Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

terça-feira, abril 30, 2013

INSS determina que Suzane von Richthofen devolva R$ 44 mil à União

Decisão foi em caráter administrativo e caso ainda pode parar na Justiça.
Ela recebeu por 2 anos pensão pela morte dos pais, mas foi condenada.


Suzane Richtofen teve pedido de transferência negado (Foto: Reprodução/TV Globo) 
Suzane Richthofen (Foto: Reprodução/TV Globo)
 
 
O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) determinou que Suzane von Richthofen devolva a quantia de R$ 44,9 mil aos cofres públicos. O valor, já corrigido, se refere a pensões recebidas entre 2002 e 2004 pela morte dos pais. O governo quer de volta o dinheiro uma vez que ela foi condenada em 2006 pelo assassinato de ambos.

A decisão, divulgada nesta terça (30) pelo INSS, ocorreu em caráter administrativo na Gerência Executiva de São Paulo. Ainda cabe recurso à decisão. 

Caso Suzane não devolva os valores, a Procuradoria Federal do INSS deve entrar com ação na Justiça.

Suzane está presa desde novembro de 2002 pela morte dos pais Marísia e Manfred von Richthofen, no dia 31 de outubro daquele ano. 

Quatro anos depois do crime e quando já estava presa, Suzane foi condenada a 39 anos.

Segundo dados do INSS, ela recebeu entre 31 de outubro de 2002 e 3 de novembro de 2004 o valor corrigido de R$ 17.640,32 pela morte da mãe. 

No mesmo período, recebeu R$ 27.334,44 (em valores atualizados) pela morte do pai. O benefício só foi encerrado porque ela completou 21 anos, como prevê a lei.

Conforme a assessoria da Previdência, o ministro Garibaldi Alves determinou que o INSS pedisse os valores de volta por considerar uma "injustiça" que uma pessoa condenada pela morte dos pais recebesse pensão. 

O INSS já pede na Justiça devolução de valores relativos a acidentes de trânsito, por exemplo, caso se confirme que o condutor estava embriagado.

Além disso, o Ministério da Previdência enviou proposta de projeto de lei para proibir pessoas condenadas pelo assassinato dos segurados de ser beneficiários de pensões. 

A proposta está em andamento na Comissão de Seguridade Social da Câmara.

Colunista de Curionópolis pode ser processado por calúnia e difamação


No dia 13 de abril aconteceu uma Sessão Ordinária na Câmara Municipal de Vereadores de Curionópolis, na qual a diretora do Hospital Municipal Elcione Barbalho solicitou a mesa diretora espaço para fazer esclarecimentos sobre o funcionamento da casa de saúde, principalmente no que concerne a remoção de pacientes para outras cidades a exemplo de Marabá onde funciona o Hospital Regional do Sul e Sudeste do Pará.



Ao fazer uso da tribuna após ser anunciada pelo presidente da Casa Wilson Acácio – PT, Etiene Maria apresentou números dos atendimentos nos quatro anos anteriores e explicou também como funciona o sistema de transferência de pacientes. 



 Edson. O colunista




 











Vereadores agradeceram 
a iniciativa da 
diretora do Hospital

















Vereador Wilson Ferreria.
Levou paciente sem 
cadastro e voltou do 
Hospital Regional
 







  





vereadora Nilde. Apoiou  
a diretora do hospital
 
















Apesar da Ata da Sessão ter sido lavrada e registrada com a informação de que a diretora teria se disposto a comparecer na Câmara e por fim os vereadores a terem aplaudido e entendido que realmente é complexa a transferência de pacientes para outras cidades, a coluna “Três Tempos”, publicada na Edição 514 do Carajás O Jornal assinada por Edson Luiz cometeu vários erros além de denegrir publicamente a imagem da diretora do Hospital.

Sem ter presenciado a Sessão o autor da coluna afirmou que a diretora teria sido sabatinada pelos vereadores, que não soube explicar problemas internos no hospital e ainda denegriu a imagem afirmando que ela não teria competência para gerir a casa de saúde.


A publicação indignou moradores de Curionópolis como a empresária Selma do Comercial Marista que taxou de “irresponsável e sem noção” o autor da coluna. 


O presidente da Câmara também repudiou a atitude do colunista de fazer uma publicação sem nenhum embasamento: “Gostaria de parabenizar a diretora pelo seu trabalho e entendemos as limitações não apenas em Curionópolis, mas em todo Brasil. 

Sabemos das dificuldades e vamos continuar trabalhando para contribuir para que o atendimento fique ainda melhor”, afirmou Wilson que disse ainda: “Não compactuamos do que disse esse colunista que não teve nenhum embasamento não participou da Sessão e tão pouco escreveu nada de acordo com que ocorreu na mesma”.

No que concernia a transferência de pacientes a diretora recebeu ainda na Sessão apoio dos vereadores, Wilson do Fórum – PV, Wilson Acácio – PT e Professora Nilde – PMDB que relataram casos de pessoas que foram levados sem cadastro no Hospital Regional e não foram recebidas: “Eu mesmo cheguei a levar um paciente que a família queria transferir de qualquer jeito, chegaram a assinar o termo de responsabilidade, mas, quando chegamos ao Regional não fomos atendidos e tivemos que voltar”, disse o vereador Wilson do Fórum.


