscais...
Império que foram criados!
Pela cúpula dos “Profetais”...
São os discípulos do Diabo!
Que desviaram suas ofertais...

Quem da mais para pegar
“O passaporte da Salvação”!
Lá no céu só vai entrar
Com dez por cento na Mão...
E não podemos dispensar!
É uma ordem meu irmão...

Assim lança uma proposta
No começo de um sermão!
Eles fazem o que mais gosta
Que é seduzir a multidão...
Chantageiam e apronta!
Só eles é que tem razão...

Se não dê para a Igreja!
Gasta tudo em Farmácia...
Ou vai ter muita peleja!
Afirmam-te com audácia...
É isso que lhe deseja!
De olho na sua perspicácia...

Copo d’água na TV!
Para quem acreditar...
Quando ela for beber!
Doenças vai logo acabar...
Depois querem receber!
O cheque é só depositar...

Querem competir com Deus!
Construindo outra cidade...
Por nome de “Mundial”!
Vejam que imbecilidade...
Já não basta a “Universal”!
Pra confundir a humanidade?...

O nosso povo é carente!
De muita informação...
Transformam-se em doente!
Quando o assunto é religião...
Defendem com unha e dente!
O principal anfitrião...

FALTA DE CONHECIEMNTO

Um dos jornais da cidade de Parauapebas tentando comparar o governo do ex-prefeito Chico das Cortinas com o desastroso governo do atual prefeito petista DARCI JOSÉ LERMEN, pelo fato da atual Assessoria de Comunicação da prefeitura municipal ter sido dada de "presente"a um apadrinhado do pastor evangélico da Assembléia de Deus Ministério Missão Sr. Pastor Fenelon Lima Sobrinho o também pastor evangélico "fabricado" Francisco Romão Batista Júnior, que por sua vez é cúmplice da péssima administração do ex-Professor Darci Lermen, pois o mesmo faz questão de publicar na imprensa local que é amigo do tal prefeito, e não poderia deixar de ser.

Porque esse que se diz Ministro do Evangelho, mistura suas atividades eclesiásticas com a política partidária, contrariando o que a Palavra de Deus nos ensina.


Na publicação com conotação crítica do dito jornal, o autor da mesma afirma que o atual Assessor de Comunicação da Prefeitura Municipal de Parauapebas, quando assumira o cargo de confiança de Secretário de Finanças na administração municipal do ex-Prefeito Chico das Cortinas, que é seu cunhado, na época, o mesmo era pastor. O que não é verdade.

O atual Assessor (ASPONE) na época que ganhou de presente o cargo de Secretário de Finanças do município mais rico em potencial do Brasil, não era pastor ainda, e nem o seu atual "padrinho" Fenelon Lima Sobrinha, existia por essas bandas.

Inclusive, a escolha do Júnior Romão para assumir uma das secretarias mais importante de um poder público como é a Secretaria de Finanças, gerou muitas críticas da população pela falta de preparo para o mesmo, que naquela época só tinha o ensino fundamental como currúculo escolar, e que por isso mesmo foi um grande desastre para a adminmistração do seu cunhado FRANCISCO ALVES DE SOUSA (CHICO DAS CORTINAS), que hoje o mesmo reconhece que foi um dos seus maiores erros em sua administração foi benefeciar seu cunhado, com tal cargo.


O agora Assessor de Comunicação da Prefeitura Municipal de Parauapebas, ganhou o título de PASTOR pelo seu padrinho espiritual Fenelon Lima Sobrinho, foi no ano de 2008, para compensar a substituição ao cargo de vice-Prefeito na chapa da então candidata a prefeita Bel Mesquita, pelo também Pastor Moisés que foi derrotada com a reeileição do atual Alcaide de Soqueira Darci Lermen.

Para que seu "protegido" não ficasse magoado, "consagrou-lhe" PASTOR e lhe deu uma congregação para administrá-la.

Essa é a verdade dos fatos.

