Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

sábado, fevereiro 28, 2015

Suposto serial killer é psicopata, mas pode responder por crimes, diz laudo

Documento emitido por junta médica do TJ afirma que vigilante é imputável.
Tiago da Rocha, 27, confessou 29 assassinatos em Goiânia desde 2011.

 

Do G1 GO
Suposto serial killer, vigilante Tiago da Rocha é transferido para a CPP, em Aparecida de Goiânia, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera) 
Vigilante pode responder pelos crimes cometidos (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
 
 
Laudo divulgado pela Junta Médica do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) nesta sexta-feira (27) classificou o vigilante Thiago Henrique Gomes da Rocha, de 27 anos, como psicopata. 

Preso desde outubro do ano passado apontado pela polícia como serial killer responsável por uma série de assassinatos contra mulheres, o homem confessou ter matado 29 pessoas desde 2011.

Apesar do resultado do exame, realizado no último dia 6 e assinado pelos psiquiatras Léo de Souza Machado e Diego Franco de Lima, Tiago foi considerado imputável, ou seja, plenamente capaz de responder pelos seus atos. 

Portanto, ele poderá ser julgado pelos crimes em que é acusado.

O G1 entrou em contato com a advogada de Tiago, Leonaine Alves de Camargo, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta reportagem.

O documento foi entregue à juíza Placidina Pires, da 10ª Vara Criminal de Goiânia, que o julgará por porte ilegal de armas, bem como a outros dois magistrados, Eduardo Pio Mascarenhas e Wilton Muller Salomão, que presidem processos pelos crimes de homicídio e assalto.


Segundo os profissionais que assinam o laudo, Tiago conseguia entender o "caráter lícito dos fatos". 

“A pontuação verificada é compatível com transtorno global de personalidade indicativo de traços psicopáticos e maior sujeição à reincidência”, revela o laudo.

Ainda consta no resultado que o acusado tem "pouca possibilidade de responder aos tipos de intervenção medicamentosa”, o que inviabiliza resultados no caso dele ser submetido a um tratamento ou internação.

A avaliação destaca que Tiago procura fugir do convívio interpessoal, sem estabelecer trocas afetivas. 

Essa situação, associada a "desconsideração pelos sentimentos", ocasionam na sua personalidade criminosa.

“Fica claro e marcante nos crimes a premeditação do intuito. 

Escolhe as vítimas a esmo e sem motivações aparentes, já que não há um perfil totalmente definido. 

Ou seja, os crimes ocorrem por vontade própria, sem influência de nenhuma doença mental”, diz um trecho do documento.

Processos.

Tiago responde na Justiça pelos homicídios de Rosirene Gualberto da Silva, 29, Wanessa Oliveira Felipe, 22, Ana Maria Victor Duarte, 27, Juliana Neubia, 22, e Isadora Cândido, 15, além de dois roubos a uma agência lotérica na capital. 


Em outros dois crimes, os assassinatos das estudantes Ana Lídia de Sousa Gomes e Bárbara Luzia Ribeiro, ambas de 14 anos, já ocorreram até audiências judiciais.
Bárbara, Wanessa, Juliana, Janaina, Taynara e Isadora foram algumas das vítimas do suposto serial killer em Goiânia, Goiás (Foto: Arquivo Pessoal)Jovens são algumas das vítimas do suposto serial killer, considerado psicopata  (Foto: Arquivo Pessoal)
 
 
O vigilante foi preso no dia 14 de outubro do ano passado e aguarda julgamento no Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana.

Na ocasião da prisão, Tiago confessou à Polícia Civil ter matado 39 pessoas desde 2011. 

Entretanto, segundo informou o delegado Murilo Polati, o vigilante prestou novos depoimentos na companhia de advogados e reduziu o número de confissões para 29

Além dos crimes contra mulheres, ele também confessou assassinatos de homossexuais e moradores de rua.

Na ocasião, o vigilante ficou em uma cela da Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos (Denarc) por oito dias. 

No local, segundo revelou o delegado Eduardo Prado, o suspeito afirmou aos policiais que "estava com vontade de matar".