A diretora do Hospital afirma que a coluna teve como único e exclusivo interesse em denegrir sua imagem, pois o mesmo tem rixa da diretora porque segundo ela na época da campanha Edson Luiz que concorreu a uma vaga de vereador estaria tentando usar o hospital como reduto eleitoral e a mesma não teria permitido.


Etiene Maria é graduada em gestão de organização de saúde pela Unama, pós-graduada pela Uninter no curso MAB de gestão hospitalar, agora cursando gestão de pessoas pela Universidade Cesumar, além de ser técnica em enfermagem a mais 30 anos com registro no Conselho Regional e Federal de Enfermagem do Pará. 


A diretora é ainda credenciada pelo Conselho Regional e Federal de Administração do Pará.


Residente em Curionópolis desde 1980 e foi à primeira diretora do Hospital Elcione Barbalho na primeira gestão após a emancipação do município, saindo da gestão para concorrer e em seguida assumir uma vaga de vereadora no pleito 1993 a 1996. 


Foi diretora por duas vezes do Hospital e Maternidade Menino Jesus em Eldorado do Carajás, diretora do Hospital Municipal de Eldorado do Carajás, Secretária de Saúde também em Eldorado, diretora do Hospital Municipal de Jacundá e atual diretora do Hospital Municipal Elcione Barbalho.


O caso já foi encaminhado para um advogado que deverá dar entrada em um processo de retratação pública e direito de resposta além do que, o colunista deverá ser processado por danos morais, calúnia e difamação. 


“Não irei permitir que a imagem que construí como moradora de Curionópolis a mais de 30 anosseja deturpada, denegrida e caluniada por um senhor recém chegado que não tem o mínimo de conhecimento de causa e ainda age de má fé, irei portanto dar seguimento ao processo para que o caso não fique em 

pune”, afirmou Etiene Maria.

Francesco Costa



Senadores chamam proposta que limita STF de 'revide' por mensalão

Grupo se reuniu na tarde desta terça com o ministro do STF Gilmar Mendes.
Ação que contesta PEC deve ser analisada pelo plenário do STF em maio.


Mariana Oliveira Do G1, em Brasília
19 comentários
 
 
 
 
 
Senadores que se reuniram nesta terça-feira (30) com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes classificaram como "revanchismo" e "revide" ao julgamento do processo do mensalão a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 33, que submete à avaliação do Congresso decisões da Corte.

Após reunião no gabinete do ministro, nove senadores afirmaram que manifestaram apoio à decisão de Mendes, que suspendeu liminarmente (provisoriamente) o andamento da proposta.

Para o senador Pedro Taques (PDT-MT), "não se deu oportunidade para os parlamentares exercerem seu direito público subjetivo de debater um tema casuístico".

"Algumas propostas como a PEC 33 e 37 (que limita o poder de investigação do Ministério Público) trazem um ar de revanchismo, um ar de que alguns membros do Congresso querem em razão das decisões do mensalão colocar o STF num trilho. [...] Quem erra por último em uma democracia é o Supremo", disse Taques. 

Para ele, o Congresso decidiu o tema "de afogadilho"

Segundo Álvaro Dias (PSDB-PR), alguns parlamentares ficaram "magoados" com o julgamento do processso do mensalão.

"É inevitável constatar que há uma espécie de revide daqueles que estão magoados com decisões recentes, o julgamento do mensalão por exemplo. 

Isso provoca uma reação solidária daqueles que não aceitaram o julgamento, que foi histórico e absolutamente imprescindível para reabilitar inclusive as instituições públicas brasileiras."

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) chamou a proposta de "ação retaliatória".
"Esse projeto casuístico impõe ao conjunto de senadores, mesmo aqueles da maioria parlamentar, um enorme constrangimento. 

Viemos externar ao ministro Gilmar Mendes que a decisão dele acudiu a democracia e o estado democrático de direito. 

Viemos aqui deixar claro que somos contrários ao que está tentando se estabelecer que é uma ação retaliatória por parte de maiorias parlamentares contra o Judiciário."

Também compareceram ao encontro os senadores Pedro Simon (PMDB-RS), Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), Aloysio Nunes (PSDB-SP), Ana Amélia Lemos (PP-RS), Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) e Ricardo Ferraço (PMDB-ES).

De acordo com o senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), Gilmar Mendes informou que aguarda informações do Senado Federal e parecer da Procuradoria-Geral da República para concluir relatório sobre o mandado de segurança impetrado para suspender a tramitação de projeto que inibe a criação de partidos políticos. 

Mendes decidiu por meio de liminar (decisão provisória) pela suspensão do andamento da proposta.

“Ele vai esperar ter informações do Senado Federal e da Procuradoria-Geral da República e submetera o mérito do mandado de segurança ao pleno do Superior Tribunal Federal”, disse Rollemberg.

Reunião define detalhes finais para 5ª Conferência das Cidades em Parauapebas









https://mail-attachment.googleusercontent.com/attachment/u/0/?ui=2&ik=9ad2b28fc2&view=att&th=13e5cadfd8e27612&attid=0.1&disp=inline&realattid=f_hg5jo3rg1&safe=1&zw&saduie=AG9B_P8OUc_GsgW1gOFg7Nf_wanD&sadet=1367358774051&sads=TuGBrdPhqeQsSPi2VqIgQgqaLos




































Representantes da sociedade civil organizada e do governo municipal se reuniram nesta segunda-feira (29), no auditório do Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil (SINTCLEPEMP), para definir os detalhes finais para a realização da 5º Conferência Municipaldas Cidades do Município de Parauapebas, que ocorrerá no dia 04 de maio, no CEUP, no horário de 08h às 18h.


