Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

sexta-feira, novembro 30, 2012

Eleitor José deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Barbosa diz em discurso que Justiça não trata a to...":


No meio político brasileiro estamos precisando de políticos com o perfil deste grande magistrado Joaquim Barbosa que agora está sendo elevado ao maior cargo da Coorte de Justiça no nosso país.

Principalmente aqui em Parauapebas que desde que a mesma se emancipou não tivemos políticos honestos e justos, tanto como prefeitos como vereadores. 

Honestidade não é só no sentido de roubar os cofres públicos, honestidade nas atitudes sinceras e transparentes para com o povo que os coloca no poder. 

Nós eleitores que elegemos o Valmir da Integral, esperamos que ele faça o que os demais prefeitos que lhe antecedaram, faça completamente diferente para melhor. 

Inclusive fazendo uma auditoria geral na prefeitura para a população ter acesso a uma radiografia geral do período de mandatos dos quatro prefeitos que comandaram o nosso município. 

Porque todos acobertaram as falcatruas um do outro. 

É isso que toda a população de Parauapebas espera do nosso prefeito Valmir após sentar-se na cadeira da Prefeitura no próximo dia Primeiro de janeiro de 2013.

Eleitor de Parauapebas José.

sexta-feira, novembro 23, 2012

Barbosa diz em discurso que Justiça não trata a todos de forma igual

Novo presidente do STF vê 'tratamento privilegiado' e 'déficit de igualdade'.
Ministro discursou ao tomar posse nesta quinta (22) em solenidade no STF.

O ministro Joaquim Barbosa apontou nesta quinta (22), durante discurso na cerimônia em que tomou posse na presidência do Supremo Tribunal Federal, um "déficit de igualdade" na Justiça (veja no vídeo ao lado a íntegra do discurso).
Para o novo presidente do STF, "nem todos os cidadãos" são tratados da mesma forma quando buscam o Judiciário.

“É preciso ter a honestidade intelectual para reconhecer que há um grande déficit de Justiça entre nós. Nem todos os cidadãos são tratados com a mesma consideração quando buscam a Justiça. O que se vê aqui e acolá é o tratamento privilegiado”, declarou.

Segundo Barbosa, se o acesso ao Judiciário não se tornar mais igualitário e eficaz, ele “suscitará um espantalho” capaz de afugentar investimentos.

“O que buscamos é um Judiciário célere, efetivo e justo. De nada vale o sofisticado sistema de informação, se a Justiça falha. Necessitamos tornar efetivo o princípio constitucional da razoável duração do processo. Se não observada estritamente e em todos os quadrantes, o Judiciário nacional, suscitará, em breve, o espantalho capaz de afugentar os investimentos que tanto necessita a economia nacional”, disse.
Ele afirmou que os magistrados devem levar em conta as expectativas da sociedade em relação à Justiça e disse que não há mais espaço para o juíz "isolado". Para Barbosa, o magistrado precisa considerar os valores e anseios da sociedade.
“O juiz deve, sim, sopesar e ter em conta os valores da sociedade. O juiz é um produto do seu meio e do seu tempo. Nada mais ultrapassado e indesejado do que aquele juiz isolado, como se estivesse fechado em uma torre de marfim”, disse.

O novo presidente do Supremo defendeu o reforço da "independência do juiz."
Ele afirmou que o magistrado deve ter consciência de suas limitações e jamais deixar que “suas crenças mais íntimas” influenciem nas decisões.

“Não se pode falar de instituições sólidas sem o elemento humano que as impulsiona. Se estamos em uma casa de Justiça, tomemos como objeto o homem magistrado. O homem magistrado é aquele que tem consciência de seus limites. Não basta ter formação técnica, humanística e forte apelo a valores éticos, que devem ser guias de qualquer agente estatal. Tem que ter em mente o caráter laico da sua missão constitucional [para que] crenças mais íntimas não contaminem suas atividades."
 Na avaliação de Barbosa, é necessário afastar o novo juiz de influências negativas e dos laços políticos eventualmente usados para a ascensão profissional.
"Nada justifica a pouca edificante busca de apoio para uma singela promoção do primeiro para o segundo grau de jurisdição", disse.

Ele afirmou que quer um Judiciário “sem floreios” e “rapapés” e com compromisso com a eficácia. “Justiça que falha e não tem compromisso com sua eficácia é Justiça que impacta direta e negativamente a vida dos cidadãos”, declarou.

Sobre a situação institucional no Brasil, ele afirmou que o país soube construir instituições que podem servir de modelo internacional. "Hoje pode se dizer que temos instituições sólidas, submetidas cada vez mais ao escrutínio da sociedade, de organizações e da sociedade internacional", afirmou.

Vídeo de sexo derruba dirigente do Partido Comunista chinês

Imagens foram publicadas no site Weibo.
Lei Zhengfu era chefe distrital do partido em Chongqing.