Coluna Linha Cruzada (20 e 21/ 12) Jornal Correio do Tocantins

Diversos estudantes secundaristas de Parauapebas invadiram o recinto da Câmara Municipal de Vereadores, na sessão ordinária da última semana, e depois de fazerem protestos atiraram ovos contra os vereadores que se encontravam na sessão e foram obrigados a se retirar em virtude da agressividade e falta de diálogo. /// Segundo fontes da Câmara, os estudantes queriam a anexação de uma emenda no orçamento de 2012, no valor de 30 milhões de reais, para conclusão do prédio da Universidade Federal Rural (Ufra) e implantação de outros cursos do ensino superior na cidade. /// Os estudantes ficaram sabendo que o projeto seria discutido e votado sem apresentação da emenda, que, se apresentada, seria rejeitada pela maioria, já que o mesmo estaria sendo apresentado pela oposição. /// Os estudantes já foram para o Legislativo com o espírito exaltado, pois nos últimos meses a presença de alunos dentro do plenário fazendo manifestação tem sido cada vez mais constante e a direção da Casa de Leis às vezes toma medidas que não os agradam. /// Na sessão, os estudantes começaram seu protesto e não aceitaram as explicações de que o projeto da Lei Orçamentária para 2012 não ia ser apresentado e nem entrar em discussão. /// A explicação não agradou aos manifestantes e estes começaram a lançar ovos podres contra os edis, que por sua vez bateram em retirada do plenário. /// Para conter a manifestação, esteve no local a tropa de choque da Polícia Militar, que deteve alguns elementos mais exaltados. /// No meio da opinião pública e, principalmente, dos que estavam assistindo à sessão, havia opinião de apoio aos estudantes, que estariam reivindicando seus direitos, como também havia os que tinham opinião contrária ao comportamento dos jovens, que estariam extrapolando o limite do tolerável.

sexta-feira, dezembro 16, 2011

PARA EXORCIZAR REJEIÇÃO A SUA ADMINISTRAÇÃO NO MUNICÍPIO DE PARAUAPEBAS, PREFEITO DARCI TROCA ASSESSOR DE COMUNICAÇÃO TÉCNICO POR PASTOR EVANGÉLICO

O prefeito DARCI JOSÉ LERMEN, gestor da Prefeitura Municipal de Parauapebas, está tão desesparado por saber que não fará o seu sucessor nas eleições municipais do próximo ano por amargar quase 100% de rejeição da população, que está apelando até para as "forças" espirituais, já que antes de enganar seus eleitores, não se preocupava com esse outro lado da vida humana.

Para confirmar o que estou dizendo, o mesmo acabara de destituir do cargo de Assessor de Comunicação da Prefeitura Municipal, o assessor PAULO UCHÔA, um técnico em comunicação, com vasta experiência na área, porém, não atendeu os interesses pessoais e políticos do alcaide de soqueira DARCI LERMEN, fazendo-o trocá-lo por um PASTOR EVANGÉLICO, que criou um jornal de nome "Folha Verde" que mistura religião com política e outros bichos, para se beneficiar financeiramente com contratos de mídias de qualquer segmento que o procure.

Trata-se do ex-Secretário de Finanças do governo do seu cunhado ex-Prefeito Chico das Cortinas, ex-vereador JÚNIOR ROMÃO BATISTA que por ter um mandato desastrado, não se reelegeu.

Com certeza o "felizardo" por ter sido convidado para assumir um cargo que só deve ser exercido por profissionais que tenham uma vasta experiência na área de comunicação, não esquentará por muito tempo a poltrona de "chefe" da comunicação da administração do famigerado "GOVERNO CIDADÃO".

Ele só consegue exercer esses cargos, porque os mesmos são de confiança, não precisam ter nenhum preparo acadêmico, só basta ter algum "padrinho" que o indique ou empregue, como foi o caso de seu cunhado CHICO DAS CORTINAS, lhe presenteou com o cargo de SECRETÁRIO DE FINANÇAS do município no seu governo, e agora o seu PADRINHO PASTOR FENELON LIMA SOBRINHO, DA ASSEMBLÉIA DE DEUS Ministério Missão, que por acaso é o seu PASTOR que também o PRESENTEOU com o CARGO de PASTOR.
Assim é Parauapebas...Quem desejar conhecer melhor, é só vir morar aqui.

PROTAGONISTAS DO MOVIMENTO DA SEPARAÇÃO DO ESTADO DO PARÁ AINDA CHORA PELO "LEITE DERRAMADO"

Não tenho nenhuma procuração do governador do Estado do Pará Simão Jatene, nem estou ganhando nenhum tostão para defendê-lo dos ardís ataques dos inconformados com o fracasso de um movimento separatista que não deu certo, pelo fato da maioria da população paraense, dizer um NÃÃÃOOO bem grande a uma minoria, que induzida e mal orientada por um grupo de indivíduos que aspiravam tirar proveito político com a famigerada divisão do Estado do Pará.

Tentaram desviar a atenção da maioria da população paraense atribuindo as dificuldades por que passam os municípios distante da capital do estado, a "ausência do Estado" nos municípios, ao invés de denunciar que a maior ausência nos municípios é de vereadores e prefeitos.

