Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

quarta-feira, outubro 30, 2013

Cento e Trinta GENERAIS se manifestam contra a presidente DILMA Revolução à caminho...




ATÉ QUE...ENFIM ALGUÉM TINHA QUE ABRIR O BICO!

VAMOS REPASSAR A TODOS OS MILITARES DAS FFAA.

Sáb, 17 de Agosto de 2013 19:51 Cento e Trinta

GENERAIS se manifestam contra a presidente DILMA, dizem que o governo agiu de forma REVANCHISTA e INCONSEQUENTE, e que governa somente para parcelas diferenciadas da sociedade brasileira.

A mídia estranhamente ainda se cala sobre o assunto.

Os oficiais signatários implicitamente avisam que têm influência sobre a tropa, deixando bem claro que são os responsáveis pelos pilares que fundamentam as forças armadas da atualidade.

Avisam que as associações não se intimidarão frente aos acontecimentos e que o atual Ministro da Defesa não tem autoridade para censurar atos de entidades como clubes militares.“O Clube Militar não se intimida e continuará atento e vigilante, propugnando comportamento ético para nossos homens públicos, envolvidos em chocantes escândalos em série, defendendo a dignidade dos militares, hoje ferida e constrangida com salários aviltados e cortes orçamentários, estes últimos impedindo que tenhamos Forças Armadas ...”Entre os signatários destacam-se oficiais que ocuparam altíssimos cargos na hierarquia militar, como Zenildo de Lucena e Valdésio Ghuilherme de Figueiredo.“Este é um alerta à Nação brasileira, assinado por homens cuja existência foi marcada por servir à Pátria, tendo como guia o seu juramento de por ela, se preciso for, dar a própria vida.


São homens que representam o Exército das gerações passadas e são os responsáveis pelos fundamentos em que se alicerça o Exército do presente.”Há mais de um ano que o manifesto dos militares vem crescendo.

Apesar da importância que têm seus signatários, parece que o documento ainda não conseguiu vencer as barreiras que ultrapassam o virtual do real.

O manifesto tramita pela internet, e de site em site vai crescendo.

A grande mídia parece que evita o assunto.

Ha algum tempo o governo se ressentiu, e falou-se de ameaças de punições disciplinares contra os signatários, por parte do Ministério da Defesa.

Mas a verdade é que o manifesto continuou crescendo.Há de se considerar que se tão grande número de generais se opõe às ações da presidência da república isso pode significar que há realmente algo a corrigir.

Se é que existe realmente uma situação conflituosa entre Governo e Forças Armadas isso tem que ser reparado com urgência.

Além dos 130 generais que assinaram o documento ha ainda centenas de outros oficiais, juizes, civis e políticos que apoiaram o manifesto.

Veja a lista dos oficiais generais divulgada pelo Site http://averdadesufocada.com/. 

