Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

quarta-feira, outubro 31, 2012

Florisvaldo Moreira das Dores. deixou um novo comentário sobre a sua postagem "O blogueiro Zé Dudu e o radialista Demerval "Verme...":


Alô jornalista Valter Barreto, você já está fazendo falta aqui em Parauapebas ! A cachorrada de disputa por espaço na nova administração do prefeito eleito no último dia 07 de outubro já começou. A revoada de alguns membros da cúpula do PT em busca de agasalho no PSD não teve outro objetivo se não continuarem "mamando" nas tetas do governo municipal. É só dá uma olhadinha do no blog Sol do Carajás, cujo proprietário é um policial civil em Brasília, irmão do militante do PT e professor Léo que escreveu uma carta justificando sua saída do partido que ele foi um dos fundadores aqui em Parauapebas, publicando a mesma no blog do seu irmão Lindolfo e em seguida, a exemplo de muitos que perceberam que o projeto do Darci de se perpetuar no poder político municipal com a ajuda do PMDB através da pré-candidata derrotada Bel Mesquita, correu para se "aninhar" no PSD sendo recebido pela diretoria do partido do prefeito eleito Valmir da Integral, inclusive pelo seu Vice-presidente Gesmar, e agora, o policial blogueiro, está tentando denegrir a imagem daquele que durante o período de campanha deu apoio tanto a ele quanto ao seu irmão Léo, fazendo acusações levianas contra o Gesmar, alegando que o mesmo teria prejudicado o ex-candidato Chico das Cortinas na sua carreira política, o que todos na cidade sabem que é mentira desse moço que se arvora em ser o "dono" da verdade no seu blog e que está acima do bem e acima do mal porque usa um distintivo de policial civil de Brasília como se fosse grandes coisas. Isso é mais uma prova que esse tipo de gente aqui em Parauapebas só pensa em se dar bem em época de campanha política procurando sempre se abrigar do lado do candidato que ela percebe que vai ganhar as eleições. Ou seja, para esse pessoal só interessa estar fazendo parte do poder público municipal. Espero que o amigo jornalista não demore muito aí em São Paulo porque só você para desmascarar essa cambada de oportunistas que nunca fizeram nada por Parauapebas a não ser assumirem cargos de destaques nas administrações passadas. Esperamos que o novo prefeito eleito, não se deixe intimidar pelas ameaças e chantagem dos jornalistas, radialistas e blogueiros que sempre viveram às custas das administrações públicas municipais com pretexto de estarem prestando serviço a população de Parauapebas só denunciando algumas irregularidades dos administradores enquanto os mesmos não lhes pagam para se manterem calados. Você não pode ficar ausente desta nova administração que assumirá em janeiro de 2013 amigo jornalista Valter ! Você tem que está é aqui no nosso meio, porque você goza de muita credibilidade diante da população parauapebense amigo ! O Valmir da Integral que agora é o nosso Prefeito vai precisar muito da ajuda de uma pessoa que tem a história que você tem aqui em Parauapebas. Os abutres já começaram a se organizarem para dificultarem a administração do nosso prefeito Valmir,que ainda nem começou, caso ele não ceda as exigências de cargos na sua administração. Só você amigo Valter é que é a pessoa indicada para combater essas "aves de rapina" que já decidiram não dá sossego ao Prefeito Valmir na sua administração. Assim como você exerceu um papel importante na eleição do nosso prefeito na área que você domina com grande maestria, durante o período da campanha nas eleições municipais deste ano, com certeza você também terá uma grande importância colaborando de alguma maneira na gestão do nosso prefeito Valmir que começará no dia 1º de janeiro de 2013. Receba meu abraço cordial.

Seu amigo leitor diário do seu blog e do seu jornal Boca no Trombone, e seu fã que lhe admira muito. 

Florisvaldo Moreira das Dores. Pioneiro em Parauapebas desde 1989. 

Sandy mata mais de 30 nos EUA e Canadá

Mais de 8 milhões de endereços estão sem energia nos EUA, diz governo.
Costa de Nova Jersey sofreu devastação inimaginável', afirma governador.
 
 
 


Pelo menos 29 pessoas já morreram nos Estados Unidos após a violenta passagem da supertempestade Sandy pela Costa Leste dos EUA, segundo as autoridades. Uma pessoa morreu também no Canadá.

O estado americano mais afetado pela tormenta foi Nova York, onde 15 pessoas morreram, dez delas na cidade de Nova York, bastante castigada por enchentes e blecautes.

As autoridades temem que o número seja maior, pois os trabalhos de resgate, principalmente na zona costeira, continuavam.



As demais mortes foram registradas nos estados de Maryland (2), Connecticut (2), Nova Jersey (3), Pensilvânia (3), Virgínia (2) e Virgínia Ocidental (1), além de uma das tripulantes do veleiro HMS Bounty, que naufragou por causa do furacão.

Mais de 8 milhões de lares e comércios, em 18 estados, se encontram sem eletricidade na Costa Leste dos Estados Unidos por causa da supertempestade, informou o governo federal. Os estados mais atingidos são Nova York (2 milhões) e Pensilvânia (1,3 milhão), segundo o Departamento de Energia.

O governador de Nova Jersey, estado pelo qual Sandy chegou ao continente, disse que o furacão provocou uma "devastação inimaginável" na costa e que os trabalhos para retirar moradores presos pelas inundações continuam.
A Guarda Nacional está ajudando nos trabalhos na região, onde muitas casas foram arrancadas de suas bases e arrastadas pelos ventos e pela água.
Nova York

 O presidente Barack Obama, declarou situação de emergência para todo o estado de Nova York após a passagem de Sandy.

Parte da ilha de Manhattan está inundada, e 500 mil pessoas ficaram sem energia elétrica na cidade de Nova York.

Rodovia à beira-mar em Rodanthe, Carolina do Norte, danificada nesta terça-feira (30) pela passagem de Sandy (Foto: AP)
 
Rodovia à beira-mar em Rodanthe, Carolina
do Norte, danificada nesta terça-feira (30) pela
passagem de Sandy (Foto: AP)
Perdendo força
Sandy perdeu força nas primeiras horas da manhã desta terça, enquanto prosseguia seu trajeto pelo leste dos Estados Unidos, mas ainda pode provocar fortes ventos e inundações, alertam as autoridades meteorológicas.


 Entenda o fenômeno.


O Centro Nacional de Furacões informou às 9h GMT (7h do horário brasileiro de verão) que Sandy se deslocava ao sul do estado da Pensilvânia com ventos de 105 km/h e rajadas ainda mais fortes sobre grande parte da Costa Leste.
A supertempestade, rebaixada para tempestade pós-tropical pouco depois de tocar a terra na costa de Nova Jersey na segunda-feira à noite, mas a destruição provocada superou amplamente seu nível na escala Saffir-Simpson dos furacões.
Uma empresa de previsão de desastres estimou que as perdas econômicas poderiam chegar a US$ 20 bilhões, sendo apenas metade desse valor garantida por seguros.

Sandy tocou a terra na noite desta segunda pela costa de Nova Jersey, com ventos de 130 km/h e deslocando-se a 37 km/h.


