Banners


Create your own banner at mybannermaker.com!

Aproveitamento do caroço de açaí

< / a >

sábado, dezembro 31, 2016

O que eu desejo para todas as pessoas em 2017



"E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra".  II CRÔNICAS 7: 14 

Daqui a alguns minutos, estamos recebendo um novo ano, 2017, e não existe nada melhor do que desejarmos a todos os povos da terra, um ano abençoado por Deus, sendo Ele o Criador do universo, conhecedor das necessidades de todos nós, o Único que tem a capacidade de conhecer os nossos corações, e saber o que nos aguarda lá na frente, porque Ele é onisciente, conhecendo todas as nossas intenções.

E um dos versículos da Bíblia Sagrada que mais pode nos revelar o segredo das nossas vitórias como ser humano aqui neste mundo, tanto de forma individual como de forma coletiva, é esse que transcrevi no começo desta minha singela reflexão. 

Basta cada um ler com muita humildade o que diz o versículo, e procurar levar a sério a orientação do próprio Deus para que logremos êxitos em nossas vidas, não só no novo ano que estamos recebendo daqui a pouco, mas em toda a nossa vida enquanto vivermos. 

O Brasil não está em crise, o mundo não está em crise, quem está em crise é o próprio ser humano, e essa crise não é de ordem econômica, social, política, religiosa, moral, cultural ou educacional.

Essa crise é simplesmente de ordem ESPIRITUAL. 

Em outras palavras, é o PECADO do ser humano RESPONSÁVEL por toda a desordem social, econômica, moral e religiosa que estamos testemunhando nos quatro cantos deste mundo. 

Leis humanas, cadeias, e qualquer forma de coibição para combater as maldades de seres humanos que enveredam pelo mundo do crime tanto no Brasil como no resto do mundo, não deterão o crescimento da criminalidade que assola a humanidade, só existe um antídoto no mundo capaz de deter esse índice execrável da violência que cresce de forma galopante no mundo, é o ser humano voltar-se para Deus humildemente, pedindo-lhe perdão pelos seus pecados e abandonar os seus mal caminhos e passar a obedecer os mandamentos do seu Criador. 

Fora disso, 2017 não será diferente de 2016 e nem dos outros anos passados, porque não é o ano que tem que ser diferente, somos nós que temos que mudar nossas atitudes, ações e comportamento para transformarmos o ano novo que recebemos, em um ano de paz, harmonia, felicidade, respeito, amor, união e segurança em todos os aspectos da vida. 

Disse J"E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará.

Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo.

E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim".   
MATEUS 24: 12 a 14.


Valter Desiderio Barreto.

TIÃO MIRANDA ALEGA ESTAR DOENTE E RENUNCIA À PREFEITURA DE MARABÁ. VICE VAI GOVERNAR

Miranda ainda tem mais 2 anos como deputado: vai renunciar também?



Vale a pena ler o relato do jornalista Ulisses Pompeu, de Marabá, sobre a renúncia ao mandato do prefeito eleito de Marabá, Tião Miranda (PTB), que não assumirá o cargo no próximo dia 1º de janeiro, domingo:


"Acometido de uma depressão que lhe persegue há vários meses, o prefeito eleito e diplomado de Marabá, Sebastião Miranda Filho, o Tião Miranda, deve mesmo renunciar ao cargo de prefeito para o qual foi eleito em 2 de outubro deste ano para o quadriênio 2017-2020. 
Quarta-feira, por volta de meio dia, ele informou sua decisão irrevogável com a seguinte frase: “O leão não vai descer da montanha”. 


Isso simboliza, na avaliação de seus assessores, que ele não descerá para a planície para enfrentar a multidão de problemas que o município de Marabá acumula neste final de gestão. 
Seus amigos mais próximos dizem que Tião estaria lendo o livro “Rastros de Deus”, que tem a frase cunhada acima e fala de uma leão que teme descer a montanha e enfrentar seus medos.


Procurado pela reportagem do blog (Zé Dudu), o assessor jurídico da Câmara, Valdinar Monteiro de Souza, disse que a posse do vice Toni Cunha em caso de renúncia de Tião Miranda está garantida.
 
“A diplomação e a posse são direitos subjetivos do eleito; são, porém, atos meramente declaratórios: o ato constitutivo é a eleição.
Se o titular de um cargo eletivo falecer ou renunciar – ainda que isso ocorra antes da diplomação –, o vice terá o direito subjetivo, líquido e certo, de exercer o mandato como titular. 
Inteligência dos arts. 79 e 81 da Constituição da República. 