A China demitiu nesta sexta-feira (23) uma autoridade distrital do Partido Comunista devido ao vazamento na internet de um vídeo em que ele aparece fazendo sexo com a amante.
Lei Zhengfu era chefe distrital do partido em Chongqing. 
(Foto: Reprodução) 
Lei Zhengfu era chefe distrital do partido em Chongqing. (Foto: Reprodução)
 
O caso mostra a influência de serviços de microblogs como o Weibo, uma espécie de Twitter chinês, e os cuidados que o Partido Comunista está adotando para coibir abusos de poder, impunidade e corrupção.

Imagens de reprodução tiradas do vídeo começaram a aparecer na terça-feira no Weibo. Lei Zhengfu, chefe distrital do partido em Chongqing, foi demitido depois que uma investigação interna confirmou que era ele quem aparecia no vídeo, segundo a agência estatal de notícias Xinhua.
Lei disse na quinta-feira à agência que o vídeo, gravado em 2007, era uma falsificação.
Vídeo de sexo vazou na internet. (Foto: Reprodução)Vídeo de sexo vazou na internet. (Foto: Reprodução)
 
Ele não é o primeiro funcionário do Partido Comunista na mesma cidade a se envolver num escândalo. Recentemente, o ex-dirigente local Bo Xilai, estrela em ascensão na política chinesa, foi expulso do partido por acusações de abuso de poder, corrupção e de manter "relações sexuais impróprias com múltiplas mulheres".

Casal briga após mulher dizer que pênis do ex era pequeno e vai preso

Caso ocorreu no condado de Manatee, na Flórida.
Tyler Marshall e Brittany Siler foram presos por agressão.

Tyler Marshall e Brittany Siler brigaram após jovem dizer que
 ex tinha o pênis pequeno. (Foto: Divulgação) 
Tyler Marshall e Brittany Siler brigaram após jovem
dizer que ex tinha pênis pequeno. (Foto: Divulgação)
 
Um casal foi preso no condado de Manatee, no estado da Flórida (EUA), após uma briga motivada porque a mulher disse que o pênis do ex-namorado era pequeno, segundo a emissora de TV "CBS".

O incidente ocorreu depois que Tyler Marshall e Brittany Siler foram despejados do apartamento em que moravam.

De acordo com a polícia, Marshall terminou o relacionamento com Siler e passou a xingá-la após o despejo. Em retaliação, Brittany disse que o ex o tinha o "pênis pequeno". Ambos acabaram brigando.
Após a chegada da polícia, os dois foram presos acusados de agressão e levados para a cadeia do condado de Manatee.

Mãe diz estar 'agoniada' à espera de corpo de lutador morto na Suíça


23/11/2012 07h00 - Atualizado em 23/11/2012 07h31

Cristina Cardoso está aguardando documento do consulado suíço.
Vagner Luis Cardoso foi morto a tiros no sábado (17) em Zurique.

Cristina Cardoso, mãe do lutador fluminense Vagner Luis Cardoso, morto a tiros na noite do último sábado (17), em Zurique, na Suíça, ainda não conseguiu o documento necessário para a transferência do corpo do rapaz para o Brasil.
"Estamos agoniados, desesperados, esperando uma resposta do Consulado da Suíça", disse ao G1 por telefone, na noite desta quinta-feira (22).

Cristina disse que pediu ajuda a um deputado para agilizar os papéis com o consulado. "Estou tão perturbada, desorientada, todo dia é uma coisa, estou apavorada. É muito ruim não ter uma resposta. Eu não tenho como agir sozinha. O corpo está liberado e a gente depende de uma resposta do consulado da Suíça para o corpo vir para o Brasil", desabafou.

Amigos do lutador se reuniram para pagar o traslado do corpo do rapaz para o Brasil. Segundo Eduardo de Morais, que treinava com Vagner na academia Frota Team, em Zurique, eles conseguiram juntar 10 mil francos (moeda suíça), o correspondente a cerca de R$ 22 mil.
Amigos postaram no Facebook um comercial que Wagner Luis 
participou (Foto: Reprodução / Facebook)Amigos postaram no Facebook um comercial no qual o lutador participou (Foto: Reprodução / Facebook)
 
O corpo de Vagner Luis foi liberado na manhã desta quarta-feira (21), segundo informou a prima do rapaz, Mônica Andrea Barboza, ao G1.

Eduardo disse conhecer, de vista, a autora dos disparos. “Nunca troquei uma palavra com ela”. Segundo informações veiculadas na imprensa suíça, o crime teria sido motivado por ciúmes.