Os mesmos é que têm a obrigação de constantemente procurarem o governador e o presidente da República, para atenderem seus pleitos em benefícios dos municípios que representam.

Prefeitos e vereadores em época de eleição, vivem nas portas dos eleitores prometendo que se forem eleitos, buscarão defender os interesses dos munícipes, e o que se ver depois de eleitos, é a AUSÊNCIA dos mesmos, até mesmo nas ruas por onde passavam pedindo votos.

Os "entendidos" e "especialistas" em política do município de Parauapebas, nunca deram ouvidos ao que sempre alertei através das minhas colocações contrária a esse movimento por echar muito imaturo, em reuniões que tratavam desse assunto divisão do Estado do Pará, como também postei neste meu blog minha posição e opinião.

Ainda bem que eu estava certo. Não precisei de persquisa de IBOPE e nem de Data Folha para saber a intenção da maioria da população paraense em relação a criação de dois novos estados.
Com a palavra senhores "ESPECIALISTAS"!

terça-feira, dezembro 13, 2011

Josinaldo Bispo Ferreira deixou um novo comentário sobre a sua postagem "OS DEFENSORES DA DIVISÃO DO ESTADO DO PARÁ ESQUECE...":

Parabéns jornalista Valter por ter antecipado a derrota dos separatistas da divisão do estado do Pará, muito antes do plebiscito!

Você sabe o que diz. Diferentemente dos "especialistas" políticos de Parauapebas e os "cientistas políticos" fajutas que se utilizam de veículos de comunicação para induzirem pessoas a cometerem o erro de criar novos estados sem a consulta de toda a população do estado do Pará, inclusive os índios que até no calendário criado pelos "separatistas de plantão" foram excluídos do processo de divisão, como se os mesmos não existissem.

Com certeza você é o melhor e o mais completo jornalista não só de Parauapebas como do estado do Pará. Por isso que você é invejado e alvo do dispeito da maioria daqueles que se intitulam repórter e jornalista de Parauapebas e região.

Não vejo a hora do retorno do seu jornal Boca no Trombone do Estado do Pará! Ele está fazendo muita falta prá quem gosta do que é bom.

Abraços.

Josinaldo Bispo Ferreira - morador do bairro Altamira - Parauapebas - Pará.

sexta-feira, dezembro 09, 2011

Excesso de violência nas TVs abertas pode causar problemas às crianças


Agência Brasil

O excesso de violência exibido na programação das TVs abertas pode causar efeitos duradouros nas crianças, diz o diretor adjunto do Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação do Ministério da Justiça, Davi Pires.

“Algumas crianças podem sentir medo. Dependendo da faixa etária, podem ter pesadelos, problemas no sono, irritação durante o dia e até comportamentos violentos”, ressaltou Pires, ao participar de audiência pública sobre o assunto na Câmara. Ele destacou, porém, que o problema mais grave é achar que a violência é algo banal.

Davi Pires considera a classificação indicativa é importante para que pais e educadores protejam as crianças de cenas violentas exibidas na televisão. Ele lembrou que o critério para classificação de um programa por idade é a incidência de cenas de sexo, de uso de drogas e cenas violentas. “Programas jornalísticos, noticiosos, esportivos, eleitorais e publicidade não passam pela classificação”, explicou.

A classificação indicativa também foi defendida pela representante do Conselho Federal de Psicologia (CFP) na Coordenação Executiva do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação, Roseli Goffmann.

“As TVs no Brasil são controladas por poucas famílias. São concessões públicas. É mais do que razoável que obedeçam a normas e regras passíveis de punição”, disse. “A classificação indicativa é a única forma de regular as TVs”, completou.

A representante da Associação Brasileira de Radiodifusores, Heloísa Helena de Macedo, por sua vez, alertou que não cabe ao Estado definir a programação. Heloísa Helena defende que a classificação seja apenas indicativa, para que os pais em casa possam escolher o que vai ser assistido.

"Todo e qualquer controle deve ser combatido. Cabe aos pais educar os filhos. É um dever dos pais que não deve ser tomado pelo Estado ou agente”, destacou.

terça-feira, dezembro 06, 2011

'Não somos galos em rinha', diz governador em direito de resposta

Simão Jatene (PSDB) critica propaganda separatista e classifica ligação da imagem dele com pobreza do Estado como mentirosa e injusta

Em direito de resposta concedido pela Justiça Eleitoral do Pará contra a propaganda do “Sim”, o governador do Pará, Simão Jatene (PSDB), criticou o publicitário Duda Mendonça afirmando que “vendedores de ilusões” não podem “destratar nossa gente como galos numa rinha”. Duda Mendonça já foi preso em flagrante pela PF, em um sítio no Rio de Janeiro, em outubro de 2004, quando participava de uma rinha de galo. A atividade, considerada crime ambiental, é um hobby declarado do publicitário.