De acordo com a Secretaria Municipal de Planejamento, que está na coordenação do evento, na reunião de segunda-feira foi concluído o Regimento que norteará a Conferência, assim como definidas as ações de mobilização da sociedade para participação do evento.


A expectativa é reunir 150 representantes dos movimentos populares, entidades de classes, empresários, entidades acadêmicas e de pesquisa, ONG’s e do poder público, que terão a responsabilidade discutir a proposta de um Sistema Nacional de Desenvolvimento Urbano para a toda a federação, as prioridades do Ministério das Cidades e ainda as demandas locais do município. 

Na conferência também serão eleitos 07 delegados que participarão da conferência estadual, representando Parauapebas.


O material produzido durante a Conferência será aproveitado na revisão do Plano de Diretor de Parauapebas e na construção do Plano Plurianual de Atuação (PPA), que norteará as ações do executivo no período de 2014 a 2017.


Conferência das Cidades 2013


As conferências ocorrem em todo o País em três etapas: Municipal, Estadual e Nacional e discutem os principais problemas no âmbito da Política Nacional de Desenvolvimento Urbano, induzindo à discussão no âmbito municipal e provocando o debate acerca dos problemas que a comunidade vivencia no dia a dia.


Na Conferência Municipal serão discutidos os textos base, que integram a proposta do Sistema Nacional de Desenvolvimento Urbano para toda a federação. 

Em seguida, serão discutidas as prioridades do Ministério da Cidade para o próximo biênio. 

O resultado das discussões será encaminhado por meio de relatórios informando os problemas locais e as respectivas propostas de solução.




Texto: Karine Gomes

Prefeitura Municipal de Parauapebas | Assessoria de Comunicação Social


Núcleo de Imprensa | imprensa@parauapebas.pa.gov.br
(94) 3356-0531 / 3346-1005 - Ramal 253 | (94) 8807-7734
www.parauapebas.pa.gov.br

PM do RJ divulga vídeo com policiais envolvidos em cobrança de propina

Operação contra 78 suspeitos, 60 policiais, foi realizada nesta terça (30).
Ao todo, 66 mandados de prisão foram cumpridos, com 52 policiais presos. 

 

Do G1 Rio
247 comentários


Um vídeo feito pela Corregedoria da PM e divulgado pela Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro nesta terça-feira (30) mostra ambulantes e mototaxistas irregulares de Bangu e de bairros vizinhos, na Zona Oeste, pagando propina para poderem trabalhar

Nesta manhã, Corregedoria, Ministério Público e Secretaria de Segurança realizaram a operação "Compadres", com buscas contra 78 suspeitos de receberem propina, sendo 60 policiais, entre militares e civis. 

Até as 16h30, 66 pessoas mandados de prisão haviam sido cumpridos, com 45 PMs, 7 policiais civis e outros 14 homens presos.


As imagens mostram a ação de oito homens — todos com identificação no vídeo feita pela Polícia Militar, sendo cinco deles policiais — nas ruas da Zona Oeste. 

Os oito foram detidos.

Em coletiva por volta das 16h desta terça, o Secretário de Segurança Pública José Mariano Beltrame disse que a operação começou a ser desenvolvida no início de 2012 e o trabalho de inestigação durou mais de um ano. "A investigação ainda não terminou. 

Ainda teremos desdobramentos desse trabalho que podem ter consequencias ainda maiores."

Denunciados

Dos denunciados pelo Ministério Público, 60 são policiais: 53 militares e sete civis. 


Os agentes públicos são de diferentes unidades. Os policiais militares pertencem aos seguintes batalhões: 14º (Bangu), 9º BPM (Rocha Miranda), 20º BPM, 6º BPM (Tijuca), 4º BPM (São Cristóvão), 41º BPM (Irajá), 15º BPM (Caxias) e do Centro de Formação de Praças (Cefap). 

Os policiais civis trabalhavam na 34ª DP (Bangu) e na Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM). Entre os não policiais, 18 procurados eram procurados, dos quais 14 já foram presos.

Todos tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça, que expediu ainda mandados de busca e apreensão nas residências dos policiais e nas unidades onde eles trabalham. Eles são acusados de formação de quadrilha, concussão e roubo.

O que diz a Secretaria de Segurança

Após as prisões, o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, disse não se surpreender com o grande número de policiais envolvidos na operação. 


"Quando se decide combater a criminalidade, a gente não pode se surpreender com nada”, afirmou. “Não há pacto da polícia com esse tipo de prática. É absolutamente necessário cortar na própria carne."

O secretário disse ainda que as acusações contra os policiais são muito graves e estão muito bem documentadas. Beltrame garantiu que os policiais não serão mantidos nos seus cargos.

Já o comandante geral da PM, coronel Erir Costa Filho, disse que está cumprindo a promessa que fez ao assumir o cargo, em setembro de 2011, de cortar da corporação os maus policiais.

"Desde que assumi, já foram expulsos 317 policiais. E outros mais vão sair. 