Vigilante Tiago Henrique Gomes da Rocha é apresentado pela polícia como serial killer em Goiânia, Goiás (Foto: Luísa Gomes/G1) 
Tiago durante sua apresentação pela polícia (Foto: Luísa Gomes/G1)
 
 
Depois, em outubro, Tiago foi transferido para o Núcleo de Custódia do Complexo Prisional. 

Durante a transferência, mesmo escoltado por 20 policiais, ele conseguiu agredir um fotógrafo com um chute no abdômen antes de ser colocado no carro da polícia. 

No dia seguinte, o delegado Murilo Polati afirmou, durante entrevista coletiva, que o vigilante voltou a fazer ameaças de morte, desta vez, para os detentos do Núcleo de Custódia.

Atualmente, a unidade informou que o jovem não tem apresentado sinais de agressividade e passa a maior parte do tempo lendo na própria cela, onde fica sozinho. 

“Desde a chegada dele ao Complexo Prisional, não manifestou nenhum comportamento anormal. 

Ele está com a rotina normal: banho de sol, alimentação, está sendo acompanhado por psicólogos e não manifestou nenhum comportamento agressivo”, relatou o gerente regional prisional, Leandro Ezequiel.

Em janeiro, o vigilante teve a audiência de instrução sobre a morte de Rosirene Gualberto, de 29 anos. 

Esta foi a primeira oitiva em relação à série de homicídios da qual é acusado. 

Na ocasião, ele declarou que foi “obrigado” a matar a jovem por um “sentimento demoníaco”. 

“Uma voz me perturbava para fazer isso, eu tentava não ouvir, mas era mais forte do que eu e acabou acontecendo”, disse na ocasião o suposto serial killer.

sexta-feira, fevereiro 27, 2015

Homem preso por balear criminosos desabafa: 'Tratado como vagabundo'


Comerciante foi abordado por assaltantes na noite de sábado (21).
Vítima voltava de um passeio com a esposa e o filho em Cubatão, SP.

 

Cássio Lyra Do G1 Santos
Comerciante de Cubatão, SP, levou um tiro de raspão na lateral da cabeça (Foto: Cássio Lyra/G1) 
Comerciante de Cubatão, SP, levou um tiro de raspão na lateral da cabeça (Foto: Cássio Lyra/G1)
 
 
O comerciante baleado após reagir a um assalto na noite de sábado (21) em Cubatão (SP), e que seria preso por ter disparado contra os criminosos, falou sobre os momentos de tensão que tem vivido nos últimos dias. 

Com ferimentos na cabeça e na perna, locais onde foi atingido, a vítima alega que estava protegendo sua família contra a ação dos suspeitos e que foi tratado como um "vagabundo" ao ser escoltado por policiais até uma delegacia da cidade.

Um dos suspeitos morreu durante a troca de tiros, o outro foi ferido e preso. 

A polícia havia decretado a prisão do comerciante, porque a pistola calibre ponto 40 utilizada por ele é de uso restrito das Forças Armadas e o empresário, apesar de ser colecionador de armas e fazer parte de um clube de tiro, não possuía o documento obrigatório para o porte do armamento. 

No entanto, a sua prisão foi revogada pela Justiça na segunda-feira (23).

O comerciante de 36 anos, que prefere não se identificar, voltava de um estande de tiros, ao lado da esposa e do filho de oito anos, quando os criminosos agiram. 

Ele afirma que só pensou em proteger a família. 

"Eles se aproximaram do carro já disparando, em frente à minha casa. 

Me acertaram na cabeça, mas peguei a arma que eu tinha e consegui reagir. 

Depois de passar por consultas na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e no Pronto Socorro Central da cidade, os policiais avisaram que eu estava preso e seria escoltado. 

Tentei proteger a minha família e fui considerado um bandido, tratado como 'vagabundo'", relata o homem, que alega ter sofrido uma tentativa de homícidio.
Comerciante baleado em Cubatão, SP, precisa de muletas para andar (Foto: Cássio Lyra/G1) 
Comerciante baleado em Cubatão, SP, precisa de
muletas para andar (Foto: Cássio Lyra/G1)
 
 
Além dele, sua esposa foi presa autuada por porte ilegal de arma no dia seguinte. 