O olho do fenômeno (a parte central da tempestade) atingiu as proximidades de Atlantic City, de acordo com o boletim do Centro Nacional de Furacões (CNF), com sede em Miami.

As autoridades americanas haviam advertido sobre os riscos "sem precedentes" e ordenaram a saída de centenas de milhares de pessoas em cidades ao longo da faixa costeira da Nova Inglaterra (nordeste) até a Carolina do Norte (sudeste).

O presidente Barack Obama alertou os americanos sobre a ameaça representada por Sandy, ao citar uma "tempestade grande e poderosa' que poderia ter consequências desastrosas.



mapa furacao sandy 30/10 (Foto: AP)
 

terça-feira, outubro 30, 2012

MARLENE deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Com 17 anos, vereadora de Ipê é a mais jovem eleit...":



parabéns queridas q façam jús a confiança q lhes foram dispensadas,trabalhem muito,do jeito que realmente seus municipios precisam.sucesso na batalha q se aproxima.

quarta-feira, outubro 10, 2012

PT e PP: pela primeira vez Parauapebas poderá ter 5 suplentes na Câmara



Os vereadores DEVANIR MARTINS, EUZÉBIO RODRIGUES, ARENES e ELIENE foram flagrados praticando ilícitos eleitorais pelo próprio juiz, Dr. LÍBIO MOURA, já o BRUNO SOARES chegou a publicar no seu "facebook" imagens de distribuição de títulos de imóveis, numa clara utilização da máquina pública para fins eleitorais.

Os suplentes ZACARIAS e IVANA ANDRADE, esses do PP, mais JOELMA, DESILENE e ZÉ ALVES, todos do PT, aguardarão ansiosamente o desfecho dos processos e a improvável diplomação dos seus colegas.

Os vereadores eleitos já estão negociando a presidência da Câmara Municipal, mas a prudência sinaliza para que esperem mais um pouco, pois é bem factível que alguns dos eleitos possam ter dificuldades em conseguir a necessária diplomação para ser empossados nos mandatos populares.
 
Fonte: Blog Sol do Carajás.
 
COMENTÁRIO:
 
Se o TRE entender que o episódio do dinheiro no avião particular de um dos aliados petista configura crime eleitoral passível de impugnação da coligação do PT com os demais partidos que conseguiram "eleger" vereadores, com certeza cai todo mundo. 
 
Não assume nenhum vereador eleito da "tropa de choque" do Darci Lermen. 
 
Valter Desiderio Barreto.

Polícia Federal ouve pessoas ligadas ao R$ 1,13 milhão apreendido no PA

Homem que afirma ser dono do dinheiro prestou depoimento.
Outros dois convocados não compareceram.

A Polícia Federal (PF) do Pará ouviu nesta terça-feira (9), em Marabá, no sudeste do Pará, dois depoimentos de pessoas ligadas ao caso do R$ 1,13 milhão apreendido na cidade de Parauapebas, no sudeste do estado, no dia 2 de outubro, dias antes do primeiro turno das eleições municipais. Outros dois envolvidos, apesar de convocados, não compareceram a sede da polícia.

Segundo a PF prestaram depoimento um funcionário da Secretaria de Saúde de Parauapebas e o dono de uma empresa local que aluga tratores e alega ser o dono do dinheiro apreendido.

Também deveriam ter prestado esclarecimentos à polícia o dono de uma empresa de engenharia que teria efetuado pagamento milionário pelo aluguel de tratores e um coordenador de campanha do Partido dos Trabalhadores (PT) no município do interior do Pará. Nenhum deles compareceu.

De acordo com a Polícia Federal, o advogado do empresário afirma que o cliente não prestou depoimento devido a problemas de saúde. Já o representante do PT não justificou a ausência. Ambos foram intimados a comparecer à Polícia Federal na próxima quinta-feira, 11 de outubro.

O delegado que investiga o caso, Antônio Carvalho, diz que só se pronunciará sobre o teor dos depoimentos após ouvir todos os quatro convocados.

Entenda o caso

Três pessoas foram detidas no dia 2 de outubro com cerca de R$ 1,13 milhão em espécie no aeroporto de Carajás, no Pará, em operação conjunta das Polícias Civil, Militar e da Justiça Eleitoral.


Segundo a Polícia Civil, o dinheiro foi apreendido por volta do meio-dia e estava em três mochilas carregadas pelos suspeitos, que haviam desembarcado de um avião monomotor particular. Segundo a Infraero, os suspeitos foram detidos no terminal de passageiros do aeroporto.

O juiz eleitoral de Parauapebas recebeu denúncia afirmando que o dinheiro seria usado na campanha eleitoral. Desde então a Polícia Federal investiga o caso. 
R$ 1,13 milhão foi encontrado em mochilas de casal que viajava de Belém para Parauapebas, no Pará (Foto: Reprodução / TV Liberal)R$ 1,13 milhão foi encontrado em mochilas de casal que viajava de Belém para Parauapebas, no Pará (Foto: Reprodução / TV Liberal)

Com 17 anos, vereadora de Ipê é a mais jovem eleita no RS

Gislaine Ziliotto foi a mais votada na cidade de Ipê, no Nordeste do estado.
Ela completará 18 anos em 1º de janeiro de 2013, mesmo dia da posse.

A cidade de Ipê, na Região Nordeste do Rio Grande do Sul, elegeu a vereadora mais jovem do estado. Gislaine Ziliotto, de 17 anos, foi a líder de votos entre os 33 candidatos. Ela completará 18 anos em 1º de janeiro de 2013, mesma data da posse na Câmara de Vereadores. No Brasil, a idade minima para assumir um cargo publico é 18 anos, como ela faz aniversário no dia da posse, poderá trabalhar como vereadora, como mostra a reportagem do Jornal do Almoço (veja o vídeo).

"Teve uma mãozinha do destino, sei lá, acho que ele me empurrou. Alguma coisa deve estar prevendo pra mim. A responsabilidade continua a mesma. Quando em candidatei, já sabia que seria muita responsabilidade em representar esse pessoal", disse.

Gislaine recebeu 335 votos. Após o resultado da eleição, a jovem foi cumprimentada por moradores na rua. Ipê tem 6.016 habitantes, segundo levantamento do IBGE.
Vereadora de 17 anos foi eleita no Rio Grande do Sul (Foto: Reprodução/RBS TV) 
Vereadora de 17 anos foi eleita na cidade de Ipê, no Rio
Grande do Sul (Foto: Reprodução/RBS TV)
 
"Acho que isso só me ajuda, tenho uma cabeça mais aberta. O pessoal está buscando mudança, quer mudar", comentou.

A jovem também foi saudada na escola. Gislaine cursa o 3º ano do ensino médio e foi recebida pelos colegas com aplausos. A vocação para a política vem de família. O pai, Gismar Zilotto, foi vereador até 2008.

"Ela acompanhava bastante, várias sessões ela vinha junto, acompanhava o pai na câmara. Quando não vinha, perguntava como foi a sessão", contou ele.