A polícia local informou que uma mulher suíça de 31 anos foi presa pelo assassinato, que aconteceu em um apartamento em Affoltern, segundo o site “The Local”. O “20 Minuten” publicou que a mulher confessou ter feito diversos disparos contra Vagner, segundo o promotor Matthias Stammbach. Uma violenta discussão foi ouvida no local antes dos disparos.
Dois filhos
Segundo Mônica, o Consulado-Geral do Brasil em Zurique exigiu o endereço, nome e contatos da mãe do filho de Vagner, de dois anos. Segundo ela, o consulado afirmou que caso seja constatado que o lutador era casado na Suíça, pelas leis do país, a mulher é quem tem o direito de escolher onde ele será enterrado. O lutador era pai de uma menina brasileira, de 14 anos, e de um menino suíço, de 2.
Luiz Wagner era lutador de MMA, segurança e já fez trabalhos 
como modelo (Foto: Arquivo pessoal) 
Luiz Wagner era lutador de MMA, segurança e já fez
trabalhos como modelo (Foto: Arquivo pessoal)
 
Em nota, o Itamaraty informou que o Consulado-Geral do Brasil em Zurique está acompanhando as investigações da polícia suíça e que está prestando todo o apoio à família de Vagner. Contudo, de acordo com o Itamaraty, as despesas para embalsamento e transporte do corpo para o Brasil devem correr por conta da família.
Família descobriu morte pela internet
Parentes do lutador tomaram conhecimento do óbito por meio de mensagens publicadas por amigos na página pessoal do Facebook do atleta. De acordo com a mãe de Vagner, quem viu as primeiras mensagens de pêsames foi a prima do lutador.
Vagner tinha 34 anos e nasceu no distrito de Dorândia, em Barra do Piraí, no sul do estado do Rio de Janeiro. Antes de se mudar para a Suíça, em 2001, chegou a passar três anos na Alemanha, onde, segundo a família, trabalhou como modelo. Chegou, inclusive, a gravar um comercial para a TV alemã.
Wagner Luis participou da segurança do jogador de futebol 
Messi em evento realizado em Zurique (Foto: Arquivo pessoal) 
Vagner participou da segurança do jogador de
futebol Messi em evento realizado em Zurique
(Foto: Arquivo pessoal)
 
Já em Zurique, passou a trabalhar como segurança de um cassino, além de lutar kickboxing. Em janeiro de 2012, participou do esquema de segurança do jogador de futebol argentino Lionel Messi, durante a cerimônia de entrega do troféu Bola de Ouro. A premiação é uma iniciativa da Fifa, em conjunto com a revista “France Football”.
Para ler mais notícias do G1 Rio, clique em g1.globo.com/rj. Siga também o G1 Rio no

sexta-feira, novembro 09, 2012

Obama chora ao agradecer trabalho de voluntários de campanha

Presidente reeleito emocionou-se em vídeo publicado no YouTube.
Democrata derrotou Mitt Romney nas urnas na terça-feira (6).

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, reeleito na terça-feira após vencer o republicano Mitt Romney no colégio eleitoral, não conteve as lágrimas ao agradecer um grupo de voluntários por seu trabalho e dedicação na campanha.

Em um vídeo publicado no YouTube pela equipe democrata (assista, em inglês), um emocionado Obama agradece o esforço dos jovens voluntários durante um encontro no centro de operações de sua campanha em Chicago, Illinois, sua base política.
"O que vocês, jovens, fizeram significa que o trabalho que estou fazendo é importante. Estou realmente orgulhoso disto, estou realmente orgulhoso de vocês", afirmou o presidente antes de enxugar as lágrimas.

"Tenho total confiança de que farão coisas incríveis em suas vidas", completou Obama à frente de um cartaz com um lema de sua campanha, "Forward!" (Adiante!).
O diretor da campanha de Obama, Jim Messina, explicou em um e-mail que, com suas palavras, o presidente também se dirigia a todos os voluntários que trabalharam juntos para que o democrata conquistasse um novo mandato de quatro anos.
Após derrotar Romney, Obama já voltou a Washington.

Ele acenou para os líderes dos dois partidos no Congresso em busca de um acordo para resolver as questões orçamentárias e fiscais mais imediatas que o país enfrenta e já prepara mudanças na equipe para o segundo mandato.
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, não contém as 
lágrimas ao agradecer a um grupo de voluntários por seu trabalho e 
dedicação na campanha eleitoral, em vídeo gravado na quarta-feira (7), 
dia seguinte ao resultado, e divulgado nesta sexta (9).. (Foto: 
AP/PhotoBarackObama.com)O presidente reeleito dos Estados Unidos, Barack Obama, não contém as lágrimas ao agradecer a um grupo de voluntários por seu trabalho e dedicação na campanha eleitoral (Foto: AP/PhotoBarackObama.com)
tópicos:

Um ano após morte das filhas em Mogi, pais 'abandona

Lembrança do crime fez casal Yoshifusa se mudar para fora de SP.
Acusado de cometer os assassinatos está preso e aguarda julgamento.