Isso vale também, acrescente-se, para os cargos das eleições proporcionais”, disse Valdinar, ressaltando que, em caso de o vice se negar a assumir, aí sim, haveria novas eleições. 
Neste caso, o presidente da Câmara assume e em 30 dias haveria nova eleição.
O assunto “renúncia” vinha sendo cogitado há vários dias, mas os assessores mais próximos de Tião tentavam blindar essa história para que o “chefe” pudesse pensar melhor sobre ela e tomar uma decisão definitiva.


Ao renunciar antes de ser empossado, Miranda garante, ainda, sua manutenção no cargo de deputado estadual, uma vez que não protocolou na Mesa da Assembleia Legislativa do Pará sua renúncia do cargo e nem dispensou assessores. 
Para ter segurança jurídica de que sua desistência do cargo de prefeito não atrapalharia o vice-prefeito, Toni Cunha, de assumir o posto, Tião consultou advogados renomados em Belém e obteve a resposta afirmativa: pode renunciar que não será necessária realização de nova eleição.



A renúncia começou a ser anunciada desde antes de começar a campanha eleitoral, quando Tião não não queria disputar a eleição e só no último minuto foi convencido por correligionários antigos, como a vereadora Vanda Américo.
Ele também relutou em ser diplomado no dia 15 deste mês e foi o último que chegou à cerimônia, com ela já em andamento.


Durante a campanha, em várias ocasiões Tião deixava Marabá rumo a Belém para consulta especializada para tratar sua depressão. 
Depois de eleito, chegou a ir a São Paulo e São Luís com o mesmo objetivo.
Voltava animado, mas depois tinha crises e se isolava em casa e não recebia se quer amigos mais próximos.
O vice-governador, Zequinha Marinho, esteve em Marabá na última semana para falar com ele, mas Tião não o recebeu. 
Não se sentia bem.


Os familiares de Tião já foram informados de sua decisão.
Alguns deles já viajaram para passar o reveillon em outras cidades, como Fortaleza, e avisaram que não estarão na cerimônia de posse.
Quem esteve no início da tarde de hoje na Casa de Tião Miranda foi o vereador e presidente da Câmara Municipal Miguel Gomes Filho, o Miguelito, que levou um procurador jurídico da Casa e discutiu com Tião os termos da carta de renúncia a ser apresentada possivelmente nesta sexta-feira no Poder Legislativo municipal.


A confirmação da renúncia de Tião no meio político de Marabá está deixando seus correligionários tristes.
Até mesmo a ex-prefeita de Rondon do Pará, Cristina Malcher, veio hoje a tarde a Marabá para tentar tirar a ideia de renúncia da cabeça do prefeito eleito.
Em redes sociais, algumas pessoas chegaram a divulgar na tarde de hoje a frase “#ficatiao”.


Toni já avisou que deverá manter os secretários definidos por Tião Miranda, por considerar a equipe técnica e capacitada. 
Ele também avisou que deverá manter um contato permanente com Miranda, a quem ele reconhece possuir uma “larga experiência” na gestão municipal e deverá contribuir com ele como consultor.


Em caso de renúncia de Tião Miranda, Toni Cunha assume a titularidade do cargo de prefeito e o novo presidente da Câmara será, também, o vice-prefeito, devendo assumir o cargo toda vez que o gestor se ausentar do município. 
Pedro Correa era o nome defendido por Tião Miranda para assumir a presidência da Câmara e é também o de Toni. 
A vice-presidente seria a vereadora Irismar Araújo Melo.


A cerimônia de posse do prefeito e vereadores eleitos está marcada para as 16 horas deste domingo, no Plenário da Câmara Municipal de Marabá".


Leia abaixo a carta-renúncia: 



















 

Fonte: VER-O-FATO


Carlos Mendes
 
Jornalista investigativo, correspondente de "O Estado de São Paulo" no Pará e de "O Correio", o jornal de Carajás.

Mulher de embaixador grego é transferida para presídio em Bangu, no Rio

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Françoise Souza Oliveira fez exame de corpo de delito no IML de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.






A mulher do embaixador da Grécia no Brasil, Kyriakos Amiridis, de 59 anos, foi transferida para o Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, na manhã deste sábado (31). 

Françoise Souza Oliveira, de 40 anos, com quem o embaixador tinha uma relação há 15 anos e uma filha de dez, é suspeita de envolvimento na morte do diplomata. 

Além dela, foram apontados pelo crime o PM Sérgio Gomes Moreira Filho, de 29 anos, que seria amante de Françoise; e o primo dele, Eduardo Moreira de Melo, de 24 anos. 

Antes de ser transferida, ela passou por exame de corpo de delito no IML de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.


Em depoimento, Eduardo confessou o crime e contou que Françoise ofereceu R$ 80 mil para que ele participasse do crime, como mostrou o RJTV. 


O PM Sérgio Gomes foi levado para o Batalhão Prisional, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio na noite de sexta (30). 