Ela estava na Cadeia Feminina anexa ao 2º Distrito Policial (DP) de São Vicente e foi liberada igualmente na segunda-feira.

O marido a defende e relata os momentos difíceis pelos quais ela passou. 

"Em nenhum momento ela esteve perto da arma. 

O único que manuseou e atirou fui eu, e em legítima defesa. 

Ela teve de ir ao presídio, pediram para que se despisse até o momento do depoimento. Uma situação horrível para ela", conta.

Segundo a vítima, que ainda está com uma bala alojada na perna e precisa de muletas para andar, a família vem recebendo constantes ameaças em frente à sua residência, com pessoas passando e gritando, e também pelas redes sociais. 

"Não saímos mais de casa, meu filho não vai para a escola e, também, não tenho como administrar a minha empresa. Estamos todos trancados dentro de casa", conclui.
Comerciante de Cubatão, SP, está com a bala alojada na perna esquerda (Foto: Cássio Lyra/G1)Comerciante de Cubatão, SP, está com a bala alojada na perna esquerda (Foto: Cássio Lyra/G1)
Carro de comerciante ficou com várias marcas de tiros (Foto: Solange Freitas/TV Tribuna)Carro de comerciante ficou com várias marcas de tiros (Foto: Solange Freitas/TV Tribuna)

Mulher pega 6 anos de prisão em Hong Kong por escravizar empregada

Vítima de 23 anos recebeu agressões corporais graves e ameaças.
Acusada tem 44 anos e é mãe de dois filhos

 

Da France Presse
Erwiana Sulistyaningsih chega a corte para o julgamento de sua ex-patroa, condenada por maus tratos contra ela, nesta sexta-feira (27) em Hong Kong (Foto: Vincent Yu/AP)Erwiana Sulistyaningsih chega a corte para o julgamento de sua ex-patroa, condenada por maus tratos contra ela, nesta sexta-feira (27) em Hong Kong (Foto: Vincent Yu/AP)
 
 
Uma mãe de família de Hong Kong foi condenada nesta sexta-feira (27) a seis anos de prisão por agredir e não alimentar sua empregada indonésia, que era proibida de sair de casa.

Law Wan-tun, de 44 anos, "não deu mostra de qualquer compaixão" com Erwiana Sulistyaningsih, de 24 anos, nem com seus outros empregados, anunciou o tribunal ao divulgar a sentença.

Ela considerava os empregados como pessoas "inferiores", afirmou a juíza Amanda Woodcock. 

No caso de Erwiana, recebia permissão 'apenas para descansar, dormir e comer'.
Law Wan-tung, ex-patroa de Erwiana Sulistyaningsih, em foto de arquivo. Ela foi condenada por escravizar a jovem (Foto: Tyrone Siu/Reuters) 
Law Wan-tung, ex-patroa de Erwiana Sulistyaningsih, em foto de arquivo. Ela foi condenada por escravizar a jovem (Foto: Tyrone Siu/Reuters)


A jovem contou em uma audiência em dezembro que recebia pequenas porções de arroz e pão, dormia apenas quatro horas e que foi agredida de maneira tão violenta que chegou a perder a consciência.

A promotoria explicou que a acusada usava cabides e vassouras como "armas" contra as empregadas.

A acusada, que tem dois filhos, foi considerada culpada de 18 das 20 acusações, incluindo agressão e ferimentos com agravante, ameaças e falta de pagamento de salários.

"É lamentável que este tipo de comportamento seja frequente", afirmou o tribunal, que "poderia ser evitado se as empregadas não fossem obrigadas a viver na casa dos patrões".

A juíza pediu às autoridades de Hong Kong e da Indonésia a abertura de uma investigação sobre as condições de trabalho das empregadas domésticas estrangeiras que trabalham na ex-colônia britânica.

Também criticou os valores "significativos" que as agências cobram das empregadas em seus países de origem e que são deduzidos de salários muito reduzidos.

Erwiana conseguiu fugir da casa em que trabalhava em janeiro de 2014, após oito meses de violência. 