Irmãs assassinadas há um ano em Mogi (Foto: Arquivo/Jornal 'O
 Diário de Mogi') 
Irmãs assassinadas há um ano em Mogi (Foto:
Arquivo/Jornal 'O Diário de Mogi')
 
Os pais de Renata e Roberta Yoshifusa, assassinadas dentro de casa há um ano, em Mogi das Cruzes, na região metropolitana de São Paulo, resolveram deixar a cidade. Eles não acompanharão o julgamento do acusado do crime, o pintor Antônio Carlos Rodrigues Silva Júnior, também conhecido como Tartaruga, de 30 anos, que está preso.

O júri popular deve ocorrer no primeiro semestre de 2013, segundo o advogado da família, José Beraldo. De acordo com o defensor, os comerciantes Rita e Nelson Yoshifusa já estão vivendo fora do estado de São Paulo. O local exato onde eles tentam recomeçar a vida, porém, não é revelado por eles. "Estamos destruídos, acabados, sem chão. Precisamos de paz e nos mudamos para o Nordeste", diz Rita Yoshifusa.

Desde a morte das filhas de 16 e 21 anos, Rita e Nelson Yoshifusa vivem à base de medicamentos controlados. A mudança de cidade foi, inclusive, uma recomendação médica, autorizada pelo advogado. “Além de condenar esse monstro, nossa maior preocupação está em poupar a Rita e o Nelson. A presença deles não é necessária no julgamento, já que as provas por si só são suficientes", afirma Beraldo. Rita, no entanto, não descarta estar presente. "Eu gostaria de ir, mas até lá não sei como minha saúde vai estar. Tomo muitos calmantes e antidepressivos", conta.

O advogado quer que o acusado também responda pelo crime de fraude processual. “Nós entendemos que ele alterou a cena do crime ao espalhar facas pela casa e se autolesionar. Ele é um monstro que sabia o que estava fazendo, e que em nenhum momento demonstrou arrependimento” diz Beraldo. Com a inclusão de mais esse crime no processo, a acusação espera aumentar a pena do pintor e condená-lo a mais de 60 anos.
A defesa, no entanto, lutará para diminuir os anos na prisão e eventualmente provar que ele não era capaz de entender o que fazia. “Em nenhum momento se cogitou a insanidade mental dele. O motivo ainda continua inexistindo” afirma a advogada do pintor, Míriam Basílio Costa.

Júri popular

Em março deste ano, o acusado foi ouvido no Fórum de Mogi das Cruzes pelo juiz da 2ª Vara Criminal, Gióia Perini. E confessou os assassinatos. Além dele, os pais das meninas mortas também foram interrogados, mas em dias diferentes. “Na audiência, Nelson gritou pelo nome das filhas, como no dia em que encontrou os corpos das meninas”, diz Beraldo.


Depois de ouvir as partes, o juiz decidiu que o pintor irá mesmo a júri popular. Tartaruga é acusado de ter cometido dois homicídios triplamente qualificados (motivo torpe, impossibilidade de defesa das vítimas e meio cruel), dois estupros e abuso de confiança.

O acusado é casado, pai de duas filhas e estudante de engenharia civil. O curso universitário era pago pelo pai das meninas mortas. Ele não tinha passagem pela polícia. O pintor tinha uma relação bem próxima com a família. Era uma pessoa de confiança. Além de amigo, trabalhava há mais de 15 anos na casa dos Yoshifusa. Para cometer o crime, o pintor aproveitou que estava sozinho em casa com as irmãs. Segundo a investigação policial, a ação durou cerca de 45 minutos. Ninguém da família do pintor quer falar sobre o crime.
Acusado de matar irmãs deve ir a júri no início de 2013 
(Foto: Reprodução/TV Diário) 
Acusado de matar irmãs deve ir a júri no início de
2013 (Foto: Reprodução/TV Diário)
Lutando contra a dor

Em sua página no Facebook, a mãe das meninas expõe a revolta com a tragédia ocorrida na família: “Eu criei, alimentei meu pior inimigo, essa ameba humana acabou com todos os sonhos da minha família”.


Na página de Rita, também é fácil notar o termo Tinkermãe e Tinkerzinhas. Era dessa maneira carinhosa que mãe e filhas se tratavam, em referência ao desenho Tinker Bell, a Fada Sininho de Walt Disney. Pouco tempo depois do crime, a mãe das meninas fez três tatuagens de fadas em homenagem à memória das filhas.
Na rede social, amigos também se manifestam. Mais de 7 mil pessoas foram convidadas a assinar uma petição que será entregue à Justiça. O abaixo-assinado pede pena máxima ao acusado.