MANIFESTO - OFICIAIS GENERAIS

ORIGEM
PATENTE
NOME
EXÉRCITO
General de Exército
Pedro Luiz De Araujo Braga
EXÉRCITO
General de Exército
Armando Luiz Malan De Paiva Chaves
EXÉRCITO
General de Exército
Angelo Baratta Filho
EXÉRCITO
General de Exército
Luiz Guilherme De Freitas Coutinho
EXÉRCITO
General de Exército
José Carlos Leite Filho
EXÉRCITO
General de Exército
Zenildo De Lucena
EXÉRCITO
General de Exército
Domingos Miguel Antônio Gazzineo
EXÉRCITO
General de Exército
José Luis Lopes Da Silva
EXÉRCITO
General de Exército
Luiz De Góis Nogueira Filho
EXÉRCITO
General de Exército
Valdésio Guilherme De Figueiredo
EXÉRCITO
General de Exército
Gilberto Barbosa De Figueiredo
EXÉRCITO
General de Exército
Luiz Edmundo Montedônio Rêgo
EXÉRCITO
General de Exército
Luiz Edmundo Maia De Carvalho
EXÉRCITO
General de Exército
Antônio Araújo De Medeiros
AERONÁUTICA
Tenente Brigadeiro do Ar
Ivan Frota
AERONÁUTICA
Tenente Brigadeiro do Ar
Enir De Souza Pinto
EXÉRCITO
General de Exército
Domingos Carlos Campos Curado
EXÉRCITO
General de Exército
Ivan De Mendonça Bastos
EXÉRCITO
General de Exército
Rui Alves Catão
EXÉRCITO
General de Exército
Cláudio Barbosa De Figueiredo
EXÉRCITO
General de Exército
Carlos Alberto Pinto Silva
EXÉRCITO
General de Exército
Luiz Cesário Da Silveira Filho
EXÉRCITO
General de Exército
Maynard Marques De Santa Rosa
EXÉRCITO
General de Exército
Geise Ferrari
EXÉRCITO
General de Exército
Marius Luiz Carvalho Teixeira Neto
EXÉRCITO
General de Divisão
Francisco Batista Torres De Melo
EXÉRCITO
General de Divisão
Amaury Sá Freire De Lima
EXÉRCITO
General de Divisão
Leone Da Silveira Lee
EXÉRCITO
General de Divisão
Cássio Rodrigues Da Cunha
EXÉRCITO
General de Divisão
Aloísio Rodrigues Dos Santos
EXÉRCITO
General de Divisão
Roberto Viana Maciel Dos Santos
EXÉRCITO
General de Divisão
Marcio Rosendo De Melo
EXÉRCITO
General de Divisão
Luiz  Carlos Minussi
EXÉRCITO
General de Divisão
Gilberto Rodrigues Pimentel
EXÉRCITO
General de Divisão
Ulisses Lisboa Perazzo Lannes
EXÉRCITO
General de Divisão
Luiz Wilson Marques Daudt
AERONÁUTICA
Major Brigadeiro do Ar
Edilberto Telles Shirotheau Corrêa
AERONÁUTICA
Major Brigadeiro do Ar
Luiz Antonio Cruz
AERONÁUTICA
Major Brigadeiro do Ar
Cezar Ney Britto De Mello
AERONÁUTICA
Major Brigadeiro do Ar
Irineu Rodrigues Neto
AERONÁUTICA
Major Brigadeiro
Ademir  Siqueira Viana
EXÉRCITO
General de Divisão
Clóvis Puper Bandeira
EXÉRCITO
General de Divisão
Roberto Schifer Bernadi
EXÉRCITO
General de Divisão
Remy De Almeida Escalante
EXÉRCITO
General de Divisão
Sérgio Ruschell Bergamaschi
EXÉRCITO
General de Divisão
Cândido Vargas De Freire
EXÉRCITO
General de Divisão
Sérgio Pedro Coelho Lima
AERONÁUTICA
Major Brigadeiro do Ar
Carlos Oscar Cruz Ferreira
EXÉRCITO
General de Divisão
Victor José Schlobach Fortuna
AERONÁUTICA
Major Brigadeiro do Ar
Guido Resende Souza
EXÉRCITO
General de Divisão
Mario Ivan Araujo Bezerra
EXÉRCITO
General de Divisão
Marco Antonio Tischer Saraiva
AERONÁUTICA
Major Brigadeiro do Ar
Tarso Magnus Da Cunha Frota
EXÉRCITO
General de Divisão
Hélio Covas Pereira Filho
EXÉRCITO
General de Divisão
Sérgio Henrique Carneiro Tavares
EXÉRCITO
General de Divisão
Nelson Beust
EXÉRCITO
General de Divisão
Gilberto Cesar Barbosa
EXÉRCITO
General de Divisão
Sylvio Lucas Imbuzeiro
EXÉRCITO
General de Divisão
Archias Alves de Almeida Neto
AERONÁUTICA
Major Brigadeiro
Luiz Fernando Barbedo
EXÉRCITO
General de Brigada – Detentor do Bastão da FEB
Rui Leal Campello
AERONÁUTICA
Brigadeiro do Ar
Leci Oliveira Peres
EXÉRCITO
General de Brigada
Dickens Ferraz
EXÉRCITO
General de Brigada
Paulo Ricardo Naumann
EXÉRCITO
General de Brigada
Gilberto Serra
EXÉRCITO
General de Brigada
Aricildes De Moraes Motta
EXÉRCITO
General de Brigada
Durval A. M. P. De Andrade Nery
EXÉRCITO
General de Brigada
Carlos Augusto Fernandes Dos Santos
EXÉRCITO
General de Brigada
Miguel Monori Filho
EXÉRCITO
General de Brigada
Iberê Mariano Da Silva
EXÉRCITO
General de Brigada
Eduardo Cunha Da Cunha
EXÉRCITO
General de Brigada
Tirteu Frota
EXÉRCITO
General de Brigada
César Augusto Nicodemus De Souza
EXÉRCITO
General de Brigada
Geraldo Luiz Nery Da Silva
EXÉRCITO
General de Brigada
Marco Antonio Felício Da Silva
EXÉRCITO
General de Brigada
Newton Mousinho De Albuquerque
EXÉRCITO
General de Brigada
Paulo César Lima De Siqueira
EXÉRCITO
General de Brigada
Manoel Theóphilo Gaspar De Oliveira
EXÉRCITO
General de Brigada
Hamilton Bonat
EXÉRCITO
General de Brigada
Elieser Girão Monteiro
EXÉRCITO
General de Brigada
Pedro Fernando Malta
EXÉRCITO
General de Brigada
Mauro Patrício Barroso
EXÉRCITO
General de Brigada
Marcos Miranda Guimarães
EXÉRCITO
General de Brigada
Zamir Meis Veloso
EXÉRCITO
General de Brigada
Valmir Fonseca Azevedo
EXÉRCITO
General de Brigada
Marco Antônio Sávio Costa
AERONÁUTICA
Brigadeiro do Ar
Sérgio Luiz Millon
EXÉRCITO
General de Brigada
Carlos Eduardo Jansen
EXÉRCITO
General de Brigada
Mario Luiz Monteiro Muzzi
EXÉRCITO
General de Brigada
Paulo Roberto Correa Assis
EXÉRCITO
General de Brigada
Iram Carvalho
AERONÁUTICA
Brigadeiro do Ar
Danilo Paiva Alvares
EXÉRCITO
General de Brigada
José Alberto Leal
EXÉRCITO
General de Brigada
José Luiz Gameiro Sarahyba
EXÉRCITO
General de Brigada
Sady Guilherme Schmidt
MARINHA
Contra-Almirante Médico
Luiz Roberto Martins Dias
AERONÁUTICA
Brigadeiro do Ar
Valter Carrocino Filho
EXÉRCITO
General de Brigada
Paulo Meirelles
EXÉRCITO
General de Brigada
Vilson Kuyvem
EXÉRCITO
General de Brigada
João Cosenza
EXÉRCITO
General de Brigada
José Saldanha Fábrega Loureiro
EXÉRCITO
General de Brigada
José Batista Queiroz
EXÉRCITO
General de Brigada
Luiz Antônio Rodrigues Mendes Ribeiro
EXÉRCITO
General de Brigada
José Vilhena Bittencourt
MARINHA
Contra-Almirante
Joel Rodrigues Da Silva
EXÉRCITO
General de Brigada
Ultemir De Lima Dutra
MARINHA
Contra-Almirante
Tarcísio Jorge Caldas Pereira
EXÉRCITO
General de Brigada
Valter Da Costa
EXÉRCITO
General de Brigada
Antonio Carlos Nascimento Krieger
MARINHA
Contra-Almirante
Magnus Da Cunha Frota
MARINHA
Contra-Almirante
Roberto De Lorenzi
EXÉRCITO
General de Brigada
José De Oliveira Sousa
EXÉRCITO
General de Brigada Médico
Ivan Da Costa Garcez Sobrinho
EXÉRCITO
General de Brigada
Sergio Roberto Dentino Morgado
EXÉRCITO
General de Brigada
Paulo Dornelles Da Silva
MARINHA
Contra-Almirante
Paulo Lafayette Pinto
MARINHA
Contra-Almirante
Celso Melo de Figueiredo
MARINHA
Contra-Almirante
Paulo Cesar de Paiva Bastos
EXÉRCITO
General de Brigada
Bartholomeu Da Silva Filho