Pontão também terá vereadora de 18 anos

A cidade de Pontão, na Região Noroeste, também terá uma jovem vereadora. Marina Bratz completa 18 anos em novembro. A filha de agricultores quer trazer novas empresas para o município: “É a geração de emprego que está precisando. Os jovens estão saindo daqui e indo para outras cidades. É para que permaneçam aqui junto com a família”, explicou.

Vereadora mais jovem de Santa Catarina passou em sete vestibulares

Jayana Nicaretta da Silva completou 18 anos 10 dias antes da eleição.
Exemplo vem do pai, três vezes vereador e uma prefeito de União do Oeste.

Jayana é a vereadora eleita mais jovem de Santa Catarina (Foto: Arquivo Pessoal) 
Jayana é a vereadora eleita mais jovem de Santa Catarina
(Foto: Arquivo Pessoal)
 
No dia 26 de setembro, Jayana Nicaretta da Silva comemorava o aniversário de 18 anos. Onze dias depois, a comemoração era outra: a eleição como vereadora do município onde mora, União do Oeste, no Oeste de Santa Catarina.

Ela é a vereadora mais jovem do estado, pelo Partido Progressista (PP), e uma das mais jovens do país. Com 133 votos, de um total de 2.523, ela foi a quarta mais votada do município. Notícia que recebeu logo após saber que passou em sete vestibulares, três deles em universidades federais.

Na Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) e na Universidade Federal Fluminense (UFF) Jayana passou no curso de engenharia de petróleo. Na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) conseguiu uma vaga no curso de engenharia de energias. Na Pontífica Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), na Universidade de Uniguaçu, na Universidade de Pelotas e na Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) passou nos processos seletivos para medicina veterinária.

Diante das opções, ela decidiu cursar engenharia de petróleo na Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), no Rio Grande do Sul, mas garante que a prioridade será a Câmara de Vereadores de sua cidade. "Vou começar em Pelotas, mas quero tentar transferir para Balneário Camboriú. Além disso, vou trancar algumas matérias e fazer o curso em parcelas, para conseguir conciliar", afirma ela.

Pela legislação eleitoral, é preciso ter 18 anos no dia da posse, em 1º de janeiro. Porém, apenas seis jovens todo o país se elegeram com 17 anos. No caso de Jayana, explicar porque uma garota tão jovem que adora festas, balada com as amigas, cinema, livros, filosofia e viajar, além do tradicionalismo gaúcho, tenha priorizado a política não é tão difícil.

A vida política

Quando ela nasceu, em 1994, o pai, João Lário da Silva, já era vereador da cidade. Ela ainda acompanhou outras duas eleições dele como vereador, mas foi quando ele foi prefeito que ela começou a admirar a política. Na época com 10 anos, lembra que gostava de distribuir propagandas, vestir a camisa com a sigla do partido e até de fazer campanha de casa em casa. Algumas vezes chegou a brincar que queria ser política.

Aos 14, não era apenas um comentário despretensioso a amigos e colegas de aula. "Quando os outros estavam fazendo campanha, pensei em começar a minha e me preparei", conta ela, cujas propostas incluiam trabalhar com inteligência e renovação, sobretudo pelas mulheres e jovens.
Entre os passatempos da vereadora eleita estão as tradições gaúchas (Foto: Arquivo Pessoal) 
Entre os passatempos da vereadora eleita estão
as tradições gaúchas (Foto: Arquivo Pessoal)
 
Apesar disso, ela esperou contar aos amigos para só então contar ao pai. Não esperou que ele manifestasse nenhum desejo de voltar à vida política, após alguns anos afastado. "Ele me apoiou, me orientou e ficou muito orgulhoso. Se estava pensando em se candidatar, desistiu na hora", diverte-se ela, ao lembrar da reação do pai. No fim, ele acabou servindo de professor. "Ele me orientava a sair de casa e pedir votos, tomar chimarrão com as pessoas. E sempre que me via em casa sem fazer nada, brigava comigo para sair e fazer campanha", conta.

Assim, a garota que acabou de passar em sete vestibulares, antes dedicada aos estudos, aos amigos, a passatempos e a cuidar de si, começou a pensar no cuidado de uma cidade, além de incluir na rotina muitas cuias de chimarrão, comum na região Oeste de Santa Catarina. "Sempre tomei em casa, mas durante a campanha tomei muito mais. Também aprendi a acordar cedo, dormir tarde e às vezes ficar sem almoço", diz.

O lado ruim, segundo ela, é a rivalidade que existe entre os partidos. "Só me incomodo quando os amigos se afastam por política. Eu sempre tentei separar mas acaba afetando", afirma. Durante a campanha, ela comenta que chegou a ir parar na delegacia, com um Boletim de Ocorrência registrado contra ela. "Teve uma suposta acusação durante a minha campanha de uma tentativa de furto, mas logo consegui comprovar que era apelação política", diz ela.

Além disso, ela também afirmou no Facebook que chegou a receber a culpa por equívocos cometidos pelo pai enquanto era político. Ele foi condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e ficou inelegível por alguns anos. Sobre isso, ela afirma que, apesar disso, a questão de ser filha dele mais ajudou do que atrapalhou. "Mas alguns não votaram por eu ser filha dele ou não deixaram seus filhos votarem. É uma pena, pois eu deixei sempre claro que penso diferente, que as ideias e a vontade de fazer algo são minhas", afirma ela.

"Cada voto é um compromisso e essa é a primeira coisa que me vem à mente quanto penso sobre meu mandato",  afirma Jayana, decidida a começar no dia 1º de janeiro cheia de ideias e propostas.

terça-feira, outubro 09, 2012

Um condenado de peso




















ter, 09/10/12

por Cristiana Lôbo |


Está condenado pelo Supremo Tribunal Federal por corrupção ativa o homem forte do governo Lula, o ex-deputado José Dirceu. Até aqui, seis ministros votaram pela condenação e dois pela absolvição – e faltam ainda dois votos, o do ministro Celso de Melo e o do presidente Ayres Britto. Esta condenação atinge diretamente o PT e o governo Lula pela dimensão de Dirceu nos dois primeiros anos do governo, como ministro-Chefe da Casa Civil; e, principalmente, o PT, uma vez que depois de Lula, Dirceu é a figura mais importante do partido.

José Dirceu é considerado o cérebro do PT e o responsável pela estratégia de ampliar as alianças para o campo do centro com o objetivo de conquistar novos eleitores para as campanhas de Lula. Ele assumiu a presidência do partido em 1994 com a tarefa de rearrumar o partido. Mas somente depois de ampliar para o centro as alianças é que Lula conseguiu vencer a eleição em 2002, depois de três tentativas de chegar ao poder. De lá para cá, é sempre o mais aplaudido nos encontros do PT e está sempre envolvido em articulações do partido em disputados – sejam elas municipais, estaduais ou nacionais.