Dê sua opinião: O que acha da divisão do Pará?

Durante o final de semana, o juiz eleitoral Marco Antônio Lobo Castelo Branco, concedeu a Jatene direito de resposta de 20 minutos no horário do rádio e dez minutos na TV após o governador ser apontado como “o principal responsável” pela pobreza do Pará. Os separatistas também afirmaram que o tucano apoiou a implementação da Lei Kandir, que isentou de pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) os produtos e serviços destinados à exportação. As frentes do “Sim” já ingressaram com recurso pedindo a suspensão do direito de resposta.

Em seu pronunciamento, Jatene afirmou que os programas do “Sim” agrediram o povo do Pará e “não tinham compromisso com a verdade”. “Jamais vou permitir que destruam a nossa autoestima, colocando em risco a unidade de um povo e a convivência fraterna depois da votação. Não aceito que se chame o paraense de covarde. Covarde que precisa apanhar no rosto para reagir. Podemos ser pacíficos, covardes nunca”, disse.

A referência era em relação a uma peça do “Sim” em que paraenses apanhavam na TV como forma de crítica aos indicadores sociais negativos do Estado, divulgados há duas semanas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “Não aceito que vendedores de ilusões, sem identidade com o Pará, imaginem que a sua influência o autoriza a destratar nossa gente como galos numa rinha”, seguiu o governador.

Foto: Reprodução Ampliar

Plebiscito será realizado no próximo dia 11 de dezembro

Jatene também classificou como “mentirosa” e “injusta” a afirmação de que ele era o responsável pela pobreza no Pará e de “oportunista” a discussão sobre a Lei Kandir. “A afirmação de que nós somos responsáveis pela pobreza além de injusta, é mentirosa. É injusta porque esconde as obras e ações que, no primeiro governo, fizemos juntos. E mentirosa porque quer que os paraenses acreditem que, principalmente na saúde, o interior foi esquecido. Os cinco hospitais regionais que construímos, desmentem isso”, pontuou.

“Em mais de 40 anos de serviço público, sei das travas que temos para superar a pobreza e a desigualdade. Exemplo gritante é a falta de compensação das perdas decorrentes da Lei Kandir. Tema que aparece agora de forma mentirosa e oportunista. Mudar essa lei sempre foi uma de nossas lutas”, declarou.

No final do direito de resposta, o governador prega a união em todo o Estado, independentemente do resultado. “Se o ‘Não’ for vitorioso, teremos que fortalecer o que nos une, buscar juntos soluções que aproximem mais as regiões com novas formas de gestão territorial. Se for o contrário, precisamos também estar juntos. Juntos para garantir a governabilidade do Pará como um todo. Já que ninguém sabe que tempo levaria a efetiva implantação dos novos Estados”, finalizou.

Movimento em Defesa do Pará "Eles não querem o nosso bem, mas os nossos bens"


Artigo de Simão Jatene sobre a Divisão do Estado do Pará

Minhas amigas e meus amigos.

O Pará vive o maior desafio da sua história recente. No plebiscito do próximo dia 11 de dezembro, cada paraense, cada homem e cada mulher, terá a responsabilidade de dizer se quer o Pará unido ou dividido em três pedaços.

Como todo paraense, também estou preocupado com a votação, mas como governador tenho a obrigação, a responsabilidade, de estar particularmente atento ao que ocorrerá no dia seguinte ao plebiscito. Quais as consequências reais e os desdobramentos dessa disputa.

Todos sabemos que a questão da divisão do nosso Estado não é coisa nova, à semelhança de vários projetos de divisão territorial existentes no Congresso Nacional, envolvendo estados de grandes e pequenas extensões, como Minas Gerais e Piauí, estados muito ricos e muito pobres, como São Paulo e Maranhão, entre outros.

Entretanto, não se pode negar que, até o ano passado, esse assunto, em maior ou menor intensidade, se constituía discurso de alguns políticos nas suas campanhas eleitorais e se esgotava no pós-eleição; portanto, com consequências bem diferentes do que pode ocorrer agora, quando ameaça virar elemento de conflito entre irmãos.

Paraenses, ainda que eu deseje o contrário, tudo leva a crer que, seja qual for o resultado do plebiscito, o dia seguinte será marcado por mágoas, ressentimentos e desconfianças que podem se tornar duradouras, considerando que, diferentemente das eleições regulares que se renovam a cada quatro anos, o plebiscito terá caráter muito mais efetivo e permanente.