Erro! O nome de arquivo não foi especificado.
Erro! O nome de arquivo não foi especificado.

Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Ex-prefeito de Guarujá, Ruy Gonzalez sofre infarto...":


JA DESABAFARAM, TOMARA QUE OS PROXIMOS IR DANÇAR COM O CAPETA SEJAM VOCES E TODA SUAS FAMILIAS RITA PASSOS

Prefeito de Parauapebas diz que tempo de verticalizar minério já se passou

Foto: Anderson Souza





Ao participar de sessão especial no final da tarde desta segunda-feira (28), na Câmara Municipal de Parauapebas, o prefeito Valmir Queiroz Mariano declarou aos presentes que o tempo de verticalizar o minério extraído na região já se passou. 

Segundo o prefeito, é preciso que os municípios mineradores busquem alternativas econômicas para desenvolver a região, entre estas na educação, fauna e flora.

Na avaliação do gestor municipal, o maior entrave enfrentado pelos órgãos públicos e setores industriais para deslanchar o Distrito Industrial de Parauapebas é a falta de energia elétrica no município. “Com a falta de energia, estamos inaugurando escolas com grupo gerador de energia elétrica”, revelou Valmir Mariano.

Para o prefeito, a verticalização do minério já era para ter ocorrida na região há 20 anos. 