Ela foi internada em estado grave em Sragen, na ilha indonésia de Java.
O caso, de repercussão internacional, virou uma questão diplomática quando o ex-presidente indonésio Susilo Bambang Yudhoyono a recebeu e prometeu justiça.

A jovem sofreu um calvário, mas os maus-tratos com empregadas não são raros em Hong Kong.

Estas mulheres isoladas procedentes das regiões mais pobres do sudeste asiático denunciam abusos físicos e psicológicos dos patrões.

Hong Kong tem quase 300.000 empregadas domésticas, procedentes em sua maioria das Filipinas e Indonésia.

PRF apreende cerca de 10 toneladas de maconha em carreta na Régis

Droga estava prensada em tijolos e escondida sob carga de milho.
Quantidade é similar à apreendida em 2014 no estado, 12,8 toneladas.

 

Do G1, em São Paulo
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu uma carreta com cerca de dez toneladas de maconha na noite desta quinta-feira (26) na Rodovia Régis Bittencourt. 

O veículo foi interceptado no pedágio do km 295, região de Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo

A quantidade é similar ao que foi apreendido da droga em todo o ano passado no estado, 12,8 toneladas.

Os policiais abordaram o veículo porque ele tinha uma placa de Foz do Iguaçu (PR) durante uma fiscalização de rotina. 

O motorista disse que transportava milho e apresentou uma nota falsa. 

Além disso, o motorista afirmou ter recebido R$ 30 mil pelo frete até o Rio Grande do Norte, o que deixou os policiais ainda mais desconfiados, já que o valor é considerado baixo para um trajeto de mais de 3 mil quilômetros. 

Segundo ele, o caminhão veio carregado do Paraguai.

Durante a fiscalização, os policiais localizaram maconha prensada em tijolos.

O caminhoneiro foi preso em flagrante e irá responder por tráfico internacional de drogas.


Segundo o motorista, a carreta continha 15 toneladas de maconha misturada ao milho. 

A PRF acredita ter apreendido 10 toneladas de maconha, mas não confirmou o volume e levou o caminhão para a sede da Polícia Federal (PF), na Lapa, Zona Oeste de São Paulo, onde a droga seria separada e pesada.
Polícia Rodoviária Federal apreendeu uma carreta carregada com maconha em meio a sacos de milho na rodovia Régis Bittencourt (Foto: Marcio Ribeiro/ Estadão Conteúdo)Polícia Rodoviária Federal apreendeu uma carreta carregada com maconha em meio a sacos de milho na rodovia Régis Bittencourt (Foto: Marcio Ribeiro/ Estadão Conteúdo)
 

Pais encontram filha roubada quando bebê após 17 anos na África do Sul

Criança foi levada de hospital em Cape Town em 1997.
Mulher acusada do crime foi presa; semelhança com irmã gerou descoberta.

 

Da AP
Celeste Nurse, mãe de menina roubada em hospital em 1997, deixa tribunal nesta sexta-feira (27) após audiência de mulher acusada do crime (Foto: AP)Celeste Nurse, mãe de menina roubada em hospital em 1997, deixa tribunal nesta sexta-feira (27) após audiência de mulher acusada do crime (Foto: AP)
 
 
Um bebê que foi sequestrado de um hospital em Cape Town, na África do Sul, em 1997, foi reencontrado por seus pais mais de 17 anos depois vivendo a alguns quilômetros de distância da família.

Segundo o jornal “Cape Argus”, a descoberta só ocorreu após ela passou a frequentar a mesma escola que sua irmã biológica, e a semelhança entre as duas foi notada.

O porta-voz da polícia Andre Traut disse que uma mulher foi presa e participou de uma audiência nesta sexta-feira (27) sob a acusação de ter roubado a menina do hospital Groote Schuur.

Em 2010, o pai biológico da agora adolescente disse: “Eu nunca vou perder a esperança. 

Posso sentir que minha filha está lá fora e ela vai vir para casa.”

Segundo o jornal sul-africano, a polícia realizou exames de DNA antes de fazer a prisão da acusada do sequestro.