A força de Dirceu era surpreendente tanto no governo como no partido. Na Casa Civil, era quem defendia os interesses petistas, mas, naquela ocasião, com os olhos voltados para o sucesso do governo Lula. Ele concentrava poderes administrativos e também de coordenação política.
Antes mesmo da posse, Dirceu sugeriu a Lula convidar o PMDB para participar do governo e chegou a oferecer ao partido dois ministérios: o de Minas e Energia e o dos Transportes. Lula resistiu e desautorizou Dirceu que já havia feito o convite para a direção do PMDB. Na ocasião, Lula disse que preferia atrair os chamados “partidos médios” que eram o PP, o PL, que indicara o vice José Alencar e o PTB de Roberto Jefferson. Em menos de dois anos, a estratégia se transformou na denúncia de “mensalão” para conquistar apoio dos aliados.

Depois de o escândalo vir a público, Delúbio Soares assumiu a responsabilidade pelo que chamou de “recursos não contabilizados” – uma tentativa de isolar a responsabilidade, sem envolver autoridades do governo. Mas, depois da denúncia de Jefferson envolvendo seu nome, Dirceu foi obrigado a deixar o governo para que as denúncias de Jefferson não chegassem ao Palácio do Planalto nem à figura do presidente Lula.

Ao longo desses sete anos, desde a explosão da denúncia até o julgamento do caso, o PT conviveu com acusações de políticos, mas a força eleitoral de Lula presidente era maior do que qualquer ataque. Agora, o julgamento acontece  com ele já distante do poder.

Mas, na expectativa da condenação pelo STF, o PT e suas principais figuras já dão a orientação à militância para adotarem um discurso único daqui em diante. O candidato do partido à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, por exemplo, já deu o tom: “o DNA do mensalão é tucano e veio de Minas”, disse hoje numa tentativa de evitar a marca desta condenação em sua candidatura.

De início, a primeira reação do partido foi a de afirmar que o crime cometido era um crime eleitoral, prática comum no mundo político, o caixa dois. Foi a primeira argumentação feita pelo então presidente Lula quando o caso se tornou público. Hoje a presidente do Tribunal Superior Eleitoral, a ministra Carmen Lúcia, foi dura na crítica a esta linha de argumentação.
- O ilícito não é normal.  Acho estranho e grave que uma pessoa diga que houve caixa dois! Ora, caixa dois é crime, é uma agressão à sociedade brasileira – disse a ministra que hoje é presidente do Tribunal Superior Eleitoral.

A esta altura, esta condenação é como uma tatuagem para o PT, não há mais como ignorá-la. O que o partido pode, e já está fazendo, é tentar envolver outros partidos, em particular os da oposição no mesmo barco. Difícil vai ser para o partido retomar a bandeira da ética – discurso de sua fundação e também o que o levou a ser considerado  ”um partido diferente” dos demais.
Depois do caso, o partido tentou estratégias para proteger os seus mais altos quadros, como José Dirceu, por exemplo. O primeiro foi o de tentar “sacrificar” o tesoureiro Delúbio Soares – que foi expulso do PT, mas novamente acolhido há pouco mais de um ano. Delúbio tentou assumiu sozinho a responsabilidade, mas o STF não concordou com a tese. O ministro Marco Aurélio Mello chegou a dizer:
- Se Delúbio Soares tivesse a competência a a inteligência que são a ele atribuídas, ele não seria apenas o tesoureiro do partido – disse, como que indicando que ele estaria em cargo mais importante no governo.

Agora, é esperar para ver qual será a pena a ser imposta pelo Supremo Tribunal Federal. E, depois, o discurso da militância. O fato é que, o partido que nasceu em defesa da ética na política e que ao longo de sua vida foi duro nas acusações a seus aliados, é o primeiro no país a ver uma condenação tão dura pela última instância da Justiça brasileira.

Voto de Gilmar Mendes gera maioria pela condenação de José Genoino

Ministro também votou por condenar José Dirceu, Delúbio e Marcos Valério.
Ao todo, 24 dos 37 réus do mensalão já foram condenados no Supremo.

O voto proferido pelo ministro Gilmar Mendes nesta terça-feira (9), durante julgamento do processo do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF), formou maioria (6 a 1, em dez votos possíveis) para a condenação do ex-presidente do PT José Genoino pelo crime de corrupção ativa (oferecer vantagem indevida). Depois de Mendes, votou o ministro Marco Aurélio Mello, que também culpou Genoino, resultando em sete votos pela condenação.

"O próprio José Genoino não nega ter participado de reuniões com os dirigentes de PP, PT e PL. Fica muito difícil acreditar que alguns partidos não conciliados aceitariam acordo sem nada em troca", disse Gilmar Mendes ao votar pela condenação.

Antes, já havia maioria para a condenação pelo mesmo crime de outros cinco réus, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, Marcos Valério, os sócios dele Cristiano Paz e Ramon Hollerbach, além da ex-diretora das agências de Valério Simone Vasconcelos. A ex-funcionária de Marcos Valério Geiza Dias e o ex-ministro dos Transportes Anderson Adauto foram absolvidos pela maioria.

Com o voto de Mendes, José Dirceu está a um voto de ser condenado por corrupção ativa. Ainda faltam os votos dos ministros Marco Aurélio Mello, Celso de Mello e Ayres Britto – veja como cada ministro votou.

Dez réus do grupo de Valério e ex-integrantes da cúpula do PT foram acusados pelo Ministério Público Federal de comandar um esquema de pagamento de propina a parlamentares da base aliada em troca de apoio político ao governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Congresso – veja o que diz a acusação e a defesa de cada réu.

O crime de corrupção ativa prevê pena de dois a 12 anos de prisão. A dosimetria (tamanho) da pena será definida pela corte ao término do julgamento dos 37 réus.

Para Gilmar Mendes, o esquema do mensalão foi montado para garantir o cumprimento do objetivo do PT de fazer o partido crescer e consolidar a base aliada.

“Os dirigentes do PT pareciam ter projeto de poder que culminavam em dois objetivos, e isso se extrai do próprio depoimento de Delúbio Soares: expansão do próprio partido e formação da base aliada.”

Dirceu

Ao condenar Dirceu, Gilmar Mendes negou que a única prova contra os réus seja o depoimento do delator do mensalão, Roberto Jefferson. “Observo que o emitente ministro-relator não se limitou a dar valor absoluto ao depoimento do réu Roberto Jefferson. Foram consideradas as declarações de outros corréus e de várias testemunhas.”


Gilmar Mendes destacou que José Dirceu tinha “grande influência” era o responsável pela articulação política do governo com o Congresso Nacional. “Muito longe de ser mera ligação está nos autos que o ministro da Casa Civil tinha grande poder e influência no governo.”
Diante de todo esse contexto, não há como não se chegar à conclusão que Dirceu não só sabia do esquema irregular de distribuição de recursos para a base governista como também contribuiu para sua estruturação".
 
Gilmar Mendes, sobre atuação de José Dirceu
 
O ministro citou depoimento de Roberto Jefferson em que ele afirma que todos os acordos políticos do governo do ex-presidente Lula tinham a “chancela de Dirceu”. “Porquanto a defesa procure desqualificar o depoimento de Roberto Jefferson, as declarações são coerentes e encontram ressonância em outros meios de prova. Para mim, merecem crédito”, disse.