E aí cabe perguntar: quem vai cuidar das feridas? E dos ressentimentos? Como evitar que eles se enraízem nos corações e mentes da nossa gente?
A insegurança é maior quando sabemos que o projeto de divisão em pauta não foi fruto de qualquer estudo prévio que procurasse definir o perfil de cada novo Estado.

Quais os municípios que deveriam integrar esse ou aquele Estado para que se tivesse um melhor equilíbrio econômico, social e político, para que o povo fosse efetivamente beneficiado.

Não, a população em todo esse processo, lamentavelmente, não teve seus interesses considerados. Foi apenas ‘um detalhe’. ‘Detalhe’ que, agora, tem a responsabilidade de decidir diante de um ‘prato feito’, sem poder mudar mais nada.

Até que seja provado o contrário, os parcos estudos existentes não fundamentam uma proposta de divisão, quando muito tentam justificar, ou não, uma divisão baseada num elevado grau de aleatoriedade e subjetividade.

E é neste cenário que, como governador, tenho que mediar interesses para que os problemas não se agravem.
Se o ‘não’ for vitorioso, teremos que buscar, todos juntos, cada vez mais, aproximar as regiões e fortalecer o que nos une, implantando novas formas de gestão territorial.

Por outro lado, se for o contrário, entre o plebiscito e a implantação de um novo Estado, como ficará a governança do todo que na prática ainda se manterá unido? Quanto tempo levará a efetiva implantação do novo Estado, uma vez que para tal tem que ser ouvida a Assembléia Legislativa, o Congresso Nacional e até a Presidência da República?

Amigas e amigos, o governador, independentemente da sua vontade, tem a responsabilidade constitucional e institucional e o dever ético de conduzir essa questão tão delicada, alertando e tratando das rugas, buscando evitar que as cicatrizes se eternizem.

Os estados até hoje criados o foram em condições bem diferentes das atuais, não colocando em confronto as pessoas, não onerando ainda mais as populações locais e, nesse sentido, nos ajudam muito pouco sobre a experiência do dia seguinte que terá que ser vivida por nós, em certo sentido cobaias de um processo novo e diferente.

Por tudo isso, é preciso ter cuidado ao tratar dessa questão. A ética da responsabilidade me impõe deveres dos quais não posso me afastar. Entretanto, se a responsabilidade me aconselha isenção, do mesmo modo, até por amor à nossa gente, me exige que alerte a todos sobre alguns riscos.

Sempre digo que o voto é tanto mais expressão democrática quanto mais as pessoas souberem sobre o que estão votando; caso contrário, ele pode se transformar no simples aval popular para interesses de alguns, chancela da vontade de grupos específicos.

Assim, não posso deixar de registrar a minha preocupação diante dos rumos da campanha, particularmente na televisão, onde salta aos olhos que o ‘vale tudo’ está em marcha. Falo, exemplificando, do esforço de tentarem destruir a autoestima do paraense e mostrar, como alternativa, que a simples divisão, automaticamente, trará ganhos financeiros aos três estados.

Ora, com todo o respeito que possa ter pelos que fazem tal afirmação, ela não tem qualquer fundamento técnico, como pretendem seus defensores. Pelo contrário. Se quanto à elevação das despesas a criação de novos estados não deixa dúvidas, quanto às receitas, pelo menos atualmente, qualquer prognóstico se faz sob enorme incerteza.

Especialmente nesse momento que as transferências federais, e em especial os critérios de distribuição do Fundo de Participação dos Estados (FPE), até por decisão judicial, devem ser reformulados até o final de 2012.

Minhas amigas e meus amigos, eu nunca vi alguém de Belém dizendo que não gosta dos irmãos de Santarém; do mesmo modo, jamais vi alguém de Santarém dizendo que odiava o povo de Marabá. Não, felizmente isso não faz parte da nossa história.

Temos dificuldades, sim, mas quem não as tem? Historicamente, fomos usurpados de nossas riquezas sem que parte da classe política fosse capaz de se unir na defesa das mesmas.

Por que jamais nos mobilizamos, efetivamente, para fazer com que a República compensasse o nosso Estado pela fantástica contribuição que sempre deu, e continua dando, para o desenvolvimento brasileiro?

Quem tiver boas propostas que as apresente, mas não posso aceitar que, na tentativa de impor seus interesses, qualquer grupo fantasie a realidade e recorra a meias-verdades, levando a nossa população, sobretudo a mais simples, independente da região em que vive, a equívoco e frustração.