A sociedade acredita na PM e denuncia os desvios e nós apuramos e buscamos moralizar a PM." disse. 

Costa Filho afirmou ainda que visita constantemente os batalhões e procura orientar os policiais sobre as condutas a serem adotadas.

Sehab alerta população sobre a gratuidade na realização de cadastro em programas habitacionais











A (Sehab) Secretaria Municipal de Habitação informa que todos os cadastros, para os projetos habitacionais de Parauapebas são realizados gratuitamente pela equipe da própria Sehab, no endereço Rua O, nº 326, Bairro União. 

Informa, ainda, que qualquer cobrança em nome da Sehab é ilegal. 

Os cadastros em programas do serviço publico é um direito do cidadão. 

Denúncias sobre esse tipo de irregularidade podem ser feitas para a ouvidoria do município no telefone 3356-0772.



Prefeitura Municipal de Parauapebas | Assessoria de 
Comunicação Social
 
Núcleo de Imprensa | imprensa@parauapebas.pa.gov.br
(94) 3356-0531 / 3346-1005 - Ramal 253 | (94) 8807-7734
www.parauapebas.pa.gov.br

'Só consegui estudar no cemitério', diz ex-coveiro que fará prova da OAB

Hamilton Silva conta que voltou a estudar quando trabalhava em cemitério.
Formou-se em direito e hoje sonha em ir mais longe: "Quero advogar".

 

Alexandre Morais Do G1 PE



12 comentários
Em PE, ex-coveiro faz teste da OAB: 'só consegui estudar no cemitério' (Foto: Alexandre Morais / G1) 
 Quando não tinha sepultamento, Hamilton aproveitava o  
 tempo para estudar. (Foto: Alexandre Morais / G1)

Para a maioria das pessoas, cemitérios são locais onde tudo morre, vira pó e passado. 

Alguns chegam a ter medo de pôr os pés no lugar. 

Mas para Hamilton Correia da Silva, 44 anos, estar em meio aos túmulos, enterrando cadáveres, abriu as portas para uma vida nova. 

Hoje, ele admite que o trabalho como coveiro foi fundamental para a conquista de um sonho: entrar na universidade. “Estava parado há 16 anos antes de voltar à sala de aula e fazer uma graduação. 

O cemitério foi o único lugar onde consegui estudar”, conta. Neste domingo (28), já bacharel em Direito depois de 5 anos de dedicação, Hamilton encara o 10° exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).


Minha mãe sempre colocou a educação em primeiro plano"
Hamilton da Silva, ex-coveiro
De família humilde, Hamilton fez de tudo um pouco antes de aceitar o emprego no cemitério de Vila Nazaré, no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife, cidade onde reside. 

Imprimiu estampas em camisas, fez bico de eletrotécnico, foi auxiliar de serviços gerais e operou máquinas em uma fábrica de bebidas

 “Minha mãe sempre colocou a educação em primeiro plano, mas a falta de condição não me permitiu concluir os estudos quando era mais novo. 

Estudar no Brasil é caro e difícil”, comenta.

A chegada dos filhos - ele foi pai pela primeira vez aos 14 anos - também contribuiu para o afastamento da escola. 

“Comecei a trabalhar cedo para sustentar minha família”, diz. 

A vaga no serviço fúnebre surgiu após passar dois anos desempregado. 

“Minha esposa trabalhava na parte administrativa do cemitério e passei a acompanhá-la porque estava parado. 

Um dia, um dos coveiros faltou ao trabalho e ajudei a fazer um enterro. 

O sepultamento não me causou nenhum impacto. 

Aí comecei trabalhando voluntariamente. Depois, a gerência me chamou e me contratou”, lembra.


Em PE, ex-coveiro faz teste da OAB: 'só consegui estudar no cemitério' (Foto: Alexandre Morais / G1) 
Para assimilar conteúdo das aulas, Hamilton levava
livros para cemitério. (Foto: Alexandre Morais / G1)


O incentivo para voltar a estudar partiu da esposa. Hamilton relata que, por sugestão dela, prestou vestibular para direito em uma faculdade particular, após tentar, sem sucesso, uma vaga no curso de medicina da Universidade de Pernambuco (UPE). 

“Inicialmente fiquei triste, mas acabei sendo aprovado na faculdade de direito. E o que eu queria mesmo era ter uma formação”, afirma.

Apesar da aprovação no vestibular, o esforço para conquistar o diploma foi ainda maior. Como coveiro, Hamilton recebia um salário de R$ 521 e pagava R$ 520 da mensalidade da faculdade. “Sobrava um real”, observa. 


Além disso, tinha que pegar oito ônibus, todos os dias, para ir de casa ao trabalho, do cemitério à faculdade, que ficava na cidade vizinha de Jaboatão dos Guararapes, e finalmente voltar para o município onde mora com a família.

“A dificuldade maior foi nos dois primeiros anos do curso. Depois, um empresário ficou sabendo da minha história e resolveu pagar a mensalidade. 


Mas sem o apoio da minha esposa e os estudos no cemitério, isso não seria possível”. Para conseguir assimilar o conteúdo das aulas, Hamilton levava os livros para o cemitério. 

Improvisou uma pequena biblioteca em uma das catacumbas vazias. “Lá não tem área coberta. Estudava debaixo de uma árvore, quando não havia sepultamento nem nada para organizar. 