Para Gilmar Mendes, as provas deixam claro que José Dirceu "contribuiu" para o esquema de compra de votos. "Diante de todo esse contexto, não há como não se chegar à conclusão que Dirceu não só sabia do esquema irregular de distribuição de recursos para a base governista como também contribuiu para sua estruturação."

Para Gilmar Mendes, a tese da “independência e autonomia” de Delúbio Soares não tem coerência ao se analisar que foram desviados recursos públicos.

Julgamento

Ao todo, 24 dos 37 réus do processo do mensalão já sofreram condenações na análise de quatro tópicos da denúncia: desvio de recursos públicos, gestão fraudulenta, lavagem de dinheiro e corrupção entre partidos da base. Ainda não foram julgados os itens sobre lavagem de dinheiro por parte do PT, evasão de divisas e formação de quadrilha.

Até a sessão desta terça (9), foram inocentados cinco réus pelo conjunto dos ministros do Supremo: os ex-ministros Luiz Gushiken e Anderson Adauto, o ex-assessor do extinto PL Antônio Lamas, ambos a pedido do Ministério Público, além da ex-funcionária de Valério Geiza Dias,  e da ex-diretora do Banco Rural Ayanna Tenório, que ainda serão julgadas por outros crimes.

Supremo condena José Dirceu por compra de votos no mensalão

Após Marco Aurélio Mello, 6 dos 10 ministros já votaram pela condenação.
Ex-ministro de Lula sempre refutou denúncia de que chefiou o mensalão.

José Dirceu (Foto: Márcio Fernandes/Estadão Conteúdo)
A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) --seis votos a dois-- condenou nesta terça-feira (9) o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu por um dos crimes de que é acusado, corrupção ativa (oferecer vantagem indevida).

Dirceu é apontado pela Procuradoria-Geral da República como o "chefe da quadrilha" do mensalão, esquema de compra de votos no governo Lula. Ainda faltam votar os ministros Ayres Britto e Celso de Mello.

Logo após a condenação, o advogado José Luís de Oliveira Lima afirmou que o julgamento não foi "correto".
O ex-ministro também responde pelo crime de formação de quadrilha, último item a ser julgado pelo Supremo. A pena de Dirceu e dos demais réus condenados será definida ao final do julgamento do processo do mensalão.
Segundo a denúncia, Dirceu comandou o esquema de compra de votos de deputados no Congresso para aprovar projetos de interesse do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Em defesa do cliente, no último dia 6 de agosto, o advogado de Dirceu, José Luís de Oliveira Lima, afirmou que não houve compra de votos no Congresso e que as testemunhas do processo mostraram que o mensalão não existiu (confira as versões da acusação e das defesas de cada um dos réus).

Além de Marco Aurélio Mello, votaram nesta terça pela condenação o relator do processo, Joaquim Barbosa, e os ministros Luiz Fux, Rosa Weber, Cármen Lúcia e Gilmar Mendes – veja como cada ministro votou.
O revisor da ação penal do mensalão, ministro Ricardo Lewandowski, e o ministro José Dias Toffoli votaram pela absolvição de Dirceu. Eles argumentaram não haver provas de que o réu tinha conhecimento do esquema de pagamento de propina a parlamentares da base aliada em troca de apoio ao governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
 "Restou demonstrado, não bastasse a ordem natural das coisas, que José Dirceu realmente teve uma participação acentuada, a meu ver, nesse escabroso episódio", declarou Marco Aurélio Mello ao anunciar a condenação de Dirceu.
 Marco Aurélio Mello afirmou em seu voto que as negociações políticas do PT com partidos eram feitas, segundo relato de parlamentares réus no processo, com a participação do ex-presidente do PT, José Genoino, e do ministro da Casa Civil. “E essas reuniões ocorreram, pasmem, no Palácio do Planalto”, disse.
 Sobre a tese da defesa de que o PT repassava dinheiro a partidos para pagamentos de dívidas de campanha, Marco Aurélio Mello disse ser pouco provável a existência de legendas “altruístas”. “Com a disputa partidária acirrada, não se concebe a existência de partidos altruístas, que se socorram mutuamente e com altas cifras”, disse.
 Antes do voto de Marco Aurélio, já havia se formado maioria para a condenação de outros seis réus – o ex-presidente do PT José Genoino, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, Marcos Valério, os sócios dele Cristiano Paz e Ramon Hollerbach, além da ex-diretora das agências de Valério Simone Vasconcelos.
 Com o voto de Marco Aurélio Mello, também formou-se maioria pela condenação de Rogério Tolentino, ex-advogado de Valério.
O ex-ministro dos Transportes Anderson Adauto e Geiza Dias, ex-funcionária de Valério foram absolvidos pela maioria dos ministros.

Validade das leis pós-mensalão

Ao final do voto de Marco Aurélio, o ministro Gilmar Mendes adiantou posição de que a compra de votos dos parlamentares não deve gerar a nulidade das leis aprovadas durante a época em que o mensalão estaria em prática.


Ao absolver Dirceu e Genoino, o ministro-revisor, Ricardo Lewandowski, havia afirmado que a posição da Corte de que houve compra de apoio político compromete as reformas tributária e previdenciária, propostas aprovadas, segundo a denúncia, com apoio de partidos que receberam dinheiro do PT.

O ministro-relator, Joaquim Barbosa, se manifestou no sentido de que a compra de apoio político não deve interferir, necessariamente, na validade das leis. "A aprovação ilícita não se transmite, não se comunica com o produto legislativo que eventualmente decorra, ainda que parcialmente, dessa motivação espúria."

Voto de Marco Aurélio Mello

Assim como a maioria dos ministros que já proferiram voto, Marco Aurélio Mello condenou José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, seus sócios, Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, e Simone Vasconcelos, ex-funcionária de Valério.


O ministro discordou dos outros sete ministros que absolveram Geiza Dias da acusação de corrupção ativa e a condenou.

“Era ela pessoa de confiança de Marcos Valério, quem transmitia à agência bancária as instruções para efetuar os pagamentos milionários. E saídas eram configuradas na contabilidade como destinadas a fornecedores. Será que ela imaginava que a agência tinha assim tantos fornecedores, inclusive de gabarito maior, alguns integrando o Congresso Nacional?”, questionou. "A meu ver, não. A meu ver, Geiza se mostrou coautora da prática de corrupção ativa, autora material”, concluiu o ministro.

Marco Aurélio ironizou o fato de José Genoino dizer que não sabia do destino de empréstimos avalizados pelo PT a partidos da base aliada. Para o ministro, não é possível que o réu, como presidente do partido, desconhecesse os repasses a parlamentares.

“Poupe-me de atribuir a José Genoino, com a história de vida que tem, tamanha ingenuidade. Aliás, no Brasil há essa prática de nada se saber. Pelo menos notada nos últimos anos”, afirmou. Além de Genoino, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sempre afirmou desconhecer o esquema do mensalão.

Para Marco Aurélio, dizer que não há provas contra Genoino no processo do mensalão é dar um “passo demasiadamente largo”. “O presidente José Genoino era o interlocutor político do grupo. Era o presidente do partido que esteve envolvido nessa tramoia.”
Ao condenar Delúbio Soares, Marco Aurélio afirmou não ser coerente a tese de que o réu atuou com independência para os pagamentos a parlamentares da base aliada. Para ele, essa conclusão “subestima a inteligência mediana”.