Agora, com a perspectiva dentro de poucos anos de exaustão do minério no subsolo, culminando com a falta de energia elétrica, “não há mais sentido investir na industrialização minerária”, observa.

Para compensar a situação, Valmir Mariano sugeriu como alternativas de investimentos a criação de um grande centro de inteligência, um lugar que ofereça conhecimento à população, com cursos técnicos e superiores; exploração sustentável da flora e da fauna; e a criação de um fundo de exaustão das jazidas, destinado a apoiar o município após o fim da renda auferida com a exploração do minério.

Durante ainda sua intervenção, o prefeito de Parauapebas lembrou que os municípios da região já sobreviveram por vários ciclos econômicos, entre estes, o da castanha-do-pará (hoje, castanha-do-brasil), da madeira, garimpo de ouro e por último do minério de ferro e cobre.

Além da participação de representantes de segmentos sociais organizados da cidade, a sessão especial, que discutiu temas relacionados ao Marco Regulatório da Mineração, contou com a participação do deputado federal Wandenkolk Gonçalves (PSDB-PA).


Waldyr Silva

Núcleo de Imprensa | Ascom

'Vivia em um corpo que não era meu', diz transexual constrangida no Enem

Aos 14 anos, a estudante Ana Luiza Cunha assumiu a transexualidade.
Cearense tem apoio dos pais, quer mudar os documentos e fazer cirurgia.

 

Gabriela Alves Do G1 CE
Ana Luiza Cunha (Foto: Gabriela Alves/G1)'Nada é impossível' é um lema para a estudante Ana Luiza Cunha (Foto: Gabriela Alves/G1)
 
 
 
Ana Luiza conta os dias para completar 18 anos e mudar o nome nos documentos oficiais. 

No RG aparece seu nome de registro, Luiz Claudio Cunha da Silva, fato que causou constrangimento durante a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). 

Desde 2011 ela resolveu mudar o que via no espelho e assumir como se sentia. "Sempre fui mulher por dentro, só não nasci assim. 

Vivia em um corpo que não era meu. 

Não aguentava me olhar no espelho com roupas de homem. 

Era doloroso", diz a jovem.

Até poder ser uma adolescente como tantas outras de 17 anos, vaidosa, que adora tirar fotos, redes sociais e cuidar dos cabelos, Ana Luiza teve de passar por um processo. 

Aos 14 anos, a estudante resolveu contar para os pais quem era. "Cheguei para minha mãe e disse: 'eu não me vejo como homem, não quero continuar a ser homem, estou vivendo uma realidade que não é minha, me ajuda'", afirma a adolescente.

A dona de casa e mãe de Luiza, Ana Claudia Cunha da Silva, lembra que passou noites acordadas pensando em como contar o caso para o marido, Fábio Luiz Ferreira da Silva. "Para mim foi muito difícil no começo. 

Foi uma pancada. 

Até porque eu não tinha conhecimento. 

Ele (Fábio) encarou melhor e disse logo 'vamos ter calma'". 

Mesmo com desinformação sobre transexualidade, o casal afirma que deu apoio incondicional à filha desde o início.

Ana Luiza Cunha (Foto: Gabriela Alves/G1) 
Estudante diz que sempre teve o apoio da família
(Foto: Gabriela Alves/G1)
 
 
"Isso não tem fórmula, não tem um livro que vai dizer como criar um filho assim. 

Só sei que tem que ter diálogo e amor. 

Isso nós temos", diz o pai, que não esconde o orgulho da inteligência e da coragem da filha 'Lu', como os familiares a chamam. 

Além da amizade dos pais, o irmão, João Flávio, é um dos maiores confidentes. "Sempre dizia tudo para ele. 

Ele foi o primeiro a saber. Até já pegou briga na escola por minha causa", diz a transexual.

Mudanças

Ana Luiza morava com a família em Barreiras, na Bahia


Quando os pais voltaram para Fortaleza, em 2011, viu a oportunidade de mudar. “Antes, era uma coisa bem neutra porque tinha muito medo de preconceito, mas nunca conseguia gostar de coisa de menino. 

Como morava no interior, todo mundo me conhecia e tinha medo”, diz.

Na capital cearense, Ana Luiza deixou o cabelo crescer e passou a vestir roupas de mulher. 

O nome social havia sido decidido em Barreiras. "Minha mãe sempre dizia que, se tivesse uma filha, seria Ana Luiza. 

 Agora, ela tem a filha que sempre quis", afirma. 