Três adolescentes são presos por degolar colega de 13 anos no Japão


Crime aconteceu na semana passada em Tóquio.
Corpo de vítima foi encontrado perto de rio.

 

Da France Presse
Pessoas rezam para Ryota Uemura, adolescente de 13 anos que foi encontrado degolado em Tóquio, no Japão, nesta sexta-feira (27). Outros três jovens foram presos pelo crime. (Foto: Jiji Press/AFP)Pessoas rezam para Ryota Uemura, adolescente de 13 anos que foi encontrado degolado em Tóquio, no Japão, nesta sexta-feira (27). 
 
Outros três jovens foram presos pelo crime. (Foto: Jiji Press/AFP)
 
 
A polícia japonesa prendeu nesta sexta-feira (27) três adolescentes suspeitos de cometer um terrível crime contra um menino de 13 anos na semana passada, em Tóquio.

A morte brutal desse adolescente, que apareceu parcialmente degolado, revolta os japoneses há várias semanas.

O corpo espancado e retalhado de Ryota Uemura foi achado em 20 de janeiro perto de um rio em Kawasaki, uma cidade fronteiriça com Tóquio.

Os adolescentes detidos foram registrados por uma câmera de segurança. 

Nas imagens, eles aparecem levando Uemura para o local do crime e voltando sem ele.

A polícia também analisa mensagens enviadas pelo aplicativo Line (equivalente ao WhatsApp).

Desde novembro, Uemura aparentemente andava com um grupo de estudantes, que o espancaram depois de que ele se negou a roubar para eles. 

No Line, Uemura escreveu: "Vão me matar". 

Em função disso, deixou de frequentar o colégio.

O primeiro-ministro Shinzo Abe lamentou que essa tragédia não tenha sido evitada e prometeu que o governo estudará a adoção de medidas para melhorar a cooperação entre centros escolares, a assistência social às famílias e a polícia.

Crimes cometidos por menores.

Apesar de os índices de delinquência infantil continuarem caindo no Japão, e de serem inferiores aos de outras nações ricas, o país é sacudido por crimes violentos cometidos por menores.


Há um mês, uma estudante foi condenada pela morte a machadadas de uma mulher de 77 anos, e justificou seu gesto "pelo simples desejo de matar alguém". 

E ainda escreveu no Twitter: "Fiz isso".

A atitude desta menina recorda outro caso ocorrido em julho passado. 

Uma estudante de 15 anos matou e esquartejou uma colega de turma, depois de tê-la golpeado na cabeça com um objeto contundente e estrangulá-la. 

Ela também gabou-se da autoria do crime na internet.

Mãe é presa suspeita de espancar filho de 5 anos; criança está na UTI

Polícia de Franca (SP) diz que agressão ocorreu após garoto defecar na cama.
Em depoimento, mulher confessou que jogou filho e ele bateu a cabeça. 

 

Do G1 Ribeirão e Franca
Menino de 5 anos foi agredido pela mãe em Cristais Paulista, SP (Foto: Reprodução/EPTV)Menino de 5 anos foi agredido pela mãe em Cristais Paulista, SP (Foto: Reprodução/EPTV)


Uma mulher de 27 anos foi presa na quinta-feira (26) suspeita de agredir o filho, de 5 anos, em Cristais Paulista (SP). 

A criança está internada em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Franca (SP) e mãe foi indiciada por tentativa de homicídio e encaminhada para a Cadeia do Guanabara.

Segundo informações da Polícia Civil, a agressão ocorreu porque a mãe teria se irritado com o menino, depois que ele defecou na roupa que vestia e na cama.

Em depoimento, a mulher confessou que agrediu o menino com um cinto na manhã de quinta-feira e que depois pegou o garoto pelo pescoço e braços e o jogou na cama, quando a criança bateu a cabeça na lateral do móvel.

Ainda de acordo com o depoimento da mãe, o menino não chegou a desmaiar e se levantou. 


“Essa criança foi tomar banho, almoçou, foi dormir e não acordou mais”, disse o delegado Djalma Donizette Batista, que acompanha o caso. 