“Tivesse Delúbio Soares de Castro a desenvoltura intelectual e material a ele atribuída, certamente não seria apenas tesoureiro do partido. Quem sabe tivesse chegado a um cargo muito maior”, disse.

Segundo o ministro, o ex-tesoureiro é usado como “bode expiatório” do esquema do mensalão. “Apontar Delúbio Soares, e parece que ele próprio aceita posar como tal, como bode expiatório, como se tivesse autonomia suficiente para levantar milhões e distribuir esses milhões, [...] a conclusão subestima a inteligência mediana.”

Julgamento

Ao todo, 25 dos 37 réus do processo do mensalão já sofreram condenações na análise de quatro tópicos da denúncia: desvio de recursos públicos, gestão fraudulenta, lavagem de dinheiro e corrupção entre partidos da base. Para que o julgamento seja concluído, os ministros ainda vão votar sobre os itens lavagem de dinheiro por parte do PT, evasão de divisas e formação de quadrilha.

Até a sessão desta terça (9), foram inocentados cinco réus pelo conjunto dos ministros do Supremo: os ex-ministros Luiz Gushiken e Anderson Adauto, o ex-assessor do extinto PL Antônio Lamas, além da ex-funcionária de Valério Geiza Dias  e da ex-diretora do Banco Rural Ayanna Tenório, que ainda serão julgadas por outros crimes.

Parauapebas: barraco na Câmara Municipal, membros da mesa quase foram apedrejados


Primeira sessão depois de conhecido o resultado das eleições e, "lá pelas tantas", um popular não aguentou e partiu para o apedrejamento, atirou uma pedra nos membros da Mesa, foi um Deus nos acuda!

80% da Câmara Municipal de Parauapebas foi renovada!
 
Fonte: Blog Sol do Carajás.
 
COMENTÁRIO:
 
Infelizmente a maioria dos eleitos, pertencem a base do governo PeTista do Darci José Lermen, que investiu pesado na compra de votos para sua "tropa de choque" para lhe defender das barras da justiça no próximo ano, e também utilizando a máquina do governo municipal em benefício dos mesmos. 
 
Como por exemplo: no setor de água, segundo comentários, o "felizardo" "eleito", quitou mais de duas mil contas para consumidores inadiplentes.
 
Outra "felizarda" distribuiu mais de dois mil empregos para desempregados como se ele tivesse algum emprego para oferecer a alguém. 
 
Um outro "felizardo" manteve uma "bolsa de emprego" em seu próprio "comitê" disfarçado, um bom período de campanha onde pela manhã bem cedo se via fila de desempregados em busca das vagas oferecidas.
 
Outro "felizardo" distribuiu mais de 300 quites de herbalife para "obesos". 
 
Outro "felizardo" se utilizou de máquinas agrículas, tratores e caçambas da prefeitura para beneficiar "simpatizantes" de sua candidatura na zona rural e na zona urbana. Vou parar por aqui para não cansar o meu leitor. 
 
Dessa forma, até eu que não sou político partidário e nem tenho interesse de ser, me elegeria. 
 
Valter Desiderio Barreto. 

Resultado eleitoral 2012 - PMDB, PSDB e PT são os gigantes



PSB e PT foram os dois partidos que mais cresceram, mas no Pará o PT encolheu, penalizado pelo desastroso governo Ana Júlia e pelo péssimo desempenho das administrações em Santarém e Parauapebas, cidades importantes nas quais o PT foi derrotado.
Nota: gráficos copiados do Blog do Rudá Ricci

Fonte: Blog Sol do Carajás.

Vereadores eleitos do PT e do PP poderão perder seus mandatos, caso consigam os diplomas

Os vereadores do PT: Eliene Soares, Euzébio Rodrigues e Arenes estão com sérios problemas na justiça eleitoral e talvez nem assumam os mandatos. A situação é a mesma dos eleitos do PP: Bruno Soares e Devanir Martins.

No PT assumiriam os candidatos: JOELMA LEITE, ZÉ ALVES E DESILENE; e no PP assumiria o ZACARIAS e IVANA ANDRADE.

O juiz Líbio Moura foi rigoroso com aqueles que tentaram burlar o processo eleitoral, esses candidatos que usaram e abusaram da máquina pública estão apreensivos, pois a possibilidade de ganhar e não levar é elevadíssima, aliás, COMPRAR E NÃO LEVAR!
 
Fonte: Blog Sol do Carajás.

Jatene sai fortalecido para disputa de 2014




Jatene é o grande vitorioso das
eleições municipais 
Simão Jatene venceu as eleições nas cidades mais importantes do Pará: Santarém, onde o eleito foi o deputado estadual Alexandre Von; Ananindeua, onde venceu Manoel Pioneiro; e Parauapebas, onde foi vitorioso o empresário Valmir da Integral, que mesmo sendo do PSD, teve apoio incondicional do governador. Além disso, conseguiu colocar no 2° turno da capital o seu aliado Zenaldo Coutinho, que agora ameaça o favoritismo do candidato do PSOL.

Com PSDB e PSD, partidos umbilicalmente ligados, o governador saiu das urnas com 41 prefeituras, as mais importantes, excepcionando apenas Marabá, onde o deputado estadual Tião Miranda foi derrotado pelo deputado estadual João Salame (PPS). Em Marabá a derrota não é preocupante, pois o PPS estará ao lado do candidato do PSDB na disputa de 2014.

Fonte: Blog Sol do Carajás.

Parauapebas: resultado das eleições 2012




VALMIR DA INTEGRAL alcançou a casa dos 55% dos votos válidos e colocou 19.990 votos de vantagem sobre o candidato do Darci.

Para vereador o pleito foi marcado por duas surpresas: a primeira foi a não eleição do vereador MASSUD; a segunda foi a eleição da IRMÃ LUZINETE.

Em Parauapebas a eleição foi tranquila e com um resultado dentro do esperado.

Fonte: Blog Sol do Carajás.

O blogueiro Zé Dudu e o radialista Demerval "Vermelho": o que é barra pesada pra você?

Demerval "Vermelho" e Zé Dudu: o Debi e 
o Lóide das eleições 2012 em Parauapebas
O blogueiro Zé Dudu, que é irmão do suposto dono do dinheiro do avião, mas nem por isso vamos chamá-los de IRMÃOS METRALHAS,  dessa vez não precisou de mãe Diná e acertou tudinho, mas veste a manta do cinismo, talvez já querendo se vender para o futuro governo, que nem fez para o DARCI.

Zé Dudu, num tempo não muito distante, era um feroz adversário do governo do PT, não sabemos a que preço, apesar do dinheiro do avião, mas o rapaz se tornou um grande defensor do desastroso governo do Darci.

O radialista Demerval "Vermelho" é daqueles que conseguem transformar um microfone de uma rádio EDUCATIVA numa fonte de canalhices e de achaque a honra alheia, mas graças ao BOM DEUS ele tem esse microfone de uma concessão pública para dar vazão a sua índole desviada,  não tivesse isso estaria na porta de um banco, esperando um VELHINHO sacar sua aposentadoria para anunciar um assalto.