Não posso aceitar que a luta pela divisão do território se transforme em divisão do nosso povo.

A Europa está cheia de exemplos em que as lutas religiosas, étnicas, deixaram feridas que não cicatrizam. Não podemos permitir que isso aconteça conosco. O Pará não merece isso. A nossa gente não merece.

No peito de cada paraense, esteja ele em Belém, Santarém, Marabá, Altamira, São Felix do Xingu, Chaves, ou em qualquer lugar, bate um coração generoso e vencedor, sempre aberto e disponível a ajudar a todos, até com as nossas riquezas e belezas.

Por isso, basta que nos determinemos, individual e sobretudo coletivamente, que construiremos uma sociedade mais feliz.
Que Deus nos dê sabedoria e ilumine a todos.

Simão Jatene
Governador do Estado do Pará

CASAL DE ADVOGADOS QUE FAZ A DIFERENÇA EM PARAUAPEBAS

CASAL ASSUNÇÃO E PRADO UNIDOS ATÉ NA PROFISSÃO

ADVOCACIA E ASSISTÊNCIA JURÍDICA. Rua "D" nº 374,
Bairro: Cidade Nova - Parauapebas - PA. - Cep. 68.515-000

EXAMINANDO PROCESSOS...

...DEPOIS DE ENCONTRADO...

...OS DOIS ESTUDAM ESTRATÉGIAS...


Em Parauapebas, Sudeste do Pará, existe um casal de advogados que a cada dia se consolida como profissionais do Direito, como um dos melhores da cidade.

A marca registrada desse casal que largou sua terra natal em Minas Gerais, para se estabelecer no Norte do Brasil, é a humildade que o mesmo tem no exercício de suas atividades causuísticas representando seus clientes em diversos tipos de demandas e litígios com muito sucesso.

Nicolau Murad e sua digníssma esposa Thatiane, são os verdadeiros exemplos que é possível conciliar uma sociedade conjugal e uma profissional, quando ambos decidem caminharem juntos com objetivos semelhantes.

Os mesmos são Bacharéis em Direito, e se recusam autodenominar-se DOUTORES como a maioria dos concluintes em curso de graduação universitária se auto-intitulam, praticando assim, o crime de FALSIDADE IDEOLÓGICA e PROPAGANDA ENGANOSA. Porque só é DOUTOR quem faz DOUTORADO como já afirmamos várias vezes nesse nosso blog.

Não há nenhuma intenção da nossa parte, desmerecer profissionais que apenas concluiram cursos de graduação universitária em qualquer área profissional em não chamá-lo de DOUTOR, muito pelo contrário, nossa intenção é exatamente prestigiá-lo e respeitá-lo como um profissional cuja formação acadêmica é compatível com o seu grau de conhecimento.

Mas infelizmente a maioria dos profissionais que apenas concluem um curso qualquer de graduação universitária, não têm a humildade de recusar ser chamado de DOUTOR pelas pessoas leigas e desconhecedoras dessa regra filológica. Parabéns respeitados Advogados com "A" maíusculos NICOLAU MURAD e TATHIANA pelos profissionais competentes que vocês são e pelo exemplo de humildade que vocês ostentam!

segunda-feira, dezembro 05, 2011

Cleiton Nascimento deixou um novo comentário sobre a sua postagem "OS DEFENSORES DA DIVISÃO DO ESTADO DO PARÁ ESQUECE...":

Amigo Valter, sou seu grande admirador e fã pelo que você é e sempre representou aqui em Parauapebas, contrariando interesses dos mais diversos políticos que só se lembram do eleitor em época de campanhas políticas.

Não é por acaso que o vereador Faisal Salmen, diga-se de passagem, um dos plíticos mais hipócrita e demagogo que eu conheço, além de ser violento e truculento, não lhe suporta, porque você foi o único cara que teve a coragem de até hoje afirmar que foi ele o mandante da morte do ex-vereador João Brito e foi o único responsável pela libertação da prisão da viúva do João Brito, D. Marlene Abadia. Sua história em Parauapebas incomoda a muita gente.

Sou solidário a sua atual situação com relação ao seu débito com a justiça eleitoral por causa desse prefeito inescrupuloso e mentiroso Darci Lermen, que depois de se utilizar do seu jornal Boca no Trombone para publicar matérias sobre as obras de sua administração, como um profissional da comunicação, e você receber a multa de sessenta mil reais pela Justiça Eleitoral por causa dos adversários dele e seu também, na hora que você precisa dele para ajudar a você pagar esse débito, ele lhe abandona.