E as mudanças devem continuar, a jovem que usa um truque com o sutiã para dar mais volume ao colo  conta que está com consulta marcada para dar início a um tratamento hormonal.

Na escola, Ana Luiza passou a assinar as provas com o nome social em 2012. "Assinava 'Luiz Claudio' e, entre parênteses, coloca 'Ana Luiza'

Até que fui chamada na coordenação, perguntaram o que estava acontecendo. Eu tive aceitação total. 

Na chamada desse ano, nos documentos que vêm da escola para minha casa, todos vêm com Ana Luiza. Vendo que todo mundo me tratava assim, me sinto muito feliz e cada vez mais certa que sou mulher."
Vendo que todo mundo me tratava assim, me sinto muito feliz e cada vez mais certa que sou mulher".
 
Ana Luiza
 
Para o pai, o ambiente escolar foi o primeiro teste do que Ana Luiza poderia enfrentar fora de casa. Como Luiz Cláudio, a relação com a escola era outra. "Não ia ao banheiro na escola, pedia para usar o banheiro dos professores", diz Luiza.

A estudante planeja cursar arquitetura e morar no Canadá. Ela também pensa em fazer cirurgias como a de mudança de sexo, mas sabe que precisa chegar aos 18 anos para fazer as intervenções. “Não sei se vou fazer pelo SUS (Sistema Único de Saúde) porque a fila é imensa. 

Sei que preciso de muitos laudos médicos, mas quero fazer. Vai ser quando vou ser mulher totalmente.” Os pais apoiam a decisão de Ana Luiza de fazer a cirurgia de mudança de sexo e, desde que souberam que a filha era transexual, a levaram para um acompanhamento psicológico.

Ana Luiza mostra o RG que aparece em foto com aparência masculina e a assinatura como 'Luiz Cláudio'; G1 noticiou que fiscais do Enem a retiraram da sala (no destaque) (Foto: Gabriela Alves/G1)) 
Ana Luiza mostra o RG que aparece em foto com aparência masculina e a assinatura como 'Luiz Cláudio'; G1 noticiou que fiscais do Enem a retiraram da sala (no destaque) (Foto: Gabriela Alves/G1))
 
 
Constrangimentos

Quando realizou a prova do Enem no fim de semana, Ana Luiza foi levada a outra sala para que fiscais conferissem se a candidata era a mesma da identidade, que tem a foto dela ainda com aparência masculina. "Estou totalmente diferente da foto da identidade. Estava preparada para o que aconteceu. 


Mas, como na minha sala só tinha homem, fiquei com medo de fazerem chacota e piadinha. 

Tanto que deixei todos os documentos virados, não mostrei para ninguém, só para os fiscais. 

Acho normal o procedimento, não achei legal o fato de ser levada para outra sala”. 

A jovem não conferiu o gabarito das provas, mas disse ter se saido bem nas provas relacionadas à humanas.

Luiza diz que esse episódio foi o primeiro constrangimento como transexual. 

Ela conta que já foi barrada em provadores femininos quando tinha uma aparência masculina e impedida de entrar no cinema. “Quando compro meia e olham para minha carteira de estudante pensam que é de outra pessoa. 

Também evito ir para hospitais porque sempre chamam meu nome do registro em voz alta.”
 
Muitos perguntam: 'Se eu gostar de você, eu sou gay?' Eu sou uma mulher. 
 
A maioria não entende. 
 
A questão do gênero é uma coisa. 
 
A questão de com quem eu quero me relacionar é outra".
 
Ana Luiza
 
Repercussão

Com a repercussão depois da prova do Enem, Ana Luiza diz que foi procurada nas redes sociais por pessoas com dúvidas sobre a sexualidade. "Quem vive uma situação como a minha tem de ter amor próprio e a vontade de realizar o sonho. 


No meu caso, eu tive apoio da família. Mas tem gente que não tem, ainda é uma realidade ser expulso de casa", diz.

Por meio de grupos na internet, ela soube de outras histórias de transexuais. "Tenho amigas que tiveram que ir ao caminho da prostituição por causa de rejeição. Porque não conseguiram emprego e apoio de ninguém”, lamenta.

Além de ajudar outras pessoas, desde a realização do Enem, a adolescente conta que o número de cantadas e pedidos de namoro aumentou. "Se me aceitarem do jeito que eu sou e eu estiver apaixonada, vou namorar. Muitos perguntam: 'Se eu gostar de você, eu sou gay?'", revela Ana Luiza. "Eu sou uma mulher. 

A maioria não entende. 

A questão do gênero é uma coisa. 

A questão de com quem eu quero me relacionar é outra."