O que mais me ajudou foi o silêncio do lugar, que passa a maior parte do tempo deserto”, explica.


Em PE, ex-coveiro faz teste da OAB: 'só consegui estudar no cemitério' (Foto: Alexandre Morais / G1) 
Depois que saiu do cemitério, Hamilton passou a
vender refeições em um restaurante no centro do
Cabo. (Foto: Alexandre Morais / G1)


Ele coleciona histórias do período em que trabalhou como coveiro por causa do hábito de estudar no local. 

Como está situado ao lado da Igreja de Nazaré, uma das mais antigas do País, o cemitério acaba recebendo, vez ou outra, a visita de turistas. “Certo dia estava em cima de uma tumba e avistei duas mulheres. 

Levantei devagar para não assustá-las, mas não teve jeito. Só notei a correria e os gritos de ‘Oh, my God’, ‘Help me’”, lembra.

Do cemitério, Hamilton teve que sair em 2011, um ano antes de se formar bacharel em Direito. 


O contrato dos coveiros, firmado pela Prefeitura do Cabo, tem validade de dois anos, sendo renovado por igual período. “Só saí porque não podia ficar mais lá. 

Depois disso, abri um negócio e passei a vender refeições. 

É disso que tiro meu sustento até hoje”, relata, acrescentando que os estudos continuam em primeiro plano. “Eu vou para o trabalho escutando o áudio das aulas e também ouço quando estou a caminho do curso. 

Você não tem noção de como estou estudando para a OAB”, ressalta.

Segundo a Ordem dos Advogados do Brasil, na última edição do exame, a taxa total de aprovação foi de 10,6%, a mais baixa desde que a prova foi unificada, em 2010. 

O teste deste domingo terá 80 questões de múltipla escolha. Pela primeira vez, candidatos também terão que responder a perguntas de filosofia do direito.

Para reforçar os estudos, Hamilton fez um cursinho preparatório para a OAB no centro do Recife


Os gestores do estabelecimento Damázio de Jesus concederam uma bolsa ao ficar sabendo da história dele. 

Tímido e afirmando se sentir pressionado em corresponder às oportunidades que teve nos últimos anos, o bacharel em Direito se despediu da reportagem do G1 antes do início da aula. 

No entanto, fez questão de ressaltar que já aprendeu uma das principais lições. “Na vida sempre há uma segunda chance. Mesmo que não passe, não vou desistir jamais. 

Eu quero e irei advogar”.

Em PE, ex-coveiro faz teste da OAB: 'só consegui estudar no cemitério' (Foto: Alexandre Morais / G1) 
  Ele pagou parte da faculdade como o salário que recebia como coveiro e ficava com apenas R$ 1.

Furacão em Saturno pode ajudar a esclarecer fenômeno na Terra

Olho do furacão é 20 vezes maior que vórtice de uma tempestade terrestre.
Imagem foi captada pela sonda Cassini, da Nasa.

Imagem de furacão registrado pela sonda Cassini no Polo Norte de Saturno (Foto: NASA/JPL-Caltech/SSI) 
  Imagem colorida artificialmente mostra   furacão registrado pela sonda Cassini no Polo Norte   
 de Saturno. O olho do furacão se assemelha a uma botão de rosa vermelha (Foto:    
 NASA/JPL-  Caltech/SSI)
 
 
 
Cientistas da agência espacial americana, Nasa, identificaram que uma tempestade no Polo Norte de Saturno é, na verdade, um furacão com um vórtice (região central do fenômeno) com largura equivalente a 20 vezes o tamanho do olho de um furacão na Terra. 

Seu tamanho é de 2 mil km, segundo a Nasa.

A tempestade, captada pela sonda Cassini, havia sido divulgada inicialmente em novembro do ano passado, mas somente agora a equipe revelou dados a respeito.

De acordo com os pesquisadores, a velocidade dos ventos do furacão de Saturno era quatro vezes mais rápida se comparada ao máximo que pode atingir um fenômeno terrestre.

Por aqui, a velocidade dessas tempestades é subdivida em cinco categorias de força pela escala Saffir-Simpson. Fenômenos classificados na categoria 1 têm ventos de até 152 km/h. Tempestades com ventos entre 153 km/h e 176 km/h estão na categoria 2.

Furacões com ventos entre 177 km/h e 207 km/h são classificados na categoria 3. Foram classificados neste patamar os fenômenos Katrina, que devastou Nova Orleans em 2005, e matou 1.700 pessoas, e Glória, que 1985 atingiu a região da Carolina do Norte e Nova York e causou oito mortes.

Na categoria 4, os ventos têm velocidade entre 209 km e 250 km. Já os furacões classificados na categoria 5 são aqueles que registram ventos com velocidade acima de 251 km/h, de acordo com o meteorologista do Inmet.

A Nasa afirma que estudar o furacão no Polo Norte de Saturno pode auxiliar em descobertas sobre a formação deles na Terra. 

O fenômeno climático é resultado da combinação de alta temperatura na superfície do oceano, elevada quantidade de chuvas e queda da pressão do ar (sistema que favorece uma subida mais rápida do ar e uma constante evaporação da água do mar). Esse sistema costuma se formar em áreas próximas à Linha do Equador.

A missão Cassini-Huygens é um projeto de cooperação entre a Nasa, a Agência Espacial Europeia (ESA) e a Agência Espacial Italiana (ASI). 