“A mãe pediu socorro para uma vizinha da fazenda e vieram até Cristais Paulista”.

Internação.


A criança foi levada para o Pronto-Socorro da cidade e foi transferida para a Santa Casa. 


Segundo a assessoria de imprensa do hospital, o menino deu entrada na unidade com traumatismo craniano e foi internado na UTI em estado grave. 

Após a internação, o hospital comunicou a delegacia de Franca, para investigar o caso.

Após interrogatório, a mãe foi presa em flagrante e encaminhada para a Cadeia do Guanabara. 


Ela foi indiciada por tentativa de homicídio qualificado e por motivo fútil. 

Segundo o delegado, a família da criança é investigada e há suspeita de espancamento anterior. 

“Exames realizados depois da internação constataram que já tinha lesões anteriores”, afirmou.

Cantareira mantém nível em 11,1% e interrompe sequência de 21 altas

Quantidade de água vinha subindo todos os dias desde o início de fevereiro.
Sistemas Alto Cotia, Rio Claro e Guarapiranga tiveram aumento de nível.

 

Do G1 São Paulo
Nível dos sistemas nesta sexta (28). (Foto: Arte/G1)

O nível do Sistema Cantareira manteve-se em 11,1%, segundo segundo boletim diário divulgado pela Sabesp nesta sexta-feira (27). 

Com isso, as represas interrompem uma sequência de 21 dias de aumentos seguidos no nivel de armazenamento de água.

O conjunto de represas que abastece 6,2 milhões de pessoas na Grande São Paulo conseguiu recuperar apenas o 2º volume morto neste mês de fevereiro, apesar das chuvas acima da média.

Um dos motivos que explicam a interrupção da subida de nível é o fato de ter chovido apenas 0,7 mm nas represas na quinta-feira (26). 

Apesar disso, a precipitação em fevereiro é de 293,7 mm, 47,5% acima da média esperada para o mês. 

A alta desta sexta foi 25ª de fevereiro.

Rodízio.

Em sessão da CPI da Sabesp realizada nesta quarta-feira (26) na Câmara Municipal, o presidente da Sabesp, Jerson Kelman, afirmou acreditar que não será necessária a implantação de um rodízio de água na Grande São Paulo.


"Minha percepcão é que não será necessário fazer rodízio. 

Porque eu fiz contas de quanta água temos em estoque, de quais os cenários de quanta água pode chegar e de quanta água está saindo", afirmou, ressaltando não ser possível garantir que não haverá rodízio.
Segundo ele, as chuvas de fevereiro mudaram os prognósticos. 

O sistema Cantareira começou o mês com 5% da capacidade. 

As represas só terão recuperado a primeira cota do volume morto quando alcançarem 29,2% da capacidade.

Outros sistemas.

Entre os demais sistemas que abastecem a Grande São Paulo, apenas o Rio Grande Caiu. 


O Alto Tietê permaneceu estável novamente, e os demais tiveram alta.

Multa.

A Sabesp começou a entregar neste mês contas de água com multa para quem excedeu a média do consumo. 


A sobretaxa na conta foi autorizada pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) e a multa varia entre 40% e 100% para quem consumir mais água neste ano no comparativo entre fevereiro de 2013 e janeiro de 2014.
 Há três semanas, o volume armazenado de água do Sistema Cantareira cresce diariamente. (Foto: Luis Moura/ Estadão Conteúdo) 
Há três semanas, o volume armazenado de água do Sistema Cantareira cresceu por três semanas
(Foto: Luis Moura/ Estadão Conteúdo)
 
A multa foi de 40% para quem consumiu até 20% a mais do que a média do período anterior e a taxa foi de 100% para quem utilizou mais que 20%. 

A medida é válida somente na parte do gasto de água encanada, que representa metade do valor da conta. 

Os outros 50% são referentes ao serviço de coleta de esgoto.

Veja os pontos de bloqueios nas estradas do país nesta sexta-feira

Caminhoneiros são contra o alto preço dos combustíveis e valor do frete.
Governo apresentou proposta, mas parte dos caminhoneiros não aceitou.