Quero lhe fazer uma sugestão. Faça um apelo aos seus leitores do seu blog que contribuam com você com qualquer quantia em dinheiro depositada em uma conta bancária, para lhe ajudar a pagar essa dívida com o Tribunal Eleitoral que eu tenho certeza que não demorará muito e você vai sair dessa sua situação.

Inclusive eu mesmo vou lhe ajudar como posso. Você é uma pessoa muito importante não só para Parauepebas como para o nosso país. Quer queira quer não, você hoje é uma grande personalidade mundial como um grande jornalista, um grande escritor e um artesão que desenvolve a técnica de fabricação de objetos com caroços de açaí.

Com certeza amigo, é por tudo isso que você é hoje, que você tem sido alvo desses covardes parasitas do poder público de parauapebas. Lí seu manifesto também pela moralização do poder público de Parauapebas. Meus parabéns pela sua coragem. Abraços.

Cleiton Nascimento de Andrade - morador do bairro da Paz - Parauapebas.

Consumo excessivo de álcool levou o ex-jogador Sócrates à morte

O Doutor falou pela primeira vez sobre a doença e o problema com a bebida em uma entrevista ao Fantástico.

Foi um adversário que o Doutor não venceu. O gosto pela bebida alcoólica virou vício, e não dava para dizer que ele não sabia do risco, pois Sócrates era médico.

Depois de passar nove dias internado por causa de uma hemorragia no aparelho digestivo, o Doutor falou pela primeira vez sobre a doença em uma entrevista ao Fantástico.

“Eu tenho um ponto cirrótico. É uma lesão que não é tão grave, mas ela está localizada em uma área hipersensível do fígado. Essa lesão é causada, fundamentalmente, por álcool”, disse Sócrates.

Uma semana depois, a hemorragia voltou. Sócrates passou mais 17 dias no hospital, dos quais nove em coma induzido. O ex-jogador já estava com uma cirrose adiantada no fígado, o órgão que produz proteínas, fatores de coagulação do sangue e que é responsável por eliminar as substâncias ruins que são absorvidas dos alimentos.

O primeiro efeito do excesso de álcool é o acúmulo de gordura no fígado. Se a agressão continua, as células hepáticas começam a morrer. Formam-se cicatrizes e diminui o tamanho do fígado. A circulação de sangue fica mais difícil, a pressão aumenta e provoca hemorragias.

“Esse paciente tem que beber diariamente uma quantidade mínima de álcool. Pode ser moderada, mas mínima, por pelo menos cinco anos”, explicou Paulo Massarolo, médico da Santa Casa.

O quadro clínico de Sócrates começou a se agravar na madrugada da última quinta-feira (1º), quando ele passou mal depois de um jantar e foi internado no Hospital Albert Einstein.

Ele estava com uma infecção no intestino, que inicialmente se achou que teria sido provocada por uma intoxicação alimentar. Mas tanto a equipe médica quanto a família descartaram essa hipótese.

“O Sócrates já vinha de uma deficiência do intestino de uma dificuldade de processar o alimento no intestino. Ele já reclamava, já era muito difícil”, contou Kátia Bagnarelli, viúva de Sócrates.

O físico de Sócrates nunca foi seu forte. Mesmo assim, ele conseguiu conquistar a admiração dentro e fora do campo.

COMENTÁRIO:

Com todo respeito a família enlutada do jogador Sócrates e seus admiradores, gostaria de deixar registrado aqui minha crítica a uma boa parte de pessoas que tem a mania de endeuzar qualquer personalidade não só brasileira, como estrangeira também depois de morto.

O médico e não "Doutor" Sócrates, porque ele nunca fez DOUTORADO, porque só é DOUTOR, quem faz doutorado, foi um cidadão como qualquer um outro, que se foi desta vida de forma prematura, exatamente por contrariar o princípio da natureza. "Exagerou no vício da bebiba alcoólica".

O mesmo valor que o ser humano Sócrates teve em vida pelo que representou para a sociedade e os torcedores do esporte mais popular do Brasil, outros seres também que não teve o glamour e a ostentação do sucesso que o jogador teve, deveriam merecer o mesmo destaque e as mesmas homenagens que o mesmo está tendo na grande mídia depois de mortos.

Porque diante de Deus, todos nós somos iguais, a única diferença que existe entre nós seres humanos após a nossa morte, é o destino que terá a nossa alma. E a escolha do destino que desejamos para a nossa alma, só podemos fazer em vida. Só depende de nós. Porque "Depois da morte, segue-se o juízo final".