As duas câmeras a bordo da sonda foram projetadas, desenvolvidas e montadas no Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da Nasa, em Pasadena, na Califórnia. 

A equipe que trabalha com as imagens fica no Instituto de Ciência Espacial em Boulder, no Colorado.

Procuradoria pede ao STF que rejeite recursos e decrete prisão de Donadon

Ministério Público argumenta que recursos da defesa são 'protelatórios'
Deputado foi condenado em 2010 por peculato e formação de quadrilha.

O deputado Natan Donadon (PMDB-RO) na Câmara (Foto: Leonardo Prado / Agência Câmara) 
O deputado Natan Donadon (PMDB-RO) na
Câmara (Foto: Leonardo Prado / Agência Câmara)
 
 
A Procuradoria-Geral da República protocolou na última sexta-feira (26) no Supremo Tribunal Federal pedido para que a corte rejeite recursos da defesa do deputado Natan Donadon (PMDB-RO) e decrete a prisão do parlamentar.

Donadon foi condenado em 2010 pelo STF a mais de 13 anos de prisão, pelos os crimes de peculato (crime praticado por funcionário público contra a administração) e formação de quadrilha. 

Ele segue em liberdade até o trânsito em julgado, quando não houver mais possibilidade de recurso.

"O Ministério Público Federal, considerando a informação de que o acusado opôs novos embargos de declaração, pede que seja reconhecido o intuito meramente protelatório do recurso e decretado o trânsito em julgado da condenação, para que tenha início o cumprimento da pena imposta por essa Corte", diz a petição assinada pela subprocuradora-geral da República Cláudia Sampaio e o procurador-geral, Roberto Gurgel.

Caberá à relatora do processo, ministra Cármen Lúcia decidir se aceita ou não os embargos protocolados pela defesa. 

Se ela entender, como fez a procuradoria, que os recursos têm o objetivo de retardar a aplicação da pena, poderá determinar a prisão. 

A ministra poderá ainda aceitar os recursos ou submetê-los ao plenário do Supremo.

Donadon foi considerado culpado pelo Supremo em outubro de 2010 por supostamente liderar uma quadrilha que desviava recursos da Assembleia Legislativa de Rondônia. 

Os desvios teriam ocorrido entre 1995 e 1998, num total de R$ 8,4 milhões. A condenação foi decidida por 7 votos a 1, com pena de 13 anos, 4 meses e 10 dias de prisão em regime fechado, além de multa.

Na época do julgamento, a defesa do ex-parlamentar negou as acusações e alegou que Donadon não foi responsável pelas supostas fraudes em licitações que teriam possibilitado os desvios. 

A defesa alegou que, na função de diretor financeiro da Assembleia Legislativa, Donadon limitou-se a assinar cheques.

Gonçalense alvo de neonazistas faz apelo contra a intolerância

 
Aderaldo Luciano
 
Amigos, lamento, como sempre lamentarei ter que usar minha página para essas coisas que vou narrar: 
 
Niterói é uma bela cidade, a terra de Arariboia, mas naquela mesma praça na qual se reverencia o chefe dos temiminós, aquele mesmo que atravessou a Baía da Guanabara a nado para explodir o paiol dos franceses, nessa praça de celebração da bravura, esse grupo de covardes ( "neonazistas", "skinheads" como se chamaram) agrediram com socos e pontapés, preparados para a execução sumária, o conterrâneo Cirley Santos, nordestino como eu, trabalhador como nós, brasileiro como todos. 
 
Alertados por transeuntes horrorizados com a agressão, com faca, soco-inglês e taco de beisebol, os guardas municipais detiveram o grupo e o levou para uma passagem na delegacia de Icaraí. 
 
Os nordestinos, unidos, não podem se calar contra esse ou qualquer tipo de agressão, preconceito, racismo. 
 
O fato se deu no sábado, dia 27 de abril.
 
 
 
Cirlei foi agredido por grupo de skinheads no Centro de Niteró
(Foto: Julio Diniz ) 

 

Gonçalense alvo de neonazistas faz apelo contra a intolerância


Um dia após ser agredido por um grupo neonazista, no centro de Niterói, o nordestino e maçariqueiro Cirley dos Santos, de 33 anos, faz um apelo à sociedade para lutar e combater com veemência esses grupos que apregoam o ódio e a intolerância racial. 
 
Morador do Barro Vermelho, em São Gonçalo, Cirlei agradeceu as pessoas que denunciaram os agressores e aos guardas municipais de Niterói que saíram em seu auxílio e prenderam os seis acusados.
“Eu estava caminhando em frente à estação das barcas, analisando as lojas em que iria entregar os currículos, quando fui atacado com um soco no rosto. 
 
Só vi o cara esticando o braço e me chamando de nordestino de m..., depois fez a saudação ‘Heil Hitler’ e fugiram”, disse Cirlei.

“Eles são skinheads e só pregam o ódio e discriminação. Discriminam quem é da pátria. 
 
O mais estranho é que eles têm carros de luxo, são pessoas de boa situação financeira que não precisam se envolver com nada disso”, lamenta o maçariqueiro. 
 
Cirley argumentou que tem esperanças de que o tempo que eles passarão na cadeia seja aproveitado para que reflitam sobre o que fizeram. 
 