Entenda o caso

Na noite do dia 11 de novembro de 2011, Renata de Cássia Yoshifusa, de 21 anos, e Roberta Yuri Yoshifusa, de 16 anos, foram mortas a facadas. O crime ocorreu na casa da família, no bairro Vila Oliveira, área nobre de Mogi das Cruzes. Foi o pai das meninas, Nelson Yoshifusa, que as encontrou mortas na cozinha, assim que chegou do trabalho.


“Ele me ligou desesperado assim que chegou em casa. Foi uma ligação rápida, no máximo 2 minutos. A única coisa que falava era que as filhas tinham sido assassinadas. Fui correndo pra lá e quando cheguei vi aquela cena chocante”, diz Francisco Del Poente, delegado e amigo de Nelson, que ajudou nas investigações.
No dia seguinte, Antônio Carlos Rodrigues Silva Júnior, de 30 anos, confessou o crime à polícia. "Ele demonstrou ser uma pessoa fria, e em nenhum momento pareceu arrependido”, conta Del Poente.

Além de esfaquear as jovens, o pintor também é acusado de estuprá-las. Laudos comprovaram a violência sexual. Antes de confessar o crime, o acusado deu uma primeira versão: a de que a casa havia sido invadida por três homens. Ele mostrou cortes no corpo para provar a luta corporal com os criminosos. A tese, no entanto, foi descartada pela polícia. Tartaruga está preso no Centro de Detenção Provisória de Mogi das Cruzes desde o crime.
ante”, diz Francisco Del Poente, delegado e amigo de Nelson, que ajudou nas investigações.

No dia seguinte, Antônio Carlos Rodrigues Silva Júnior, de 30 anos, confessou o crime à polícia. "Ele demonstrou ser uma pessoa fria, e em nenhum momento pareceu arrependido”, conta Del Poente.

quarta-feira, novembro 07, 2012

Reeleito, Obama diz que volta à Casa Branca mais determinado e inspirado

'O melhor está por vir', disse presidente em discurso em Chicago.
Democrata bateu Romney no colégio eleitoral e terá mais 4 anos no poder.