 

Do G1, em São Paulo
Apesar de a Justiça já ter determinado a liberação das rodovias federais em 6 estados (Minas Gerais, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Ceará), e em 14 municípios de outros cinco estados (Paraná, Goiás, Tocantins, Rio Grande do Sul e Santa Catarina), caminhoneiros seguem protestando nas estradas do país nesta sexta-feira (27).

Até as 15h, oito estados tinham registrado protestos. 

Em cinco havia bloqueios nas estradas: MS, MT, PR, RS e SC.

Na BA, a BR-242, no km 890, em Luís Eduardo Magalhães (saída para Tocantins) chegou a ser fechado, mas foi liberado em seguida. 


Os caminhoneiros seguem mobilizados neste trecho e no km 870.

No CE, os caminhoneiros deixaram o km 213 da BR-116, Tabuleiro do Norte, por volta das 11 horas desta sexta-feira (27). 

Segundo a polícia, não há mobilização no local.

Em SP, cerca de 150 caminhões bloquearam a Rodovia Raposo Tavares (SP-270), no km 564, em Presidente Prudente. 

A Polícia Rodoviária Federal não descarta nova paralisação durante a tarde.

Veja abaixo a lista com os pontos de bloqueio às 15h:

MS:
MS-040, do km 1 a 5, em Campo Grande

MT:
BR-070, no km 274, em Primavera do Leste
BR-070, no km 285, em Primavera do Leste
BR-364, no km 196, em Rondonópolis
BR-163, no km 588, em Diamantino
BR-163, no km 593, em Nova Mutum
BR-163, no km 614, em Diamantino
BR-163, no km 686, em Lucas do Rio Verde
BR-163, no km 745, em Sorriso
BR-163, no km 845, em Sinop

PR:
BR-277, km 338, Guarapuava
BR-277, km 452, Laranjeiras do Sul
BR-277, km 667, Medianeira
BR-369, km 500, Corbélia
BR-373, km 265, Prudentópolis
BR-376, km 232, Apucarana
BR-467, km 75, Toledo
BR-476, km 343, Paula Freitas
PR-090, km 343, Assaí
PR-158, km 528, Pato Branco
PR-160, km 53 - Cornélio Procópio
PR-170, km 381 – Guarapuava
PR-170, km 26 – Florestópolis
PR-180, Km 203 – Goioerê
PRC-180, km 465 - Francisco Beltrão
PR-180, km 205 – Goioerê
PR-182, km 481 – Ampére
PR-182, km 459 – Realeza
PR-218, km 254 – Astorga
PR-272, km 218 – Faxinal
PRC-280, km 134 – Palmas
PRC 280, km 194 – Mariópolis
PR 281, km 467 – Chopinzinho
PR-281, km 520, Chopinzinho
PR-281, km 542 - Dois Vizinhos
PR-317, km 104, Maringá
PR-317, km 047 - Santa Fé
PR-317, km 055 - Santa Fé
PR-323, km 163 – Paiçandu
PR-323, km 303 – Umuarama
PR-323, Km 311 – Umuarama
PR-444, km 08 – Arapongas
PR-445, km 80 – Cambé
PR-458, km 000 – Flórida
PRC-466, km 180 – Pitanga
PRC-466, km 245 – Guarapuava
PR-466, km 91 - Faxinal
PR-466, km 100 - Jardim Alegre
PR-471, km 222 - Nova Prata do Iguaçu
PR-479, Km 86 - Moreira Sales
PR-483, km 001 - Francisco Beltrão
PRC-487, km 295 - Manoel Ribas
PR-558, km 004 - Campo Mourão
PR-566, km 12 - Itapejara d'Oeste

RS:
BR-101 - km 12 - Dom Pedro de Alcântara
BR-116, no km 114, em São Marcos
BR-116, no km 389, em Camaquã
BR-116, no km 397, em Camaquã
BR-116, no km 401, em Camaquã

BR-116, no km 454, em São Lourenço do Sul
BR 153, no km 386,2, em Cachoeira do Sul
BR-158, no km 202, em Cruz Alta
BR-285, no km 337, em Carazinho
BR-285 - km 538 - Caibaté (trevo da cidade)
BR-285 - km 566,4 - São Luiz Gonzaga
BR-285 - km 668 - São Borja (Posto Cavalhada)