Foram presos: Caio Souza Prado, de 23 anos, Philipe Ferreira Lima, 21, Carlos Luiz Bastos, 33, Davi Ribeiro Morais, 39, e Thiago Borges Dias, 28, que seria ex-amigo de infância de Cirlei, além de um menor apreendido. 
 
Com eles foram apreendidos bastão, soco-inglês e vasto material de apologia ao nazismo. 
 
Os acusados foram levados para a 77ªDP (Icaraí) e autuados por formação de quadrilha, agressão e intolerância.
Dados - Pelos dados do último censo (2010) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), São Gonçalo tem cerca de 60 mil nordestinos na cidade. 
 
Isso representa cerca de 6% da população total do município (999.728). Já em Niterói, são cerca de 12 mil, ou seja 3% do número total de moradores da cidade (487.562).

Audiência pública - Em função da agressão praticada pelo grupo neonazista ao nordestino, o vereador Renatinho (PSOL), presidente da Comissão de Direitos Humanos, da Criança e Adolescente da Câmara de Niterói, vai propor a realização de uma audiência pública na Casa para debater a violência de cunho racista, orientação sexual e outras motivações da cultura do ódio.
 
 
 
59 pessoas curtiram isso.
Allan Sales Bando de machos feios estúpidos, não suportando a própria mediocridade, abrigam-se numa ideologia escrota que lhes dá status de superiores,já que de si, ou dentro de si nada de valor encontram, acham numa besta humana chamada Adolf Hitler, um gênio com toda certeza, mas que soube capitalizar as frustrações de um povo humilhado em duas guerras, fazendo esse acreditar ser destinado a dominar os demais por sua superioridade racial. Continua mundo afora seduzindo a massa de frustrados que na falta de projeto pessoal, buscam em coisas como o nazismo um sentido pra suas vidas de fracassados.Procura o que esse porcos fazem na vida e qual o grau de escolaridade dessas excrescências.
Angela Dutra de Menezes machos? Covardes, isso, sim
Severino Xavier Brauna Fica aqui minha total solidariedade aos nossos irmãos nordestinos,e meu repudio a essas aberrações humanas se é que podemos chama-los de humanos,espero que a capenga justiça brasileira faça se fazer presente,e atuante.
Milton Marques Júnior São uns covardes safados. Só andam em grupos e atacam os mais fracos. Tomara que vão para a prisão e se tornem "mocinhas" lá dentro.
Jerusa Farias Souza Esses bandidos não tem o que fazer??? Deveriam ser enviados para quebrar pedras no deserto e tererm os pés amarrados por correntes....covardes...
Le Neto Eles não são skinheades, são idiotas, um skin original nunca faria isso.
Óliver De Lawrence Meira de Souza Concordo com o amigo Le Neto. Skinheads de verdade não fazem isso....è apenas mais uma corja de covardes que só sabem agredir pessoas indefesas. Queria vê-los brigando com grupos de hooligans, de igual para igual. Canalhas!!! A música punk nunca teve nada a ver com violência. Em todo estilo de música aparecem pessoas imbecis e covardes, infelizmente.
Raimundo Nonato DEveriam ser condenados a trabalhos forçados. Marginais! Covardes!
Raimundo Nonato DEveriam ser marcados com ferro, como gado, pra serem reconhecidos como aberrações da natureza!
Bill Narciso Prisão Perpétua ou Pena de Morte. Esses vermes não podem ficar nas ruas.
Beto Quirino se vc observar direitinho eles não tem nada Skinheads, não são brancos (vai com essa cor de pele e essas feições latinas pra cima dos verdadeiros skinheads americanos - na qual eles se espelham- pra ver se eles num levam o maior cacete, quiçá saiam vivos). O segundo da esquerda pra direita, sem tatuagem (aparente) kkkkkkkkkkk isso é lá de nói, nunca vi um skinhead tão fajuto. O perigo é justamente essa "ideologia" que eles pensam que vão torná-los galegos dos ói azú... vão tomar no c...
Varneci Nascimento É uma tristeza que a gente ainda tenha de conviver com seres desumanos assim porque estes de humanos não sei ainda tem alguma coisa. É uma pena que daqui a poucos dias estejam soltos na rua para continuarem fazendo o mesmo e só serem presos talvez tarde demais quando já tiverem matado alguém.
Tereza Lucena de Miranda esses sujeitos são melhores do que quem mesmo??!
Edmar Oliveira Sugestão de penalidade: trabalho na roça. Aí queria ver a valentia dos cabras. Queria milho e feijão debulhado na palma da mão.
Raquel Serafim dificil a crueldade impera a cada dia que passa um crime pior que o outro absurdo isso
Milton Marques Júnior São uns vagabundos covardes. Dez anos de prisão e trabalhos forçados de 5 da manhã às 6 da noite, com uma bola de ferro de 15 no pés, quebrando pedras.
João Soares Estúpidos.
Angela Ferreira Massa Simplesmente... COVARDES!!!!!!!!!!!!!!!!!!! CRUÉIS!!!!!!!!!!!!!!!! MONSTROS!!!!!!!!!!!!!!!!!!! bJS, AMIGO QUERIDO!!!!!!!!
Rene Leal Um bando de vira latas se julgando "raça" superior. É lamentável.E esse do lado da mona peituda...Não sabe nem que é negro.
Zelito Nunes Amigo Aderaldo Luciano,já eu acho que o caso deses"meninos" é coisa pra descarrego,tarefa pra uma dessas "igrejas" especialistas em expulsão de Satanás.
Eu gostei desse gordinho dos peitos moles e penso que alguma família poderia adotá-lo lhe garantindo um futuro melhor e um crescimento saudável.
Outro dia foi matéria de jornais por aqui,a triste história de um leão abandonado e faminto num zoológico de Vitória de Santo Antão.
Não sei porque vendo esses rapazes bem nutridos, não consegui pensar noutra coisa que não fosse um encontro "amigável" entre eles e esse pobre animal.
Ordnael Oliveira bando de vagabundo....olha o biotipo dos caras....raça superior né..kkkk isso são um bando de frustados. Sei que violência gera violência, mas queria bater de frente com cada um desses mizeráveis ai pra saber de realmente são homens de verdade....são apenas umas maricotas que atacam em bando. Homem que é homem, encara face a face e não em matilhas como essas bichinhas aí fizeram com nosso conterâneo. fica aqui meu repúdio!
Le Neto Só para corrigir o amigo Oliver, skin ouve ska e outras vertentes e não Punk, que é outra ideologia.
Djanira Pio Assustador.
Claudio Fernandes uns desgrasa desses eu quebro de um por um
Maria Lucia Do Nascimento Quanta maldade! Que horror!
Francisco Almeida Almeida Covardes q vivem como zumbis, com uma "vida" sem sentido!! São lixos atômicos, isto é, não servem para nada, apenas para fazer o mal!
Andre Pessego Esta coisa de racismo tem o outro lado - o sub-desenvolvimento territorial. Em 1810 com a assinatura do Tratado de Aliança e Amizade entre Portugal e Inglaterra ficou o NORDESTE reservado para fornecer mão de obra barata. A cada crise na Europa o racismo no Brasil cresce.
Raquel Santana Sabem o que acho de interessante nisso tudo?
Esses covardes SÓ ATACAM EM BANDOS!
Sempre vão de bando PARA CIMA DE APENAS UM SER HUMANO!
Ainda se acham mais fortes???
Vão de homem para "cabra-macho"!
Seus bandos de covardes!
Podem vir para cima de mim... sós!
Me garanto!!!
Como MULHER E NORDESTINA!
FILHA DESSA TERRA DE CABRAS VALENTES E HONRADOS!
Esse ato de COVARDIA, SÓ DEMONSTRA O QUANTO SÃO "BORRA-BOTAS"!!!
Só não chamo de "viados", por respeito aos gays machos desse país!
Que jamais seriam tão froXos como esses BANDO DE BABACAS!
Lamento por ser humana nesse momento!
Esses seres desprezíveis me causam vergonha!!
Abraços amigo Aderaldo Luciano!
VIVA O NORDESTE!
VIVA O NOSSO BRASIL!!!
Medeiros Braga Braga Não podemos limitar o nosso protesto em cima desses canalhas. É preciso ir mais a fundo. Esse sistema miserável que produz todas as excrescências. Todos os dias aparece um fato novo merecedor de repúdio e não se limita apenas ao povo nordestino, mas, atingindo todos os brasileiros pobres. E até mesmo pelo fato de não haver mais pessoas nessas regiões que não tenham sangue de nordestinos.