Brasileiros cumprem dez anos de prisão por crimes que não cometeram

Wagno Lúcio da Silva.

Na semana passada, o Fantástico mostrou a história de Marcos Mariano da Silva, que mais uma vítima de erro judiciário e passou 19 anos preso.





“Eles me prenderam sem nem eu saber que eu estava condenado. Eu fiquei esses nove anos e poucos preso lá sem dever”, conta Osvaldo Marcelino.

Condenado a 20 anos de prisão, acusado de um crime que não cometeu. Em 1992, Osvaldo Marcelino era dono de um bar, na cidade de Ponta Grossa, a 100 quilômetros de Curitiba. Em uma noite, um homem foi assaltado e morto em frente ao bar. Osvaldo foi apontado como mandante do crime. Ficou na prisão até 2001.

“Eu acabei perdendo a minha esposa. Fiquei sozinho”, conta Oswaldo.

Anos depois, o verdadeiro assassino confessou o crime. O poder judiciário do Paraná admitiu o erro, e ele foi solto. Mas quando Osvaldo deixou a prisão, sua vida já não era a mesma.

“Por causa de um erro, estive pagando por uma coisa que eu não cometi”, conta.

Em 2002, Oswaldo entrou na Justiça com um pedido de indenização. Este ano o pedido foi negado. Caso pior aconteceu em minas Gerais com Wagno Lúcio da Silva.

O inferno na vida dele começou na véspera do aniversário de 33 anos, em 1997, quando saiu de casa para fazer compras. Ele foi preso acusado da morte de um taxista da cidade onde morava, Congonhas, a 70 quilômetros de Belo Horizonte.

“Eu ouvi barulho de sirene. Aí quando eu encostei para dar caminho, eles pararam em cima de mim, jogaram minha compra pro chão,deram um murro, quebraram meu óculos. Aí ele já foi me chutando e me algemando. Aí eu falei: bom Jesus, eu nunca matei ninguém”, lembra.

A polícia se baseou no depoimento de um adolescente que apontou Wagno como autor do crime.

“‘Foi ele que fez, foi ele que fez’... Ele ficou meio em dúvida, aí ele tomou um tapa na cara. ‘Foi ele mesmo. foi ele mesmo’, ele acabou confirmando que era eu”, lembra.

Wagno conta que foi espancado. Torturado para confessar o crime. “Aí eles trouxeram uma nota de culpa. E pediram para eu assinar. Quando eu falei que não ia assinar, aí começou. Eles começaram a torturar aproximadamente umas 15 horas e 40 minutos”.

Condenado a 23 anos por latrocínio, ficou preso de 1997 a 2006. A maior parte da pena cumpriu em um presídio de segurança máxima em Belo Horizonte.
Repórter: Quanto tempo depois é que os reais assassinos confessaram o crime e disseram que você não tem nada a ver com a história?

“O próprio menor que me acusou passado aproximadamente 8 anos e três meses ele parecia já estar arrependido”, diz Wagno.

A liberdade não trouxe a paz que Wagner tanto esperava. Como ex-presidiário, ele enfrentou uma série de preconceitos. Ser aceito novamente na sociedade, ter um emprego. O único trabalho que conseguiu, graças a ajuda do advogado dele, foi de zelador em um clube de campo, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Para o advogado de Wagno, o que houve foi um erro terrível que precisa ser corrigido.

“Uma investigação paupérrima, numa denúncia de uma página, uma sentença relatada em 30 dias. Sem direito a uma investigação criminal decente”, aponta Dino Migraglia Filho, advogado de Wagno.

“Na minha vida só há discriminação. Muito trauma. Eu não sei nem como falar, porque eu não vivo. Eu vegeto. Eu não durmo direito. Não como direito. Desconfio de tudo e de todos”, conta Wagno.

Na semana passada, o Fantástico mostrou a história do pernambucano Marcos Mariano da Silva, que morreu no mesmo dia em recebeu a notícia de que havia ganho a segunda parte da sua indenização. Ele foi mais uma vítima de erro judiciário. Passou 19 anos preso.

O que a Justiça tem a dizer sobre casos iguais aos de Marcos, Osvaldo e Wagno?

“Esses casos de erro judiciário como o de Pernambuco, que são erros de identificação, eles são excepcionais, são mais ou menos raros, mas decorrem quase sempre de um equívoco coletivo, isto é: falha a polícia, falha o Ministério Público, falha o Judiciário e, até certo limite, falha a própria defesa, que não consegue fazer prova imediata do equívoco na identificação”, aponta Cezar Peluso, presidente do Supremo Tribunal de Justiça.