O que é barra pesada pra você?

Zé Dudu e Demerval Vermelho não são "barra pesada"! São passarinhos, não são aviãozinhos!
 
Fonte: Blog Sol do Carajás.

Ex-morador de rua é eleito vereador e diz que 'não faz ideia' de como atuar

Negão do Semáforo recebeu segunda maior quantidade de votos em Sinop.
Novo vereador teve apoio de um DJ durante a campanha eleitoral.

Negão do Semáforo se diz escolhido de Deus (Foto: Reprodução/TVCA) 
Negão do Semáforo se diz 'escolhido de Deus'
(Foto: Reprodução/TVCA)
 
O ex-morador de rua José Carlos dos Santos, conhecido como Negão do Semáforo, é o segundo vereador mais votado da quarta maior cidade de Mato Grosso, Sinop, a 503 quilômetros de Cuiabá. Negão do Semáforo se elegeu pelo partido PSD com 1.914 votos e será um entre os 15 eleitos que devem ocupar uma cadeira na Câmara de Vereadores da cidade, a partir de 2013.


Sobre o desafio, o vereador eleito disse não saber qual será o trabalho dele no legislativo municipal. “Eu não faço a mínima ideia, mas diante de Jesus esses problemas serão todos resolvidos para a população sinopense”, disse.

Para a Justiça Eleitoral, Negão do Semáforo não declarou bens, diz ser solteiro e não concluiu o ensino fundamental. Ele morou por quase um ano nas ruas de Sinop e resumiu a fase difícil como uma sina. “Eu tinha que passar por isso. Foram nove meses nas ruas, mas isso está no passado”, afirmou.

Negão do Semáforo nasceu no Paraná, mas há quase 20 anos se mudou com os pais para Sinop. Ao G1, o vereador eleito disse que trabalhou por muito tempo como pedreiro, mas acabou abandonando a profissão quando contraiu hanseníase. Ele se tratou e se diz 'escolhido por Deus'.

Durante o pleito eleitoral, o candidato se apresentou à população de Sinop debaixo de um semáforo que está localizado em um dos cruzamentos mais movimentados da cidade. Foi ali que o candidato fez a campanha que o alçou ao segundo lugar na lista dos vereadores mais bem votados em Sinop.

Na opinião dele, a campanha se consolidou quando recebeu o apoio do DJ Maluco, autor de vários hits do momento. O artista chegou a revelar que apoiou Negão do Semáforo para retribuir um favor que recebeu do candidato em 1997. Já eleito, Negão do Semáforo diz que tem uma dívida com a população de Sinop. "Eu tenho essa dívida com a população e vou retribuir para cada um que votou", salientou.

Depois do resultado nas urnas, a população de Sinop se dividiu em relação à ascensão do candidato neste pleito eleitoral. Para muitos, Negão do Semáforo foi alvo dos votos de protesto da população.

Para a socióloga Débora Riefel, o voto de protesto é um ato positivo no modelo atual de sociedade. “O voto de protesto é uma manifestação que a sociedade encontra para dizer que não aceita aquele cenário político. Tem outros caminhos como as abstenções, o voto em branco ou nulo. Hoje, com as urnas eletrônicas, nós não podemos mais votar no macaco Tião, como aconteceu no Rio de Janeiro nos anos 1980. Eu considero o voto de protesto como uma forma da sociedade mostrar um descontentamento da situação atual", finalizou.

Ex-morador de rua, vereador mais votado de Varginha vive dia de fama

Adilson Bboy Pé de Chumbo (PR) foi eleito em Varginha com 2.863 votos.
Dançarino de hip hop ganhou apelido porque usava sapato "pesado".

Um dia após ser eleito, o vereador mais votado de Varginha (MG) com 2.863 votos, Adilson Bboy Pé de Chumbo, do PR, viveu um dia de fama nesta segunda-feira (8). O novo vereador mais votado foi cumprimentado no Centro da cidade por eleitores e amigos.
O que chama a atenção, é que "Pé de Chumbo" é um personagem folclórico da cidade. Ex-morador de rua, Adilson Oliveira, de 32 anos, mora de favor em uma casa de um colega de partido e atualmente trabalhava com panfleteiro. Ex-engraxate e ex-vendedor ambulante, "Pé de Chumbo" tem como uma das principais paixões o hip-hop, que lhe rendeu o apelido que carrega.
Pé de Chumbo (PR) é o vereador mais votado de Varginha. (Foto: Lucas Soares / G1) 
Pé de Chumbo (PR) é o vereador mais votado de Varginha. (Foto: Lucas Soares / G1)
 
"Eu danço break e como eu sempre dançava com um sapato muito pesado, o pessoal me apelidou de Pé de Chumbo e pegou", disse o eleito.

De origem humilde, Pé de Chumbo perdeu a mãe cedo e logo aos 7 anos foi obrigado a ir pra rua para trabalhar. O homem do povo, que nunca teve salário na vida, agora vai ganhar pouco mais de R$ 5 mil na Câmara de Varginha. Perguntado sobre o que vai fazer com o seu primeiro pagamento, ele ainda apresenta dúvidas. "Quero comprar roupas novas, mas também quero conhecer a praia. Quero comprar um terreno, quero ter onde morar", disse ele.
Pé de Chumbo (PR) é cumprimentado por eleitores. (Foto: Lucas Soares / G1) 
Pé de Chumbo (PR) é cumprimentado por eleitores.
(Foto: Lucas Soares / G1)
 
Perguntado por eleitores sobre o que vai fazer daqui pra frente, o político eleito é claro. "Quero cuidar do povo, da periferia que me elegeu. Quero fazer tudo pra eles, esporte, cultura. Estou muito feliz com tudo isso!", disse ele.

Das ruas já veio o recado para o novo vereador. "Agora a gente quer que você cuide do povo Pé de Chumbo! Nós sempre cuidamos de você, agora é a sua vez de você cuidar da gente lá na Câmara", disse a aposentada Maria Zena Venâncio.

Eleito pela 6ª vez em Aguaí, Biazzo é o prefeito mais velho do Brasil

Representante do PMDB, Tião comandou a cidade pela 1ª vez com 37 anos.
Ele venceu o candidato Dr. Gutemberg (PPS) com 44,47% dos votos válidos.

Tião Biazzo é o prefeito mais velho do Brasil, eleito com 89 anos (Foto: Divulgação/PMDB) 
Tião Biazzo é o prefeito mais velho do Brasil, eleito
com 89 anos (Foto: Divulgação/PMDB)
 
O prefeito mais velho do Brasil, Tião Biazzo (PMDB), de 89 anos, conquistou no domingo (7) seu sexto mandato para comandar o município de Aguaí (SP). Biazzo venceu Dr. Gutemberg (PPS) com 8.063 votos, o que corresponde a 44,47% dos votos válidos.

Veja a apuração completa de Aguaí

Avesso a entrevistas e até mesmo a conversas por telefone, Biazzo contou à reportagem do G1 por e-mail como foi a campanha e ainda comentou sobre o desafio para os próximos quatro anos.