O presidente dos EUA, Barack Obama, reeleito após vencer o republicano Mitt Romney na eleição da véspera, disse nesta quarta-feira (7) que, para os Estados Unidos, "o melhor ainda está por vir" e que ele volta à Casa Branca "mais determinado e inspirado" para o segundo mandato.
Obama, que ganhou mais quatro anos para continuar implantando seu programa de mudanças, teve dificuldades para iniciar seu discurso. A plateia gritava para o presidente: "Mais quatro anos! Mais quatro anos".
Assista ao discurso de Obama e leia a íntegra, em inglês
Obama disse que parabenizou o candidato republicano, Mitt Romney, e seu candidato a vice, Paul Ryan, pela campanha.
O democrata, falando a uma multidão, fez uma declaração de amor à primeira-dama, Michelle, e às filhas, Sasha e Malia, citou o "primeiro cachorro", Bo, e também agradeceu a sua equipe de campanha.
Obama afirmou que nunca teve tantas esperanças sobre o futuro do país.
"Apesar de todas as nossas diferenças, muitos compartilham esperanças para o futuro dos Estados Unidos", disse.
O presidente celebrou o processo democrático no país e disse que quer "trabalhar com líderes dos dois partidos", pois há muito trabalho a fazer.
Ele citou a necessidade de reduzir o déficit, reformar o código tributário, aprovar a reforma da imigração e diminuir a dependência do país do petróleo estrangeiro.
O presidente reeleito também disse que quer conversar com o derrotado Romney. "Podemos trabalhar juntos para levar o país adiante", disse.
O presidente reeleito dos EUA, Barack Obama, discursa nesta 
quarta-feira (7) em Chicago (Foto: AP)O presidente reeleito dos EUA, Barack Obama, discursa nesta quarta-feira (7) em Chicago (Foto: AP)
Reeleito
Obama habia conseguido, até a última atualização desta reportagem, 303 votos de um total de 538, contra 206 do rival, segundo a AP. Eram necessários 270 votos para garantir a vitória. Apenas os 29 delegados da Flórida ainda não haviam sido
No voto popular, Obama tinha 56.179.869, contra 56.732.246 do rival até o momento.
A festa da vitória aconteceu no McCormick Place, em Chicago, base política de Obama e cidade onde ele acompanhou a apuração.
"Isto aconteceu graças a vocês, obrigado. Mais quatro anos", disse Obama - um pioneiro em utilizar politicamente as redes sociais - no Twitter, logo após ter a certeza da vitória.
Quase duas horas depois, Romney, em discurso em Boston, admitiu a derrota e desejou boa sorte ao rival.
As pesquisas de intenção de voto realizadas dias antes da eleição apontavam um empate técnico entre os dois candidatos em âmbito nacional, no voto popular, mas com ligeira vantagem para o presidente nos chamados estados-chaves.
No complexo sistema eleitoral americano, é o resultado em cada estado é que importa. Ao votar em um candidato, a população na verdade escolhe um colégio eleitoral dentro de seu estado, composto por delegados, que só então elegerá o presidente. Por isso, muitas vezes, o candidato preferido na soma total dos votos acaba não sendo o eleito.
Antes da eleição, os estados de Nevada (6 delegados), Colorado (9 delegados), Iowa (9 delegados), Wisconsin (10), Ohio (18), Pensilvânia (20), Michigan (16), Virgínia (13), Carolina do Norte (15), New Hampshire (4) e Flórida (29) eram considerados tecnicamente empatados, e oficialmente poderiam ser ganhos por qualquer um dos candidatos.
A vitória em Ohio acabou sendo crucial para determinar a vitória de Obama, após um tenso processo de apuração.
Incentivar o voto foi um movimento intensivo dessas eleições, já que a escolha do presidente não é obrigatória nos Estados Unidos. Em suas campanhas, os dois candidatos movimentaram mais de US$ 2 bilhões, e boa parte de seus gastos foram em propaganda.
Obama passou o dia em Chicago e não precisou ir a um local de votação – ele já havia depositado seu voto 12 dias antes, em 25 de outubro, na mesma cidade. O gesto – o primeiro de um mandatário dos EUA na história – foi um modo de incentivar o voto antecipado pelos eleitores. Segundo estimativas de institutos de pesquisa, cerca de 31 milhões de americanos votaram antes desta terça.
Avanços
Obama apostou nos avanços conseguidos em seu governo para garantir um segundo mandato. "Nós sabemos que a mudança não viria de maneira rápida ou fácil. Nunca vem", disse ele em 2011 ao confirmar ser candidato à reeleição.
Os slogans sobre "esperança" e "mudança", usados quando o candidato se apresentou como um líder visionário para mudar o destino dos Estados Unidos, sumiram.
Sob o lema "América avança", no entanto, a atual campanha de Obama buscou ecoar o mesmo entusiasmo do pleito anterior, afirmando que o país "precisa proteger o progresso conquistado".
Mas o cenário atual é bem diferente. Apesar de muitos problemas do país terem começado antes de sua presidência, Obama tornou-se face da lenta recuperação econômica da nação. Durante a campanha, um raio de esperança surgiu em forma de número: o desemprego caiu para menos de 8%, o menor índice desde janeiro de 2009.
Nos quase quatro anos de governo, Obama não conseguiu cumprir grandes promessas da campanha anterior, como o fechamento da polêmica prisão de Guantánamo, em Cuba, onde estão suspeitos de terrorismo. A reforma no sistema de saúde americano ainda gera divisões.
O presidente também é questionado por republicanos descontentes com o posicionamento dos Estados Unidos diante da crise na Líbia – onde quatro funcionários de um consulado americano foram mortos em ataque terrorista – e nos países do Oriente Médio.
Em contrapartida, Obama tentou colocar em prática sua luta por mudanças: além da reforma do sistema de saúde, promoveu mudanças nas regras para o sistema financeiro, ordenou o fim da restrição que obrigava homossexuais a esconder sua orientação sexual nas Forças Armadas, estimulou o relaxamento de leis para jovens imigrantes ilegais, anunciou a retirada de tropas do Iraque e ordenou a ação que resultou na morte do líder da rede terrorista da Al-Qaeda, Osama bin Laden.
Congresso dividido
Apesar da reeleição, Obama deve continuar enfrentando problemas para aprovar suas medidas no Congresso, que manteve sua divisão: Câmara controlada pelos republicanos, e Senado, pelos democratas.
Isso dificulta o trabalho do presidente – ele precisa usar sua base nas casas para que elas proponham e aprovem as leis e reformas de seu interesse.
Na eleição de 2008, os democratas também ganharam a maioria no Senado e na Câmara de Representantes. Nas eleições legislativas de 2010, entretanto, os republicanos recuperaram a maioria entre os deputados – atualmente, são 241 republicanos e 194 democratas.

Jornal de Barretos

Nosso aplauso ao Supremo Tribunal Federal

Tenho certeza que poucos acreditavam, mas estamos chegando ao final daquele que é, provavelmente, o julgamento judicial mais importante da história de nosso país.
Os 40 acusados (onde estaria Ali Babá?) foram, em sua maioria, apenados, ou seja, condenados pela prática de diversos crimes, entre eles corrupção ativa, corrupção passiva, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.


Não tenho o intuito de concluir pelo acerto ou erro da decisão (o processo tem milhares de páginas), mas ouso dizer que, mais que jurídico, esta decisão tem contornos políticos e sociais que já entraram para a história de nosso país.
Quem , como eu, na faixa dos 40 anos, ousaria dizer que, nesta terra de “petralhas”, alguém seria punido por qualquer crime de “colarinho branco”? Alteração de votação (painel) no Senado, ganhos forjados em loteria, funcionários fantasmas, corrupção, caixinhas, lavagem de dinheiro, monstros que assombraram (e certamente ainda continuarão assombrando) nosso país, e cuja punição parecia algo irreal (ou surreal?).