BR-287, no km 331, em São Vicente do Sul
BR-287, no km 397, em Santiago
BR-290, no km 215, em Pantano Grande

BR-293, no km 125, em Candiota
BR-386, no km 41, em Frederico Westphalen
BR-392, no km 66, em Pelotas
BR-392, no km 76, em Morro Redondo

BR-392 - km 125 - Canguçu (Posto Caxias)
BR-468 , no km 0, em Palmeira das Missões
BR-472 - km 155 - Santa Rosa (Posto Sorriso)
BR-472 - km 168 - Santa Rosa (Guia Lopes)

ERS-124 (com BR 286), em Triunfo
ERS-126 - km 48 - Ibiraiaras
ERS-126, no km 107, em Sananduva
ERS-126, no km 126, em São João da Urtiga
ERS-129, no km 82, em Muçum
ERS-129 - km 147 - Serafina Correa
ERS-135, no km 22, em Coxilha
ERS-135, no km 38, em Sertão
ERS-135, no km 48, em Estação
ERS-153, no km 02, em Passo Fundo
ERS-155 - km 65 - Santo Augusto
ERS-168 - km 123 - Roque Gonzales
ERS-210 - km 63 - São Martinho
ERS-223 – km 37 – Selba
ERS-287 - km 85 - Venâncio Aires
ERSC-287 - km 78 - Venâncio Aires
ERSC-287 - km 92 - Santa Cruz do Sul
ERS-317 – km 30 – Coronel Bicaco
ERS-324 (com ERS 129) – Casca
ERS-324 – km 27 – Nova Araçá
ERS-324 - km 33 – Paraí
ERS-324 – km 88 – Marau
ERS-324, no km 102, em Ronda Alta
ERS-330 – km 38 – Miraguai
ERS-332, no km 60, em Arvorezinha
ERS-332 – km 139 – Espumoso
ERS-342 - km 33 - Três de Maio
ERS-342 (com BR 285), em Ijuí
ERSC-402 – km 0 – Selba
ERS-344, no km 44, em Independência
ERS-344 - km 63 - Giruá
ERS-359 – km 20 – Cotiporã
ERS 406, no entroncamento com a ERS 324, em Nonoai
ERS-404 - km 04 - Sarandi
RSC-405 - km 0 - Santa Cruz do Sul
ERS-436 - km 02 - Taquari
ERSC-453 - km 10 - Venâncio Aires
ERS-463 - km 02 - Tapejara
ERSC-472 - km 13 - Palmitinho
ERS-472 – km 41 – Tenente Portela
ERSC-481 - km 72 - Estrela Velha
ERS-480 - km 43 - São Valentim
ERS-569 - km 03 - Palmeira das Missões
ERS-569 (com BR-468) - Palmeira das Missões
ERS-585 - km 0 - Erval Seco
ERS-587 - km 0 - Rodeio Bonito
VRS-816 - km 00 - Venâncio Aires
VRS-868 – km 1 – Taquari


SC:
BR-158, no km 109, em Cunha Porã
BR-158, no km 139, em Palmitos
BR-163, no km 83,6 em Guaraciaba
BR-163, no km 101, em São José do Cedro
BR-163, no km 111, em Guarujá do Sul
BR-282, no km 605 (trevo), em Maravilha
BR-282, no km 340, em Campos Novos
BR-282,  no km 485, em Faxinal dos Guedes
BR-282, no km 505, em Xanxerê
BR-282, no km 571, em Nova Erechim
BR-282, no km 645,6, em São Miguel do Oeste
BR-470, no km 316, em Campos Novos
BR-470, no km 252, em  Curitibanos
SC-157, no 54,48, em Quilombo
SC-157, no km 1, em São Lourenço do Oeste
SC-160, no km 0 ao km 2, em Campo Erê
SC-163, no km 58,315, em São Miguel do Oeste
SC-355, no km 49, em Videira
SC-386, no km 0, em Iporã do Oeste