O prefeito eleito para a gestão 2013/2016 superou as dificuldades da idade e o preconceito. “A idade não pode determinar o futuro de uma cidade e de sua gente. Uma pessoa permanece jovem na medida em que ainda é capaz de aprender, adquirir novos hábitos e tolerar contradições. Preconceitos existiram, mas a maioria dos eleitores avaliou a idade como experiência e reconheceu tudo o que eu já havia feito pela nossa cidade”, comemorou Biazzo que enfrentou a campanha com muita disposição.
Confira o raio-x da sua cidade (Foto: Arte/G1)Confira o raio-x da sua cidade (Foto: Arte/G1)
“Campanhas eleitorais são sempre muito desgastantes e cansativas em qualquer idade. Porém, com toda certeza, aos 89 anos é bem mais complicado, pois o vigor físico já não é mais o mesmo das disputas anteriores. Mesmo assim tenho muita disposição e participei intensamente de toda campanha. Além disso, tenho uma equipe bastante eficiente e a experiência das outras nove campanhas disputadas nos dá a tranquilidade para superar tudo com muita disposição”, afirmou.

Experiência

Sebastião Biazzo foi prefeito de Aguaí nos mandatos de 1960 a 1963, 1969 a 1972, 1983 a 1988, 1993 a 1996 e 2005 a 2008. Disputou também os pleitos de 1951, 1976, 2000 e tentou a reeleição em 2008.


Essa é a décima eleição que Sebastião Biazzo disputou para o cargo majoritário. Foi vereador de Aguaí de 1964 a 1968 e presidente da Câmara durante os cinco anos de mandato. “A idade avançada contribui com a experiência, afinal, são mais de 20 anos só no cargo de prefeito”, avaliou.

Para os eleitores de Aguaí, que tem pouco mais de 32 mil habitantes, Biazzo é o administrador que garante a cidade limpa, os serviços públicos em ordem e evita o atraso dos salários dos servidores municipais. Mas a boa fama não o isenta de enfrentar os desafios que cidade apresenta.

“Aguaí viveu um verdadeiro caos nos últimos três anos e precisa ser reestruturada. Me propus a assumir essa responsabilidade, pois sei que posso administrá-la até que a cidade se recupere. Enfrentar esse desafio será o combústivel que me dará forças”, finalizou.

Tião Biazzo foi prefeito de Aguaí pela primeira vez com 37 anos (Foto: Divulgação/PMDB) 
Tião Biazzo entrou para a vida política ainda jovem
em Aguaí (Foto: Divulgação/PMDB)
 
Biografia

Sebastião Biazzo nasceu em 20 de janeiro de 1923, em São João da Boa Vista (SP). Neto de imigrantes italianos, Tião Biazzo, como ficou conhecido, vendeu frutas para ajudar a família e foi caminhoneiro.


Morou em São Paulo dos 16 aos 18 anos, idade com que se mudou para Aguaí e comprou seu primeiro caminhão. Quando foi eleito pela primeira vez, Tião Biazzo possuía uma frota com cerca de 50 caminhões que transportava couro salgado para os curtumes da região. Seus negócios eram centralizados em Aguaí, São Paulo e Rio de Janeiro. Biazzo fez fortuna como empresário do agronegócio e atualmente investe em plantações de soja.

Apontado como um dos homens mais ricos da cidade, Biazzo tem hábitos simples e modestos, como usar apenas um Fusca e dormir no mesmo local em que armazena grãos para venda.
Carreira política

O primeiro mandato de Biazzo foi conquistado aos 37 anos, na década de 1960, pelo PTB. Avesso a campanhas, ele não faz comícios nem pede votos, mas mantém um eleitorado cativo.

Para os eleitores, Biazzo é um ícone na cidade por ter alguns costumes próprios, como o fato de ter levantado um monumento aos mortos da família. No principal cemitério da cidade, ele mandou construir esculturas representando cada um dos parentes que morreram.
O mausoléu da família chama a atenção dos visitantes pelas dimensões em tamanho natural das esculturas que foram dispostas em volta de uma grande mesa, como a Santa Ceia de Cristo.

Mãe e avó são suspeitas de tentar trocar bebê por apartamento, no AM

Tia diz que descobriu negociação e luta na Justiça pela guarda da menina.
Segundo ela, criança chegou a ser levada para Boa Vista para casal vê-la.

O Conselho Tutelar da Zona Norte de Manaus apura uma denúncia de que uma mãe e avó teriam tentado negociar a filha de 10 meses em troca de um apartamento. Segundo a tia do bebê, Luciane Mayara, a avó e mãe da criança estariam negociando a troca com um casal de Boa Vista, Roraima. O Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) acompanha o caso.

A menina nasceu na maternidade Azilda Silva Marreiro, no bairro Monte das Oliveiras. Ao sair da unidade, não foi registrada pela mãe, uma adolescente. Com dez meses, a menina ganhou o nome de Vitória.

De acordo com Luciane Mayara, a negociação ainda estava em andamento quando a menina foi levada por ela, que agora precisa comprovar o parentesco com a criança. Caso não consiga, o Conselho Tutelar levará a pequena Vitória para um abrigo. A tia iniciou uma disputa judicial pela guarda da menina.
Criança não foi registrada e está sendo chamada de Vitória (Foto: Reprodução/TV Amazonas)Criança não foi registrada e está sendo chamada de Vitória (Foto: Reprodução/TV Amazonas)
Segundo uma amiga da tia da criança, que preferiu não ser identificada, a mãe de Vitória chegou a levar a menina para Roraima, onde o casal que supostamente compraria a menina a viu pela primeira vez. "Eu fiquei sabendo disso, liguei para o Ronda no Bairro e contei a história. Como sou mãe, fiquei revoltada", disse.

Após pegar a menina, a tia avisou ao projeto 'Ame a vida', do 26ª Distrito Integrado de Polícia (DIP), no bairro Santa Etelvina, que encaminhou o caso ao Conselho Tutelar da Zona Norte. Um homem que também não quis se identificar, que diz ser próximo de Luciane, ajuda nos cuidados da criança e afirmou que quando a bebê chegou em Manaus estava doente.

O conselheiro tutelar da Zona Norte de Manaus, Marcos Frota, informou que o caso está sendo acompanhado pelo MPE-AM, que investiga a participação das familiares da criança. A mãe e a avó da menina não foram localizadas. A tia espera a decisão que poderá impedir a possível venda da criança, para que ela possa dar início ao processo de adoção.

COMENTÁRIO:

Esse comportamento dessa duas, mãe e avó, reflete o estado de miséria que uma boa parcela da população do Norte e Nordeste do Brasil vivem. 

Enquanto isso, os políticos que representam essas regiões com seus respectivos estados, vivem uma vida de glamour em Brasilia, desviando as verbas que deveriam amenizar tal situação de uma parcela da sociedade que vive à margem da miséria absoluta com a esmola do "bolsa família", estratégia usada pelo PT para manter o povo como massa de manobra para as próximas eleições.  

Valter Desiderio Barreto.