Julgamento extremamente complicado, com muitos réus, uma quantidade impensável de documentos, advogados “medalhões”, contatos, ligações telefônicas e demais tipos de pressões. Enfim, tudo isso parece ter sido superado por nosso “Joaquim” e sua Corte. A Justiça não pode temer os poderosos!
Estamos neste momento numa fase muito importante, que é a dosimetria da pena. Nesta fase, aos crimes já definidos serão aplicadas as penas efetivas. Algumas questões técnicas ainda precisam ser definidas, como a continuidade delitiva (se um crime levou a outro ou se foram crimes separados), o regime inicial da pena, entre outros.


De toda forma, aplausos ao nosso “Joaquim” e seu STF.


Alessandro Ragazzi é advogado formado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC/SP, há mais de 15 anos. É especialista em direito Tributário também pela PUC/SP – COGEAE

Os “negros” brasileiros são africanos?

Mario Eugenio Saturno

Sempre achei muito estranho algumas pessoas, com poucas características dos negros africanos considerarem-se “negros”. Creio que todo brasileiro que tenha algum antepassado mais antigo no país traz em si uma miscigenação. E isso parece ser verdade mesmo, ao menos é o que indica uma pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), coordenado por Sérgio Danilo Pena e publicado na revista “PLoS One”.

Os pesquisadores analisaram o genoma de 934 pessoas, observando um conjunto de 40 variantes de DNA, chamados indels (inserção e deleção, na sigla). Essas variantes são pequenos pedaços do genoma que sobram ou faltam no DNA de cada um. E cada região do planeta tem seu próprio conjunto de indels na população.

Assim, podemos rastrear o DNA de alguém e verificar se veio da África, Europa, ou qualquer outra região. Pode-se ainda, no caso de miscigenação, estimar a proporção dos ancestrais que vieram de cada continente. Ou seja, uma análise pode mostrar de onde vieram seus ancestrais.

Os pesquisadores afirmam que os genes da cor da pele e dos cabelos são muito poucos e desprezíveis na herança genética. Assim, o leigo toma esses efeitos visíveis como indicativo de raça, mas estão enganados.

Os pesquisadores descobriram que de Belém a Porto Alegre, a ascendência europeia nunca é inferior a 60%, nem ultrapassa os 80%. A menor contribuição é a indígena e que só passa dos 10% na região Norte do Brasil. Isso mostra que muita gente que se diz negra, querendo remeter ancestralidade à África, não passam de europeus com pele escura.


Os pesquisadores brasileiros também estão contestando outra crença histórica: acreditava-se que cerca de 70% dos escravos eram de Angola, no Centro-Oeste da África, quase 20% do sudeste, Moçambique e vizinhança, e só uns 10% da África Ocidental, em torno da Nigéria. Porém, o DNA dos negros paulistas mostra que essa contribuição do oeste do continente pode ser até quatro vezes maior.

Isso pode ter acontecido durante o século 19, no auge do ciclo do café, quando os paulistas compraram escravos do nordeste brasileiro, que estava em decadência, especialmente da Bahia, para onde iam os nigerianos.

Outra pesquisa que também surpreendeu foi a verificação de 180 índios da etnia pataxó, distribuídos em seis aldeias do sul da Bahia, próximo a Porto Seguro. A pesquisa foi realizada por cientistas da USP de Ribeirão Preto e da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

Segundo o líder da pesquisa, Aguinaldo Luis Simões, da USP, acreditava-se que os membros da tribo não seriam mais indígenas, devido à miscigenação. O resultado foi o mesmo observado em outras tribos do Brasil que estão em contato com os europeus há muito tempo, ou seja, cerca de 80% dos pataxós têm DNA tipicamente indígena. Curiosamente, a pesquisa revelou que seus parentes mais próximos são as tribos do Brasil Central, como os craôs e os caiapós.


Mario Eugenio Saturno é Tecnologista Sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e congregado mariano.

Fonte: Jornal de Barretos - São Paulo.

terça-feira, novembro 06, 2012

Roberval deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Florisvaldo Moreira das Dores. deixou um novo come...":