O Nordeste não é de um povo inferior. O Nordeste se destaca na política com grandes nomes emprestados ao país, na literatura com grandes criadores de obras clássicas, nos esportes, na área do desenvolvimento econômico a partir dos “ermírio de morais” , nos movimentos revolucionários de libertação nacional.
Nando Xavier COVARDES SÓ EM BANDOS QUE ELES TEM CORAGEM, VERMES NOCIVOS.
Ffabiano AAguiar na cadeia a bundinha deles irão pagar, sabem disso.
Almir H Messeder eu vi essa matéria na Tv , uma cambada de Cafusos mau resolvidos querendo se sentir algo que não são , deviam ser acolhidos por Malafais e Felicianos da vida , afinal eles fazem parte da matéria-prima que esses terceiros tanto manipulam , exploram e "Exclarecem" , né?
Elias Ferreira esse tipo de gente e pra ser lixado em praça publica .....
Everaldo Jose Braz todos viados emrutidos
Geraldo Almeida Silva TODOS ELES SÃO BOIOLAS
Aninha Ferraz bandidos escrotos
Altair Barbosa Lima O nordestino tem que se unir e repuldiar e retaliar a noda de lampião,caçar esses grupos e punir exemplarmente,amputando membros e ferrando com ferro em brasa as letras " NE".
Erivaldopereira Da Silva Pereira pois é caro conterraneo eu fico imaginando,se nós nordestinos nos juntassemos e fizesse a mesma coisa com esses parazitas esses lixos que com facas armas paus barras de ferros se acham valentoes,venham pra cima de mim parasitas lixos estrumes ,venham mas se preparem que eu posso apanhar,mas deixarei um todo ferrado,ao ponto de nunca mais fazer isso com ninguem,vermes,vcs tem merda na cabeça,imaginem os nordestinos das grandes cidades se juntarem vcs nao vao dar nem pro cheiro,otarios!viva o povo nordestino úmilde trabalhador,que lutam dia a dia pra levar o pão pra casa,pra alimentar seus filhos!