Eduardo Melo ainda está preso na Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense, em Belford Roxo.

 

Carro onde estava o corpo do embaixador foi encontrado embaixo de viaduto (Foto: Reprodução TV Globo) 
 


As investigações apontam que ele foi morto dentro de casa, na noite de segunda-feira (26). 

Imagens de câmeras de segurança mostram Sérgio e Eduardo entrando na casa do embaixador. 

Depois, de madrugada, os dois aparecem mexendo no banco traseiro do carro alugado. 

De acordo com os investigadores, eles estariam levando o corpo da vítima. 


O corpo de Kyriakos Amiridis foi encontrado carbonizado dentro de um carro embaixo de um viaduto, no Arco Metropolitano, em Nova Iguaçu. 

Ele pode ter sido morto com uma arma que mantinha na casa onde o casal estava hospedado. 

No local, os agentes encontraram um sofá com manchas de sangue. 


“Ele disse que entrou em luta corporal com o embaixador e não tinha outra forma a fazer, ele acabou dando um golpe no embaixador e o matou. 

Não sabendo o que fazer, ele buscou ajuda de um primo”, explicou o delegado Evaristo Pontes Magalhães. 


O advogado de Françoise negou as acusações e afirmou que ainda não teve acesso ao inquérito. 







Embaixador Kyriakos Amiridis passava férias no Rio (Foto: Reprodução/Facebook/Grécia no Brasil)

Mulher de embaixador grego é transferida para presídio em Bangu

sexta-feira, dezembro 30, 2016

Justiça decreta prisão de viúva, PM e primo dele por morte de embaixador, diz polícia


Segundo delegado, primo de PM que era amante de embaixatriz e aceitou oferta dela de R$ 80 mil para ajudar no crime. Ela nega.



A Polícia Civil do Rio concedeu uma entrevista coletiva, na noite desta sexta-feira (30), para esclarecer a morte do embaixador grego Kyriakos Amiridis. 

Segundo Evaristo Pontes Magalhães, delegado da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), a Justiça decretou a prisão da viúva, a embaixatriz Françoise Amiridis; do PM Sérgio Gomes Moreira Filho, que era seu amante; e do primo dele, Eduardo Moreira de Melo.

Até as 20h30, a informação não havia sido confirmada pelo Tribunal de Justiça. 

Segundo o delegado, primo e o PM confessaram o crime. 

Eduardo disse que a morte foi planejada pelo PM e pela mulher, que teria oferecido R$ 80 mil para ele ajudar. 

A viúva negou ter oferecido o dinheiro em depoimento que, segundo o delegado, foi repleto de contradições. 

A embaixatriz

"Inicialmente ela negou, mas conseguimos demonstrar para ela que não tinha mais saída. 

Aí, ela cai em contradição, cai no pranto de choro e começa a relatar que finalmente o policial militar tinha sido o auto daquele crime de homicídio. 

Disse que não queria que acontecesse, que não tinha culpa, que não tinha como ter evitado", explicou o delegado.
  
Françoise Amiridis, mulher do embaixador da Grécia no Brasil, Kyriakos Amiridis, chega à Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), em Belford Roxo (RJ), na manhã desta sexta-feira (Foto: Jose Lucena/ Futura Press/ Estadão Conteúdo)

Segundo a polícia, o crime foi passional, mas a investigação ainda está em andamento. 

"A investigação é complexa e há muitas informações a serem esclarecidas ainda", explicou o delegado.

No início da coletiva, o chefe da Divisão da Homicídios do Rio, delegado Rivaldo Barbosa, pediu desculpas ao povo grego e elogiou o trabalho dos investigadores. 

De acordo com a investigação, o embaixador foi morto dentro da própria casa do embaixador – o sofá com manchas de sangue foi periciado. 

Segundo depoimento de Sérgio, houve luta corporal e o PM usou a arma que estava com o diplomata para atirar. 

A polícia investiga se o embaixador foi esfaqueado já que, de acordo com depoimentos de vizinhos, ninguém ouviu o som de disparos no apartamento. 

O PM diz que, logo depois, retirou o corpo usando o carro que tinha sido alugado pelo embaixador. 

Imagens de câmeras de segurança foram analisadas e flagraram o policial transportando um volume por volta das 3h da madrugada de quarta (28). 

Horas depois, na manhã de quarta, a embaixatriz, de 40 anos, foi até a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense e registrou o desaparecimento do marido, de 59 anos. 

Segundo ela, ele saiu de casa Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, na noite de segunda-feira (26), em um carro alugado sem dizer onde ia. 

Os dois viviam juntos há 15 anos e têm uma filha de 10 anos. 

Segundo o delegado, até a noite desta sexta, a menina não sabia o que tinha acontecido.