Concordo com o amigo Florisvaldo no seu comentário dele sobre tudo o que ele fala. Tudo não passa de dor de cotovelo e inveja do Vice-presidente do PSD Gesmar, por ter apostado na candidatura do Valmir da Integral e aceito o desafio de montar o mais novo partido político de Parauapebas em apenas 100 dias a pedido do prório Valmir que se encontrava em Belém junto com o governador Jatene e por telefone entrou em contato com Gesmar solicitando do mesmo se era possível ele organizar o PSD em Parauapebas no pouco tempo que restava para ser legalizado no TRE. O Gesmar não mediu esforços e aceitou o desafio e em 100 dias, o PSD estava completamente organizado no município. Aproveito aqui essa oportunidade para parabenizar meu amigo Gesmar pelo grande feito que ficará na história não só do nosso município, como do estado do Pará, e porque não dizer do Brasil por ele juntamente com o Valmir da Integral montaram um partido novo em Parauapebas e junto com a nossa população derrotaram o candidato do governo petista municipal e ainda de quebra, sepultaram as aspirações de permanência no poder municipal dos aliados do prefeito incompetente Darci Lermem que no dia primeiro de janeiro de 2013 estará desempregado e com muito dinheiro que conseguiu roubar dos cofres públicos durante seus 8 anos de mandatos. O blogueiro Lindolfo deveria fazer denúncias é do que acontece em Brasília, lugar onde é lotado no serviço público como policial.

Obrigado. Roberval.

Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "PARAUAPEBAS: A CIDADE QUE NÃO TEM CALÇADAS PARA SE...":


MAS ONDE É QUE JÁ SE VIU SEMELHANTE? E AS PESSOAS NADA DIZEM? TALVEZ JÁ NEM VALHA A PENA... MAS QUE É TRISTE, ISSO É... SÓ MESMO NAQUELES PAÍSES QUE FICAM ATRÁS DO SOL POSTO, 4º MUNDO...

QUEM É QUE VAI VISITAR ISSO???????????????

OBRIGUEM A QUEM DE DIREITO A ARRANJAR AO MENOS AS VALETAS...

Valério não precisa de proteção, diz procurador-geral da República


Gurgel disse que isso poderá ser necessário em caso de novas revelações.
Apontado como operador do mensalão, Valério foi condenado a 40 anos.

Fabiano Costa e Flávio Antunes Do G1, em Aracaju

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, afirmou nesta segunda-feira (5), em Aracaju, que Marcos Valério, apontado como operador do esquema do mensalão, não corre risco iminente e, por isso, não precisa ser incluído imediatamente no programa de proteção às testemunhas.
Gurgel disse apoiar essa conclusão em informação que recebeu da própria defesa de Valério,  condenado a 40 anos de prisão pelo Supremo Tribunal Federal.  De acordo com o procurador-geral da República, o advogado Marcelo Leonardo afirmou que Valério teria de receber segurança do estado somente na hipótese de fazer novas revelações sobre o esquema do mensalão.

“A notícia que me chegou dele [Marcos Valério] foi no sentido de que não havia nada que justificasse uma providência imediata. Agora, se ele viesse a fazer novas revelações, aí sim, esse risco poderia se consubstanciar”, afirmou o procurador-geral em um hotel de Aracaju (SE) que sediará nesta terça (6) o Encontro Nacional do Poder Judiciário.
Na edição do último final de semana, a revista "Veja" informou que, em um  depoimento ao MInistério Público em setembro, depois de ter sido condenado pelo Supremo, Valério teria revelado que o PT pediu ajuda a ele para conseguir dinheiro a fim de neutralizar chantagem de um empresário. Esse empresário, segundo a revista, ameaçava envolver o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro Gilberto Carvalho no caso do assassinato do prefeito Celso Daniel (PT), de Santo André, em 2002.

Roberto Gurgel disse ter recebido do advogado de Marcos Valério a informação de que avisará o Ministério Público se considerar que o cliente esteja em perigo. Nesse caso, os procuradores da República tomariam as  providencias.
Em setembro, Marcelo Leonardo enviou um fax ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Ayres Britto, propondo a delação premiada em troca de redução de sua pena no julgamento do mensalão. Valério foi condenado pelos ministros da Suprema Corte a 40 anos, 1 mês e 6 dias de prisão.

O procurador-geral da República voltou a afirmar nesta segunda que não é possível para Marcos Valério se beneficiar da delação premiada no julgamento do processo do mensalão. Para Gurgel, mesmo que o operador do mensalão faça novas revelações, a delação não terá efeito porque o caso está em fase final de julgamento.
“Não caberia [delação premiada no processo do mensalão], porque deveria acontecer até o fim da instrução criminal, que ocorreu no primeiro semestre do ano passado”, declarou.
Gurgel, no entanto, afirmou que é possível usar o conteúdo de eventuais novos depoimentos de Valério em ações que tramitam na primeira instância nos estados de Minas Gerais e São Paulo. Se ele fizer revelações que auxiliem os procuradores da República a elucidar novos crimes cometidos a partir do mensalão, ele poderá se beneficiar com reduções de penas futuras.

“Não é impossível em relação a esses outros casos. O Ministério Público nunca faz acordos que impliquem afastamento da responsabilidade penal. Ele continuará respondendo e isso poderá vir a beneficiá-lo em uma redução de pena, na dosimetria, nessas futuras ações”, disse Gurgel.